Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Coreia do Sul: ser professor nativo de Inglês e racismo invertido

Geoffrey Fattig do blogue Jeollamite partilha a sua opinião brutalmente honesta [en] sobre o racismo latente e invertido na Coreia do Sul. Incita os professores nativos de Inglês, que desvalorizam as boas condições de trabalho, a deixarem de se queixar. Alguns dos pontos altos do seu texto: 

On the whole, though, Korea is a pretty easy place to teach English, and playing that foreign card has brought far more advantages than not over the seven years I’ve been in the country. I would add though, that being a tall white guy probably has a lot to do with it.

Em geral, porém, a Coreia é um local bastante fácil para ensinar Inglês e jogar essa cartada de estrangeiro trouxe-me muito mais vantagens do que os sete anos em que estou no país. Acrescentaria ainda que o facto de ser um homem branco e alto, provavelmente, tem muito que ver com isso.