Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Campanha “Papua Livre” chega às redes sociais em busca de apoio global

Fonte: "Free West Papua Campaign"

Fonte: “Free West Papua Campaign”.

A Campanha “Papua Livre” pede aos utilizadores da internet para publicar fotos de apoio utilizando a hashtag #LetWestPapuaVote “Deixem a Papua Ocidental Votar”.

Papua é um conjunto de dois territórios (Papua e Papua Ocidental) administrados pela Indonésia desde 2003 e situada na parte ocidental da Nova Guiné. Há relatos de movimentos, dentro e fora do país, a exigir a proclamação de um Estado independente e soberano a designar-se de República da Papua Ocidental. A campanha, que decorre nas redes sociais, promove a hashtag #LetWestPapuaVote e tem como objetivo juntar o apoio da comunidade internacional a tempo para a reunião dos Parlamentares Internacionais para West Papua (IPWP), na casa do Parlamento do Reino Unido, no dia 3 de maio de 2016.

A campanha alerta que:

This meeting is very important, as it will mark the official call for an internationally supervised vote in West Papua by the end of the decade.

Este encontro  é muito importante, uma vez que irá agendar o pedido oficial de um referendo supervisionado internacionalmente na Papua Ocidental até o final da década.

Fonte: Free West Papua Australia / Facebook

Fonte: Free West Papua Australia / Facebook

Uma breve história da luta pela independência

A Papua foi colonizada pela Holanda em 1898. Após 62 anos, o governo holandês começou a preparar a independência para a província da Papua Ocidental. Em 1961, o povo da Papua Ocidental declarou-se Independente erguendo a sua nova bandeira – ” A Estrela da Manhã ” .

Posteriormente, mediante um acordo com os EUA, os militares indonésios invadiram a região e anexaram-na à Indonésia. Em 1969, sob a pressão dos Holandeses, foi realizado um referendo controverso porque apenas mil delegados, chefes tribais criteriosamente selecionados pelo exército indonésio, foram chamados a votar se pretendiam continuar a fazer parte da Indonésia ou a independência. Este ato chamou-se de “Lei de Livre Escolha“, mas os nacionalistas Papuas ridicularizaram-no, chamando-lhe de «Ato Escolha Nenhuma”.

A Indonésia é acusada de cometer abusos sistemáticos contra os habitantes da Papua Ocidental. Há relatos sobre a pesada militarização na região, resultando em graves violações dos direitos humanos. Enquanto isso, o movimento de independência é tratado como um grupo terrorista. A cobertura da imprensa sobre a Papua Ocidental é rigorosamente monitorizada, por isso há pouca informação sobre a situação real do povo, no território. A Papua Ocidental é uma das províncias da Indonésia mais rica em recursos naturais, embora tenha uma taxa de pobreza elevada.

Fonte: Free West Papua Campaign Australia / Facebook

Fonte: Free West Papua Campaign Australia / Facebook

Enquanto a “ocupação” Indonésia continua, o movimento que luta pelo apoio da independência tornou-se maior. Contando com o apoio de grupos de Advogados Internacionais para a Papua Ocidental-(ILWP) e Parlamentares Internacionais para a Papua Ocidental- (IPWP) de todo o mundo, o movimento tem encetado campanhas para pressionar a Indonésia a organizar outro referendo sobre o direito à autodeterminação.

#LetWestPapuaVote

#DeixemPapuaOcidentalVotar

A iniciativa liderada pela ‘Campanha Papua Ocidental Livre – Austrália’ encoraja os cidadãos a expressar apoio à luta da Papua Ocidental a publicar fotos nas redes sociais, a fim de criar pressão sobre o governo indonésio.

Fonte: Free West Papua Campaign Australia / Facebook

Fonte: Free West Papua Campaign Australia / Facebook

Fonte: Free West Papua Campaign Australia / Facebook

Fonte: Free West Papua Campaign Australia / Facebook

*Este texto foi editado conforme o novo Acordo Ortográfico.