Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Princesas sauditas mantidas em cativeiro contam tudo no Twitter

Childhood photo of King with princesses

Foto de infância mostrando o rei com as princesas Sahar, Maha, Hala e Jawaher. Compartilhada no canal de TV Channel 4 News.

Parece cena de conto de fadas – princesas aprisionadas em torres de castelos – porém na Arábia Saudita dos dias de hoje, quatro princesas – Sahar, Maha, Hala e Jawaher – alegam que estão sendo mantidas em cativeiro contra a própria vontade há quase 13 anos, em uma residência real em Jidá.

A mãe delas, princesa Alanoud Al Fayez, é ex-esposa do rei Abdullah da Arábia Saudita, e quebrou o silêncio a partir de um local seguro em Londres. As próprias princesas se comunicaram com a equipe do canal de notícias britânico Channel 4 por e-mail, dizendo que estão presas em cativeiro por defenderem os direitos das mulheres.

Princess Sahar

A princesa Sahar enviou essa foto dela mesma para a TV Channel 4 News.

“As pessoas não se dão conta de como a nossa situação é difícil. Somos vistas como princesas sauditas ‘mimadas’. Nunca fomos. Sofremos todos os dias”, afirmou a princesa Sahar em e-mail ao Channel 4.

A mãe (@AlanoudDAlfayez) e as duas filhas (@Jawaher1776 e @Art_Moqawama) também lançaram mão do Twitter, onde estão abrindo fogo contra seus captores, e falando do estado dos direitos humanos na Arábia Saudita e países vizinhos em geral.

Para as mentes racistas, sectárias e escravisadas que achavam que conseguiriam silenciar a gente à força quanto a questões de direitos humanos, PENSE NOVAMENTE.

A princesa Sahar compartilhou no Twitter, em 9 de março de 2014, uma foto mostrando a deterioração das condições nas quais elas são mantidas.

Um vislumbre em nossa tão-chamada ‘gaiola dourada’, uma palavra estereotipada, mostrando o mundo de fantasia. Vivemos no meio de ruínas.

O Twitter foi inundado de perguntas e comentários [en] de pessoas chocadas com a notícia. As próprias princesas respondem e compartilham mensagens de apoiadores que ouviram falar no caso por meio do Channel 4.

@Art_Moqawama quando assisti à entrevista hoje a noite, senti-me tão triste, pensei em visitar sua mãe na mesma hora, quem sabe um dia. Que Allah abençoe a todas vocês

@majeda76 Não tenho palavras para dizer como emocionamente esgotadas Jawaher e eu estamos. Temos muita saudade da mamãe… não há reconforto nas lágrimas. Que deus te abençoe Majeda. Insh'Allah

A mãe tentou conseguir a libertação das filhas com a ajuda de um relator especial da ONU para os direitos humanos. Ela afirma que está mais preocupada com a saúde da princesa Hala, que ao que tudo indica sofre de anorexia.

A Casa de Saud não se pronunciou sobre o assunto.

O rei bilionário (que acredita-se ter 89 anos) é frequentemente visitado por líderes e dignitários internacionais. Usando a própria experiência como exemplo, as princesas golpeam as lideranças ocidentais, que dizem fazer pouco ou quase nada pelos direitos da mulheres e crianças na Arábia Saudita.

O canal Channel 4 disponibilizou um vídeo da reportagem na internet no dia 10 de março de 2014.