Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Carnaval junta Brasil e Moçambique

Carro alegórico expressando a alegria do povo Moçambicano, foto por Samora Machel (usada com permissão)

Carro alegórico expressando a alegria do povo Moçambicano, foto por Samora Machel Almeida (publicada com permissão)

O carnaval do Brasil, a par do futebol, é um dos momentos mais marcantes da cultura Brasileira. É celebrado todos os anos em Fevereiro com pompa e circunstância e acompanhado de muita música, cor e dança.

Este ano, uma das mais tradicionais escolas de samba de São Paulo, a Nenê de Vila Matilde, fundada por um grupo de sambistas que na década de 40 faziam rodas de samba no Largo do Peixe no bairro da Vila Matilde, encerrou o primeiro dia de desfiles, no Sambódromo do Anhembi, com o enredo “Moçambique – A Lendária Terra do Baobá Sagrado“. A agremiação fala sobre Moçambique por meio da lenda do baobá (embondeiro), árvore milenar que é um dos símbolos do país:

Em Moçambique, o embondeiro é reverenciado. As pessoas atiram moedas e fazem oferendas ao pé da planta. O enredo mostrou ainda a chegada do embondeiro ao Brasil, pelas mãos dos escravos na época da colonização. Recife, capital de Pernambuco, recebeu a maior quantidade de mudas.

Segundo o site, Conexão Lusófona, o tema foi escolhido por um membro da escola que se inspirou numa reportagem sobre o baobá, transmitida na televisão. A pesquisa feita sobre o país, de acordo com a diretora da escola de samba, foi certificada pelo Instituto Nacional do Turismo de Moçambique (Inatur).

Samora Machel Messias Almeida, dirigente da câmara de comércio Brasil – Moçambique, foi publicando no seu Facebook cada momento decorrente do desfile:

E a Vila cantou Moçambique no amanhecer, no resplandecer no Sambódromo do Anhembi. Com a sabedoria dos ancestrais, trouxe um Eldorado de riquezas naturais. Uma linda e singular história tem Moçambique (@samoramachel_) @carnavalsp2015 #Carnaval2015 #SãoPaulo #NeneDeVilaMatilde #zonaleste #Brasil #Moçambique #ALendariaTerradoBaobáSagrado

Numa outra publicação, o dirigente ilustrava uma foto sobre o momento dessa grande homenagem:

Último carro Alegórico expressando a alegria do povo Moçambicano. Obrigado Nenê de Vila Matilde, obrigado Zona Leste. Obrigado diretoria. Viva o berço do Samba brasileiro e paulistano. Viva a Vila Matilde. Rumo ao Título com muita fé! ‪#‎carrosAlegóricos ‪#‎Carnaval2015 @carnavalsp2015 ‪#‎happy ‪#‎samba ‪#‎Moçambique ‪#‎mozambican ‪#‎Brasil ‪#‎Baobá ‪#‎Africa ‪#‎love ‪#‎peace

A homenagem foi igualmente destaque na TV Globo do Brasil, com direito a transmissão e publicação alusiva a Moçambique na página oficial:

(…) A Nenê de Vila Matilde fechou uma primeira noite sem atrasos no carnaval de São Paulo, com o enredo “Moçambique: a lendária terra do baobá sagrado”. A última escola se apresentou com 3 mil componentes em 25 alas. Os 186 ritmistas foram acompanhados pela rainha de bateria Ariellen Domiciano. A modelo fez sua estreia no posto. A apresentadora Livia Andrade também desfilou, como diva da bateria. A comissão de frente mostrou a batalha de Marracuene, que aconteceu em 1895. O conflito foi entre portugueses e os nativos de Moçambique. Para contar a história moçambicana, a escola usou a figura do baobá, uma árvore do país considerada sagrada. A primeira ala representou o povo bantu, população negra que reinou no início da história do país africano (…)

O Centro Cultural Brasil Moçambique (CCBM) também deu destaque, na sua pagina do Facebook, a este momento de intercâmbio cultural:

O samba enredo em homenagem a Moçambique ganha prémio de melhor samba enredo do ano! Amanhã as 8h o Centro Cultural Brasil Moçambique projeta o desfile em direto, vamos todos lá assistir!

As reações dos internautas não tardaram a aparecer, também no Twitter:

O Portal da Record TV (R7) exaltou o momento de grandiosidade do desfile:

E os destaques sobre Moçambique mereceram atenção do Carnaval Globeleza, da rede Globo:

O portal online Sapo Moçambique, também fez referência à homenagem prestada por aquela escola de samba à cultura moçambicana:

Samora Machel Almeida, conclui: