Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Remando contra a poluição: a missão de um homem para proteger os rios do Iraque para as futuras gerações

Este post de Todd Reubold foi originariamente publicado na Ensia.com, uma revista que destaca as soluções para o meio ambiente que estão funcionando pelo mundo afora. Ele está sendo republicado como parte de um acordo de compartilhamento de conteúdo.

Muitas vezes, nos últimos 7 anos, Nabil Musa percorreu a região do Curdistão no Iraque em prancha ou canoa. Sua missão solitária é chamar a atenção para a importância de se ter bacias fluviais limpas para esta e futuras gerações.

Neste documentário de Emily Kinskey, seguimos Musa mostrando sua relação com os rios da região e o efeito da poluição sobre a comunidade. “Eu realmente queria fazer alguma coisa pelo rio que perdi quando criança”, explica Musa.

Estudiosos por todo o país temem que décadas de guerras, construções de barragens, poluição e desenvolvimento desordenado resultem numa iminente crise hídrica para o Iraque.

Musa faz parte da ONG Waterkepers Iraq (Guardiões das Águas do Iraque) – uma associada à Waterkeeper Alliance – que defende e trabalha “para proteger os rios, riachos e bacias fluviais do Iraque, além de apoiar as comunidades locais no uso sustentável dos recursos naturais”.

Ao final do vídeo, Musa resume a urgência e a importância do seu trabalho em uma pergunta: “Se a gente não tiver água, como vamos sobreviver?”

Este vídeo foi produzido, filmado e editado para Ensia por Emily Kinskey, uma cineasta e jornalista multimídia estabelecida em Erbil, Iraque. O trabalho dela tem como foco subculturas perseguidas e sem visibilidade e se caracteriza pelo uso de videografia colaborativa e novas técnicas de multimídia para ajudar as comunidades oprimidas “enquadrando” suas narrativas.

 

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.