- Global Voices em Português - https://pt.globalvoices.org -

Faixas de pedestres adotam a bandeira LGBT em El Salvador

Categorias: América Latina, El Salvador, Arte e Cultura, Boas Notícias, Direitos Humanos, Direitos LGBT, Mídia Cidadã

Foto de vídeo-reportagem feito pela El Faro TV. Compartilhada sob licença Creative Commons.

Em El Salvador, mais de vinte artistas e ativistas dos direitos LGBT coloriram faixas de pedestres com as cores da bandeira arco-íris. É a primeira vez que um país centro-americano autoriza o apoio à comunidade LGBT dessa forma.

Por ser uma obra artística permanente no centro da capital, a comunidade LGBT salvadorenha deu um passo importante para a sua visibilidade e normalização na sociedade, algo que vai além do mês do Orgulho Gay, organizado em junho.

Veja aqui o vídeo-reportagem, feito pela El Faro TV:

Os artistas celebram o fato de sua obra, intitulada “O grande espetáculo no céu”, causar impacto na sociedade salvadorenha. Além de representar a diversidade sexual — que inclui todos os cidadãos salvadorenhos — o projeto almeja aumentar a segurança dos pedestres.

Todos somos iguales como personas; la convivencia en paz y armonía contribuye a reducir la violencia, y esta iniciativa contribuye a que el peatón, en especial los de la comunidad LGTBI, no sufran violencia de parte de los conductores”, comentó Nicolás Rodríguez, uno de los organizadores.

Todos somos iguais como pessoas; a convivência em paz e harmonia contribui para a redução da violência. Esta iniciativa contribui também para que o pedestre — principalmente LGBT — não seja alvo de violência dos motoristas”, afirmou Nicolás Rodríguez, um dos organizadores.

El Salvador tem sofrido com o aumento da violência [1] contra membros da comunidade LGBT, principalmente transgêneros e transexuais. Apesar de algumas iniciativas governamentais [2] em prol da proteção de seus direitos, os números não caíram. Isso se deve em parte a problemas associados a quadrilhas e à violência policial, que culminaram na morte de mais de 600 [3] homossexuais, transexuais e transgêneros, desde a década de 90. Atualmente, a violência não se dá só de forma física, mas também através de ameaças, extorsão e expulsão de casa e do país. Neste contexto, tal obra artística pública é um grande passo na conquista dos direitos da comunidade LGBT em El Salvador.