Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Grupos islâmicos de Bangladesh pedem remoção de escultura da divindade grega Têmis da frente do Supremo Tribunal

O Supremo Tribunal situa-se em Dhaka, capital de Bangladesh. Imagem via Wikimedia Commons. CC BY-SA 4.0

The Supreme Court of Bangladesh situated in the capital Dhaka. Image via Wikimedia Commons. CC BY-SA 4.0

Em Bangladesh, grupos religiosos conservadores pedem a remoção da escultura que representa a Justiça, localizada em frente ao Supremo Tribunal. Caso essa ordem não seja cumprida pelas autoridades, poderão ocorrer movimentos em escala nacional a partir do dia 24 de fevereiro.

A  escultura, feita em aço inoxidável pelo renomado artista Mrinal Hoque, tem sua inauguração programada para abril deste ano.

Hefazat-e-Islam e outros partidos políticos islâmicos como Islami Oikya Jote alegam que a estátua da Justiça lembra a divindade grega Têmis e ofende os sentimentos religiosos do país de maioria muçulmana. Eles também insistem que o governo reforme o poder judiciário do país.

“Esta escultura foi moldada com um sari e foi apresentada de forma vulgar”, disse Mufti Foyzullah, secretário geral de Hefazat-E-Islam.

O grupo Hefazat-e-Islam Bangladesh veio aos holofotes em 2013, durante os protestos #Shahbag, exigindo a proibição da mistura de sexos e determinação de pena de morte para “blogueiros ateus e blasfemos”. Eles apresentaram seus 13 pedidos no dia 6 de abril de 2013, em Dhaka. Além de pena de morte por blasfêmia, o grupo exigia ensino islâmico obrigatório e a proibição da proliferação de esculturas em todo o país.

Pessoas como Noor Hossain apoiaram o pedido de retirada da estátua:

গ্রিকপুরাণের কল্পিত দেবী থেমিস রোমানদের কাছে ন্যায়ের প্রতীক হতে পারে, কিন্তু সংখ্যাগরিষ্ঠ মুসলিম স্বাধীন দেশের নাগরিক হিসেবে আমরা তাদের ইতিহাস ও ঐতিহ্য থেকে ধার করে কেন হীন ঔপনিবেশিক ধ্যানধারণা লালন করবো? [..]

আমাদের প্রতিবেশী হিন্দু অধ্যুষিত ভারতের সুপ্রিমকোর্ট-প্রাঙ্গণে কোনো ধরনের মূর্তি স্থাপনের নজির নেই। [..] তাহলে আমাদের হাইকোর্টের সামনে কেন গ্রিক দেবীর মূর্তি স্থাপন করা হবে?

A deusa Têmis pode ser símbolo de justiça de acordo com a mitologia grega. Mas por que nós, como um país de maioria muçulmana, pegaríamos emprestado a mentalidade colonial da história da Grécia? […]

Não há exemplos de estátuas como essa na Índia, nossa vizinha. […] Então por que deveríamos ter uma escultura de uma divindade grega em frente ao nosso Supremo Tribunal?

O Procurador-Geral Mahbubey Alam rejeitou as exigências, dizendo que eram irracionais e sem fundamento. A escultura é a personificação da neutralidade da Justiça, e pode ser encontrada em muitas regiões, inclusive em  países  islâmicos como o Irã, disse Mahbubey Alam.

Rafi Chowdhury escreveu em sua página no Facebook:

হেফাজত মূর্তি আর ভাস্কর্য এর অর্থ বোঝার মতো যথেষ্ট শিক্ষিত নয়।
মূর্তি অপসারণ হলে হেফাজত নিষিদ্ধ করার দাবি তুলবো।
এদেশ এদের কথায় চলবে না, চলবে ৭১ এর চার মূল নীতির উপর ।গনতন্র- সমাজতন্ত্র- ধর্মনিরপক্ষেতা-বাংগালী জাতিয়তার ভিত্তিতে ।

Hefazat is not educated enough to understand the difference between a statue of a deity and a sculpture. If the sculpture is removed, I will start demanding a ban on Hefazat. The country should not be run by their demands, we should honour the four founding principles of our country; democracy, socialism, secularism and Bengali nationalism. Hefazat não tem educação suficiente para entender a diferença entre uma estátua de divindade e uma escultura. Se a escultura for removida, irei pedir que ele seja banido. O país não deveria aceitar os pedidos deles, e nós deveríamos honrar os quatro princípios de nossa nação: democracia, socialismo, secularismo e nacionalismo bengalês.

Houve algumas demonstrações de fúria no Twitter:

Hefezat em Bangladesh os comerciantes astuciosos agora nomearam o agente e os subcontratados para proteger o Islã como propriedade de seu pai.

Islamitas de Bangladesh, incluindo Hefazat-e-Islam, um dia irão pedir que mudem o nome do país e o idioma como se fossem ambos não-islâmicos.

Uma única estátua no Supremo Tribunal de Dhaka foi o suficiente para Hefezat-Islam dar ultimatos e ameaças= tirania

Abdur Rahim Rana escreveu no blog Ishtishon:

আজ হেফাজত বলছে ইসলামে মূর্তি হারাম তাই সুপ্রিম কোর্টের মূর্তিটি সরিয়ে ফেলতে হবে।
কিছু দিন পর বলা শুরু করবে, ইসলামে নারী নেতৃত্ব হারাম! শেখ হাসিনা গদি ছাড়। এই তো শুধু বলার বাকি।।। [..]

সাধুগন সাবধান, হেফাজতী আগ্রাসন না ঠেকাইলে অস্তিত্য খুজিয়া পাইবে না।

Agora Hefezat está dizendo que a Estátua é proibida nas leis islâmicas (haram), então a escultura em frente ao Supremo Tribunal deveria ser removida. Depois de alguns dias eles irão dizer que uma mulher como líder da nação é proibido nas leis islâmicas, e então a Primeira-Ministra Sheikh Hasina terá que sair. Isso continua a ser dito. […] Por favor, cuidado, se você não prestar atenção a esta agressão, sua existência será ameaçada um dia.

 

The state minister for cultural affairs, Asaduzzaman Noor, also criticized Hefazat's demand:

O Ministro de Assuntos Culturais, Asaduzzaman Noor, também criticou o pedido de Hefazat:

হেফাজত এমনভাবে বলছে মনে হয় এটি গণপ্রজাতন্ত্রী বাংলাদেশ নয়, যেন ইসলামি প্রজাতন্ত্র বাংলাদেশ।

Hefazat fala como aqui não fosse a República Democrática de Bangladesh, mas sim como se fosse a República Islamita de Bangladesh.

Resta saber se são verdadeiras as ameaças de protestos feita por Hefazat, na qual centenas de pessoas irão derrubar a escultura caso ela não seja removida pelas autoridades.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.