Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Línguas de Moçambique e Timor-Leste em foco no Lusofalante

Calane da Silva, de Moçambique, e José Amaral, de Timor-Leste, são os entrevistados do nono programa radiofônico Lusofalante

O programa pode ser ouvido no blog Lusofalante. Clique na imagem para abrir.

Calane da Silva de Moçambique e José Amaral do Timor Leste dão voz ao nono programa Lusofalante. O programa pode ser ouvido no blog Lusofalante. Clique na imagem para abrir.

Calane da Silva, é poeta, escritor, jornalista, professor de Literatura Africana de Língua Portuguesa da Universidade Pedagógica e dirige o Centro Cultural Brasil-Moçambique, em Maputo. Neste programa ele fala das línguas em Moçambique, seu papel no processo de independência do pais além de analisar o léxico da Língua Portuguesa Moçambicana, que possui várias influências, inclusive asiática. Aborda aspectos históricos do processo da vinda dos escravos moçambicanos para o Brasil e de como somente sessenta anos após a Proclamação da República o país decreta a Abolição da Escravatura.

José Amaral, para além de músico e escritor, é também Adido Cultural na Embaixada de Timor-Leste em Lisboa. No programa ele fala das duas línguas oficias do Timor Leste, o português e o tétum, e também sobre a independência de Portugal nos anos 70 e a consequente invasão por parte da Indonésia. Ressalta a diversidade linguística do país e de como após a libertação total em 2002 começa o processo de reconstrução da identidade timorense.

O programa brinda-nos com a leitura do Poema de Filipinho, o Poeta da Fundação Casa Grande, no CE, Brasil, sobre o Lusofalante. As entrevistas são sublinhadas com as músicas “Flor”, de Maria João e Mário Laginha (Portugal), “Wa Mu Vona”, de Costa Neto (Moçambique) e “Tali Bole”, música tradicional timorense adaptada por José Amaral.