Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Nesse charmoso vilarejo argentino, nenhum carro é permitido

Região de La Cumbrecita. Imagem no Flickr dos usuários José e Marina (CC BY-NC 2.0).

Você é capaz de imaginar como deve ser viver em uma cidade só de pedestres onde praticamente não há carros? Esse lugar existe e se chama La Cumbrecita (O Pequeno Cume), uma pequena cidade localizada a apenas 120 quilômetros da cidade argentina de Córdoba, em Sierras Grandes, província de Córdoba, e tem aproximadamente 1.000 habitantes.

La Cumbrecita é uma joia do ecoturismo com uma estética que lembra uma cidade alemã do século XV. A cidade foi fundada há menos de um século, de acordo com o site de turismo da província de Córdoba.

En el año 1932, viaja a Argentina desde Alemania el Dr. Helmut Cabjolsky acompañado por su familia. En la búsqueda de un lugar para vacacionar, compra en 1934 en las sierras de Córdoba un campo de aproximadamente 500 ha, el cual contenía como punto de referencia geográfico al denominado Cerro Cumbrecita.

La primera edificación [era para servir] de casa de veraneo para la familia Cabjolsky, pero muy pronto se transformó en albergue para alojar a los amigos de la familia. Años más tarde, dado el creciente interés turístico que despertaba el territorio, la casa comenzó a funcionar como una pequeña hostería.

Em 1932, o Dr. Helmut Cabjolsky parte da Alemanha rumo à Argentina acompanhado de sua família. Eles procuravam um lugar para passar as férias, então decidem comprar, em 1934, 500 hectares de terra nas montanhas de Córdoba, onde havia um ponto de referência geográfico chamado Monte Cumbrecita.

A primeira construção [deveria ser usada como] casa de veraneio da família Cabjolsky, mas logo se tornou uma pensão para alojar os amigos da família. Anos depois, devido ao crescente interesse turístico pelo lugar, a propriedade começou a funcionar como uma pequena pousada.

Inicialmente, a cidade não foi projetada para ser o destino turístico que se tornou atualmente:

La divulgación del encanto del lugar […] no fue intencional sino más bien circunstancial y de boca en boca, ya que nunca se había pensado en la posibilidad de que La Cumbrecita, Córdoba, podría transformarse en polo de atracción turística.

En la actualidad, el turismo en La Cumbrecita, Córdoba, es uno de los mayores atractivos de la región, llenando sus calles de visitantes nacionales e internacionales durante cada temporada estival.

A divulgação boca a boca dos encantos do lugar […] não foi intencional, mas circunstancial, já que ninguém imaginou que La Cumbrecita, província de Córdoba, poderia vir a ser uma atração turística.

Atualmente, La Cumbrecita, Córdoba, é uma dos lugares turísticos mais atrativos na região. Todo verão suas ruas ficam sempre cheias de visitantes nacionais e estrangeiros.

“Bem-vindo a La Cumbrecita, cidade dos pedestres”. Entrada de La Cumbrecita. Imagem no Flickr do usuário Pedro Diez (CC BY 2.0).

Uma das regras de La Cumbrecita é que as ruas devem ficar fechadas para automóveis entre as 10 horas da manhã e as 6 horas da tarde. Todos os veículos devem permanecer estacionados na entrada da cidade, e os turistas só podem entrar a pé.

Em uma nota publicada na BBC Mundo, Ingrid Cabjolsky, neta do fundador, mencionou não entender “porque os carros ainda são permitidos nos centros históricos das capitais europeias”.

Tú entras al centro de cualquier ciudad y está colapsada, tanto por la cantidad de autos como por la contaminación visual, ambiental y sonora.

Você vai para o centro de qualquer cidade e está tudo congestionado, tanto pela quantidade de carros como pela poluição visual, ambiental e sonora.

Por mais idílico que possa parecer, o lugar tem seus desafios:

Venir a vivir a La Cumbrecita no es fácil, porque al ser parte de una reserva natural los códigos de zonificación y edificación son muy estrictos: en busca de mantener la calma y el paisaje natural, por ejemplo, los lotes deben ser de mínimo 2.000 metros cuadrados.

Viver em La Cumbrecita não é fácil, porque para fazer parte de uma reserva natural, os códigos de zoneamento e de construção são rígidos. Por exemplo, para manter a tranquilidade e a paisagem natural, todos os lotes devem ter, no mínimo, 2.000 metros quadrados.

No site oficial de La Cumbrecita, há alguns avisos que devem ser observados para uma visita agradável:

En La Cumbrecita NO EXISTE Banco, NO HAY Cajero Automático, y NO DISPONEMOS de una estación de servicio para proveer combustible, por lo que recomendamos PREVER dichas necessidades.

La Cumbrecita es un pueblo peatonal, todos los circuitos internos están previstos para ser realizados a pie; es importante prever de CALZADO APROPIADO para recorrerlos. […] es necesario disponer de ABRIGO, LENTES DE SOL Y PROTECTOR SOLAR.

NÃO há banco em La Cumbrecita, TAMPOUCO caixas eletrônicos, e NÃO temos postos de combustíveis, então recomendamos que você PREVEJA essas necessidades.

La Cumbrecita é uma cidade para pedestres, e todos os circuitos internos são projetados para serem feitos a pé. É importante o uso de CALÇADOS APROPRIADOS para percorrer esses lugares. […] ter um BOM CASACO, ÓCULOS DE SOL e PROTETOR SOLAR também é necessário.

As pessoas postam fotos da cidade no Twitter. Matías Di Santi revelou como foi recebido em La Cumbrecita.

Depois da viagem, é assim que somos recebidos em La Cumbrecita.

Majo compartilhou um momento de sua infância na cidade:

Momento retrô: eu com 10 anos de idade em La Cumbrecita.

Sou descreveu como a sua experiência foi de certo modo contraditória com relação à tranquilidade que a cidade oferece:

No dia 1º de maio [Dia do Trabalho em muitos países], fui para La Cumbrecita (Córdoba) e lá me disseram que estavam ficando cansados com a quantidade de turistas na cidade.

Enquanto isso, Aldana Martínez compartilhou seu maior desejo:

Eu faria qualquer coisa para me mudar para La Cumbrecita.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.