Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Onde encontrar a melhor comida africana em Paris

Yassa de frango, de Karimovitch. Republicado com permissão.

A comunidade africana está bem presente em Paris e não é preciso ir longe para encontrar uma grande variedade de restaurantes gourmet que servem pratos daquele continente. Nos próximos meses, o Global Voices vai trazer artigos sobre os melhores restaurantes africanos da região parisiense, testados e aprovados pelos nativos e por aqueles que acabam de descobrir a comida africana.

Começaremos com os restaurantes mais populares da cidade e seus pratos assinatura. Sem mais delongas, aqui está uma lista dos melhores lugares da região de Paris para experimentar a autêntica culinária africana:

Senegal: O Waly-Fay, Paris 11

O Waly-Fay é o melhor exemplo da gastronomia do Senegal – um país famoso sua teranga (hospitalidade). Nesta atmosfera acolhedora, você encontrará uma variedade de pratos tradicionais da África Ocidental: accra (bolinho de feijão), mafé (guisado), thiep (arroz senegalês), yassa (molho de cebola e mostarda), ndolé (pasta de espinafre, amendoim e camarão) e outros.

O blogger Dje S, do Senegal, comenta:

Installés rapidement, on découvre le cadre très agréable, ambiance tamisée, un bar central , des miroirs en pied, pas de déco tape à l'oeil. Ça commence bien!
J'ai craqué pour un soya en entrée  (3 brochettes de boeuf mariné et chapelure de semoule de manioc) c'était délicieux avec sa sauce moutarde à côté, j'ai pu aussi goûter les pastels poissons ainsi que l'alloco , bien mûres et sucrées.

Você se senta rapidinho e logo nota a iluminação bem agradável e suave, um bar central, espelhos de corpo inteiro e a decoração simples. Um ótimo começo! Me apaixonei pela deliciosa entrada feita de soja (3 espetinhos de carne de boi marinada e farinha mandioca) acompanhada com molho de mostarda. Também provei os pastéis de peixe, bem como o alloco, com bananas muito maduras e doces.

Cameroon: Rio dos camaraos, Montreuil

Ndolé de carne de boi, espinafre muito amargo e amendoim fresco – via riodos.fr

O restaurante Rio dos Camaraos foi inaugurado há 15 anos por Alexandre e Vicky Bella Ola para homenagear as receitas tradicionais da África Negra. Alexandre explica:

la Cuisine d’Afrique Noire est absente du paysage culinaire mondial. Nous sommes encore nombreux et cela quelque soit la couleur de notre peau, à croire que le meilleur et authentique mafé ne se mange qu’au Mali…Pour moi, la cuisine est comme la musique : une partition musicale peut s’interpréter par n’importe quel musicien de mille et une façons.

A culinária da África Negra está ausente do cenário da culinária global. Ainda há muitos de nós, independentemente da cor da pele, que acreditam que o melhor e o mais autêntico mafé só pode ser encontrado em Mali… Para mim, cozinhar é como música: uma partitura musical pode ser interpretada por qualquer músico de mil e uma maneiras.

 

O ndolé é o prato camaronês do Rios. Mi Cbou de Yaoundé explica por que se deliciou especialmente nesse lugar:

J'ai retrouvé les goûts typiques de la cuisine africaine déjà dégustée en Cote d'Ivoire et au Sénégal, avec la même variété de plats.En plus, accueil très chaleureux de la propriétaire des lieux. Le Ndolé, servi avec des plantains frits, est excellent.

Eu reencontrei os sabores típicos da cozinha africana que já havia provado na Costa do Marfim e no Senegal, com a mesma variedade de pratos. Além disso tive uma acolhida calorosa da proprietária do restaurante. O ndolé, servido com bananas fritas, é excelente.

Niger: African Kitchen Paris, Paris 11

O restaurante lounge franco-nigeriano localizado no coração de Paris, African Kitchen Paris, foi inaugurado em 1 de fevereiro de 2012. A cozinha nigeriana raramente recebe elogios no exterior, mas este restaurante quer mudar isso. Sylvie D não conhecia a gastronomia nigeriana, mas a descobriu com grande prazer:

C'est vraiment dépaysant. Des plats classés par sauce, avec le choix des viandes: poulet, boeuf, mais aussi tripes, pied de boeuf et chèvre.
J'ai testé une sauce à base d'épinards et crevettes, avec de la chèvre: un régal.

É verdadeiramente exótica. Pratos categorizados por molhos, com uma escolha de carne: frango, boi e também tripas, mocotó e cabra. Eu experimentei um molho feito com espinafre e camarão acompanhado de carne de cabra – um verdadeiro deleite.

Mali: O Snack de Bamako, Saint Ouen

Ao contrário dos outros lugares apresentados, o Snack Bamako não é só um restaurante, mas também uma lanchonete onde Mama Bintou dá as boas-vindas sorrindo. Os pratos tradicionais do Mali e de toda a África Ocidental são servidos a preços acessíveis: mafé, thiep, yassa, crepe, frango grelhado e alloco.

Madagascar: O Lémurien, Montrouge

A cinco minutos de caminhada de Porte d'Orléans, esse pequeno restaurante há muitos anos vem prestando homenagem ao pequeno lêmure (macaquinho) e também à cozinha da ilha de Madagáscar, que não tem muitos representantes em Paris.

Peggy D virou fã:

Le poisson au Coco était bon juste épicé comme il faut. La tarte coco qui est plutôt un financier coco avec une boule de glace coco pas mal du tout. Accueil sympathique. J'y retournerais pour goûter un rougail saucisses.

O peixe ao leite de coco estava bom com a quantidade certa de temperos. A torta de coco, que se parece mais com um financier (bolinho) de coco com uma bola de sorvete de coco, estava bem boa. Acolhida cordial. Voltaria para um rougail de salsicha.

Elodie Rabenja, de origem malgaxe, também aprovou:
Les odeurs, des sons malgaches, des éléments de décors captivants. Pour une soirée en amoureux ou avec des amis. Le lieu se prête à sortir d'un cadre “usine” où tout le monde court et où vous n'êtes qu'un “client”. On en oublie le temps qui passe. Points positifs : Nourriture excellente, les vrais saveurs authentiques des plats malgaches.

Cheiros e sons de Madagáscar. Decoração atraente. Para uma refeição romântica ou uma noite com amigos. O lugar se apresenta como um cenário de “fábrica” ​​onde todos são iguais e onde você não é apenas mais um “cliente.” Você pode facilmente perder a noção do tempo por aqui. Prós: excelente comida, sabores dos pratos malgaxes autênticos e genuínos.

No próximo artigo da série, incluiremos opiniões mais detalhadas dos membros da diáspora africana sobre cada um desses restaurantes.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.