Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Plataforma on-line oferece aulas de idiomas indígenas na Colômbia com contribuição das próprias comunidades

Imagem capturada do vídeo  “Süchikua Woumain – Ruta de la Memoria Oral e intangible del Pueblo Wayuu”, de Ramiro Epiayu Morales. Vídeo publicado em En Mi Idioma e disponível com licença Creative Commons.

Para as comunidades indígenas na Colômbia, compartilhar conhecimentos em seu próprio idioma significa garantir que a próxima geração tenha aceso a importantes elementos de sua cultura. Para facilitar esse importante processo educacional, seis comunidades indígenas estão contribuindo com aulas de idiomas, multimídia e testemunhos de primeira mão para uma plataforma on-line chamada En Mi Idioma [No Meu Idioma],

O projeto é uma iniciativa conjunta entre o Ministério da Informação e Tecnologia da Informação e a organização não governamental colombiana Colnodo. Para participar, basta que a comunidade expresse interesse pela capacitação e os grupos podem decidir se o conteúdo será disponibilizado exclusivamente para membros da comunidade que tenham nome do usuário especial e senha. No entanto, algumas comunidades preferem tornar seus materiais públicos para qualquer interessado em aprender mais sobre a língua e a cultura.

Namtrik, nasa yuwe, emberá chamí, wayuunaiki, bari e kichwa são os idiomas nativos que estão disponíveis na plataforma, bem como o palenquero, idioma crioulo com base no espanhol.

Na apresentação do subsiste do idioma emberá chamí, por exemplo, há uma explicação que diz que contribuir com o site também estimula o desenvolvimento do sistema de escrita:

…en nuestro pueblo hay discusiones sobre cómo escribir nuestro idioma, pues durante años fuimos y seguimos siendo culturas de lo oral, pero hoy como estrategia de pervivencia consideramos importante construir un código escrito. Es por esto que encontrarás diferencias en algunos textos escritos en Êbêrâ Β'e'dea, eso no te debe angustiar, por el contrario ¡anímate a enriquecer nuestro idioma con tus aportes!

Na nossa comunidade há discussões sobre como escrever nosso idioma, pois fomos e continuamos sendo uma cultura com base na oralidade. Entretanto, atualmente, como estratégia de sobrevivência, consideramos importante construir um código escrito. Por isso, haverá diferenças em alguns textos escritos em Êbêrâ Β'e'dea. Mas não desanime, pelo contrário, anime-se a enriquecer nosso idioma com suas colaborações!

Algumas lições criadas pelo colaboradores de emberá chamí têm foco nas comidas típicas (“Chi chikorârâ”), nos animais (“Chi ânimârârâ”), nas plantas (“Chi ‘Bakururâ”), nos ciclos de vida (“ariwayu”) e nas palavras de uso diário (“Dachi aribia bedeabari”).

Para ajudar na escrita do idioma, a página do emberá chamí também oferece um teclado virtual que reproduz letras indisponíveis em alguns teclados.

Captura de tela do teclado virtual para emberá chamí.

Por saber que muitos interessados em acessar esse conteúdo carecem de conexão de internet segura, os idealizadores de En Mi Idioma também oferecem a plataforma em formato off-line. Isso ajuda a garantir que os esforços das comunidades indígenas que criam as ferramentas multimídias e as aulas de idiomas cheguem ao público-alvo desejado.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.