Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Como são os ‘Óculos Racistas’ da Rússia

Image: Animaction Decks / YouTUbe

Em janeiro de 2016, o comediante norte-americano Rudy Mancuso lançou um curta metragem intitulado “Óculos Racistas”, onde um homem encontra um par de óculos que transformam qualquer pessoa vista através da lente em estereótipos racistas. Um homem asiático transforma-se num ninja, pessoas brancas tornam-se snobs ricos, e o próprio personagem de Mancuso (um homem latino) transforma-se num dançarino ululante a usar um sombrero.

Esta semana, o animador russo Alexey Yurevich produziu a sua própria versão do vídeo de Mancuso: um desenho animado com o mesmo princípio, mas com um toque exclusivo da Rússia.

O vídeo de Yurevich, intitulado “Óculos de Ódio Nacional”, mostra um russo a deparar-se com os mesmos óculos mágicos que transformam diferentes grupos étnicos em estereótipos.

Quando ele coloca os óculos e olha à sua volta, um grupo de homens caucasianos do Norte, que estão inocentemente de pé, começam a dançar de repente o Lezginka e preparam-se para abusarem de uma ovelha. Um homem da Ásia Central sentado em silêncio num banco de jardim fica de macacão a calcar o cimento para consertar o passeio. Um momento depois, com os óculos de volta, ele está a mexer nos pés e a fazer lixo. O protagonista vira-se para um homem árabe, que dispara agora armas e explode um colete suicida. De seguida, ele olha o que parece ser um homem ucraniano, que se revela a pular com um pneu a fazer de cinto e um coador como capacete. Um cântico torna-se audível, e ele atira um coquetel de Molotov — um comprimento para os revolucionários de Maidan.

Por esta altura, o homem que encontrou os óculos corre para casa para se ver no espelho da casa-de-banho, onde se depara com um bêbado de barba com um gorro ushanka e uma garrafa de vodka.

O desenho animado é quase um remake por cena dos “Óculos Racistas” de Mancuso, mas os estereótipos retratados são locais da Rússia.

Numa entrevista ao website TJournal, Yurevich disse que ele até mudou o título do filme, para adaptá-lo ao que ele vê como a natureza específica do conflito étnico na Rússia. “No [meu vídeo], seria mais concreto dizer que é sobre como os nacionalistas veem tudo”, disse ele, explicando por que deixou de parte a palavra “racista”.

“A questão do racismo é mais apropriada para os EUA do que para a Rússia”, disse Yurevich à TJournal, criando uma distinção que muitos americanos podem não compreender.

O estúdio cinematográfico de Yurevich, “Animations Decks“, é mais conhecido por uma série de animação Flash hiperviolenta chamada “Ação Ninja”, onde o ninja principal luta durante 10-15 minutos contra assassinatos num estilo de videojogo de scrolling lateral.

A Animaction Decks também produziu vários vídeos políticos, a representar figuras públicas a lutar entre si em surtos de Mortal Kombat. Os vídeos apresentam deathmatches entre Vladimir Putin e Barack Obama, o separatista Donbass “Motorola” e o nacionalista ucraniano Dmitry Yarosh, e assim em diante. Yurevich usa o som de mordidelas reais para uma dose extra de sátira.

Por exemplo, quando Putin toma o líder da oposição Alexey Navalny, este último simplesmente ajoelha-se em derrota, assim que a luta começa. Quando Putin levanta o braço na vitória, o locutor diz: “Putin é um ladrão”, em vez do tradicional “[Putin] ganha!” Os olhos de Putin arregalam-se de espanto, e ele então chama um dos seus gorilas, que espancam o apresentador fora da tela, até que ele se corrija e acrescenta finalmente: “vitória perfeita”. (Essas frases são todos tropos queridos do jogo de luta da Midway lançado pela primeira vez em 1992).

Aviso: o vídeo abaixo contém imagens violentas.

Em março de 2016, semanas depois de uma baby-sitter uzbeque ter levado a cabeça decapitada de uma garota de quatro anos pelo centro de Moscovo, Yurevich criou outro pequeno desenho animado, desta vez claramente furioso que seus compatriotas não tenham ficado mais chocados com o assassinato monstruoso.

Ele intitulou o vídeo “Reações aos terroristas em países diferentes”, representando os EUA como um lugar onde os “terroristas” são disparados à vista, a Europa como um lugar já povoado por jihadistas e a Rússia como um lugar indiferente ao que é representado como violência terrorista.

Aviso: o vídeo abaixo contém imagens violentas.

Nota do editor: Gyulchehra Bobokulova, a baby-sitter que decapitou Anastasia Meshcheryakova, de quatro anos, foi mais tarde alegada mentalmente instável, e hoje o seu crime não é geralmente visto como um ato de terrorismo.

Falando no TJournal, Yurevich disse que ele vê “Reações aos terroristas em diferentes países” como o pior desenho que ele criou com o Animations Decks. “Apesar do facto de o tema ser inspirado por eventos reais, não tentei descrevê-los no desenho animado. A imagem do “terrorista” era uma imagem coletiva e não concreta”, disse ele.

Yurevich também disse à TJournal que ele está a fazer uma pausa do conteúdo político, a menos que algo capture realmente a sua imaginação. “Eu só vou trabalhar na minha principal série de desenhos animados, “Ação Ninja”, disse ele, acrescentando que produzir um episódio pode levar de alguns meses a vários anos.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.