Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

População de Daca protesta contra prefeito por surto de chikungunya

População da cidade de Daca mostra cartão vermelho a prefeito por não solucionar o desenfreado problema com mosquitos. Imagem de Gazi Manjurul Alam Zuboraz. Usada com permissão.

No sábado, 15 de julho de 2017, um grupo de moradores da capital de Bangladesh, Daca, compareceu a uma manifestação em frente ao Museu Nacional na interseção de Shahbagh, mostrando cartões vermelhos para as prefeituras do Norte e do Sul de Daca pelo fracasso em solucionar o surto de chikungunya, doença transmitida por mosquito.

Um evento do Facebook foi criado com um chamado para “escritores, artistas, estudantes, professores, jornalistas e cidadãos”, ao qual alguns milhares de pessoas responderam. De acordo com o porta-voz do evento, um em cada dez habitantes de Daca correm o risco de contrair chikungunya, e a doença está se espalhando como uma epidemia. A recente época de monções resultou em um surto do mosquito e ambos os municípios de Daca não conseguiram tomar medidas para erradicar o problema. Se os mosquitos não podem ser controlados, a cidade também pode estar em perigo de uma epidemia de dengue, explicou o porta-voz do evento.

Captura de tela de cidadãos de Daca mostrando seus cartões vermelhos na página do evento no Facebook. Imagem de Sangita Ghosh. (clique no link para ver imagens em tamanho real)

Chikungunya é uma infecção causada pelo vírus chikungunya, que é transmitido por dois tipos de mosquitos: Aedes albopictus e Aedes aegypti. Os sintomas incluem febre, dor de cabeça, náuseas, fadiga, erupção cutânea e dor muscular e articular severa. Mesmo após meses de remissão ainda é possível ter dor musculoesquelética. Embora o risco de morte seja de cerca de 1 em 1000, a doença é praticamente fatal para pessoas muito jovens e para idosos com problemas de saúde.

Harry Faisal, que já teve chikungunya, escreveu no Facebook sobre os problemas causados pela doença:

এই মুহূর্তে শুধু ডানহাত ১০০% চালু। বাম গোড়ালি আর বাম কব্জি ফুলে আছে এবং হাটার জন্য পা ফেললেও ব্যাথার চোটে মাথা ঝিমঝিম করে উঠে।

বন্ধু, সিনিয়র -জুনিয়র, অফিস কলিগ – সবার কাছে দোয়া প্রার্থী।

Neste momento, apenas minha mão direita está boa. O meu tornozelo e meu pulso esquerdo estão inchados. Não posso andar porque a dor é insuportável e minha cabeça dói.

Peço orações de meus amigos, colegas e pessoas queridas.

O surto em Daca é perene. O acúmulo de água suja e um sistema de esgoto inadequado são os responsáveis pelo crescimento dos mosquitos e das doenças que transmitem. Os prefeitos das municípios do Norte e do Sul de Daca venceram as eleições com a promessa de erradicar os mosquitos desta megacidade.

Mosquito chikungunya. Imagem do Flickr compartilhada pela CDC Global. CC BY 2.0

A doença já se espalhou para outras regiões de Bangladesh, e especialistas em saúde pública têm enfatizado a importância da limpeza das casas e dos locais públicos ao redor para erradicar os mosquitos transmissores da doença.

Recentemente o prefeito do município de Norte de Daca, Annisul Haque, ganhou má fama por dizer que não pode ir em cada casa e matar os mosquitos e que as pessoas é que deveriam tomar as medidas necessárias para se protegerem. O escritor e editor Robin Ahsan respondeu no Facebook:

না মেয়র, আপনাকে কেউ ঘরে এসে মশারি টাঙাতে বলেনি। আমাদের যাতে মশারি না টাঙাতে হয় সেই দায়িত্ব আপনাকে দেওয়া হয়েছিল। আপনিও আর দশটা রাজনীতিবিদের মতোই চটকদার কথা বলে দায়িত্ব এড়ালেন।

Não, Sr. Prefeito, ninguém pediu que o senhor fosse colocar mosquiteiros nas suas casas dos cidadãos. A responsabilidade de erradicar o mosquito é sua. Nós não queremos mosquiteiros. Você foge da sua responsabilidade assim como qualquer outro político tem feito.

O jornalista Kabir Ahmed perguntou:

মেয়র আনিসুল হকের প্রতি প্রশ্ন, নগরের নাগরিক জীবন নির্বিঘ্ন করা যদি আপনাদের কাজ না হয়, তাহলে কী কাজ আপনাদের?

Minha pergunta para o prefeito Annisul Haque é: se o senhor não consegue ajudar os cidadãos resolvendo problemas solucionáveis, então para que mesmo o senhor está aí?

Erupção cutânea de um paciente com Chikungunya. Foto do Flicker da Organização Pan-Americana de Saúde. CC BY-ND 2.0

Por outro lado, o ministro da saúde culpa os municípios da cidade que não foram capazes de impedir que a doença se espalhasse. A prefeitura de Norte de Daca possui 36 regiões e 279 funcionários enquanto que a prefeitura do Sul de Daca conta com 56 regiões e apenas 284 funcionários. No ano passado, o orçamento destinado ao controle do mosquito em Daca do Norte foi de apenas 232,5 milhões de Taka (US$ 2,87 milhões) e em Daca do Sul de apenas 115 milhões de Taka (US$1,42 milhões). Esses valores são inadequados para uma cidade com uma população de 19 milhões de pessoas.

Em resposta à indignação dos cidadãos nos últimos tempos, as prefeituras de Daca intensificaram seus programas de controle de mosquitos, com programas de ação larvicida e carros fumacê em diferentes cantos da capital. O banqueiro Wahiduzzaman Khan comentou:

মশা-জলাবদ্ধতা-পাব্লিক ট্রান্সপোর্টের অভাব এগুলোর সাথে থাকতে থাকতে আমরা অভ্যস্ত হয়ে গেছি। আর এই অভ্যস্ততার সুযোগ নিচ্ছে পাব্লিক অফিস হোল্ডাররা। আমাদের উচ্চকন্ঠে অসন্তোস প্রকাশ তাদের টনক নড়িয়ে দিবেই।

As pessoas estão se acostumando com os problemas de trânsito, com o mosquito, com a falta de transporte público, etc. Esses funcionários públicos estão tirando vantagem disso e ficando relaxados. Temos que protestar em voz alta para fazê-los voltar ao trabalho.

Os manifestantes formaram uma corrente humana sob a bandeira “Escritores, Cantores, Estudantes, Professores, Jornalistas e Cidadãos” e prometeram mostrar seus cartões vermelhos novamente nas sedes das corporações da cidade se as medidas necessárias não forem tomadas.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.