Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Podcaster em destaque: Jigme Tshewang

[Links em inglês, a não ser quando indicado de outra forma]

Jigme Tshewang participa do projeto de podcast do Centro de Mídia e Democracia do Butão, que foi premiado com bolsa do Rising Voices.

Jigme Tshewang participa do projeto de podcast do Centro de Mídia e Democracia do Butão, que foi premiado com bolsa do Rising Voices.

I live with an aim that all people should be informed what is happening around in an age of information with the right to know as well. We should all work for the benefit of the mass for they too have the right to information and education is the main tool.

Eu vivo com a meta de que todas as pessoas devam ser informadas sobre o que acontece; na era da informação, elas têm o direito de saber. Todos nós deveríamos trabalhar pelo benefício da maioria, porque eles têm o direito à informação, e a educação é a principal ferramenta para isso.

Este é um dos princípios que orientam Jigme Tshewang, membro do projeto de podcast organizado pelo Centro de Mídia e Democracia do Butão, projeto premiado com bolsa Rising Voices em 2013. Estudante do departamento de Estudos Midiáticos da Universidade Real do Butão, Jigme participou de uma oficina de transmissão radiofônica por podcast na Sherubtse College, em Kanglung, no distrito de Tashigang, quando ele aprendeu o básico sobre desenvolvimento de roteiro, gravação e edição.

Nascido no distrito de Pemagatshel, ele atualmente mora na porção sul do Butão, em Samdrup Jongkhar, que fica aproximadamente a um dia de caminhada até a faculdade onde estuda.

Em entrevista por e-mail para o Rising Voices, Jigme afirma ter encontrado no podcast um meio interessante por conta da possibilidade de se contar histórias de maneira mais efetiva que da forma escrita. Para ele, o áudio tem o potencial de alcançar um público maior por sua acessibilidade em setores da sociedade que possam ser iletrados. Os podcasts também podem ser transmitidos por estações comunitárias de rádio, o que permite, para aqueles que não têm acesso à Internet, a oportunidade de escutar diferentes pontos de vista.

Jigme Tshewang

Jigme Tshewang

Jigme trabalhou em um podcast que traz as visões de cidadãos butaneses a respeito do caso de julgamento das terras de Gyelposhing, no qual oficiais do governo foram acusados de apropriação ilegal das terras de aldeões. Jigme descobriu que “muitas pessoas partilhavam da opinião de que o julgamento fora justo, pois sabiam que a lei tinha prevalecido. Algumas pessoas também ficaram tristes, pois, por conta [do desenrolar] do processo, perderam o seu candidato [outrora favorito] para as eleições parlamentares.” Esse podcast não foi publicado na web; ainda está em processo de edição.

Com relação aos desafios de usar podcasts, Jigme diz que foi difícil encontrar pessoas dispostas a compartilhar suas opiniões. Ele disse que “o povo butanês não tem a mente aberta quando se trata de dividir seus problemas.” No entanto, ele encontrou bastantes pessoas dispostas a discutir questões importantes da democracia do Butão.

Embora o podcast continue sendo seu interesse principal, Jigme também mergulhou no mundo da blogagem e das mídias sociais. O blog dele traz reflexões pessoas, e ele tuíta como @jigmetshewang.

Todas essas experiências online materializam a crença dele de que mais pessoas deveriam tomar conhecimento sobre seu país, o Butão. Ele disse:

I want the world to know that Bhutan is known as the “Land of Happiness” with its intact time tested culture, pristine environment with the only Constitution in the World which commits to preserve and protect minimum of 60% of the total area under forest cover for all times to come.

Our Buddhist principle of simple living with contentment makes our people lead a happy life and we truly value the development philosophy of our Fourth King who said “Gross National Happiness is more important than Gross Domestic Product”. To us material and physical comfort is not everything and we value unity in living and peace in the community.

Quero que o mundo inteiro saiba que o Butão é conhecido como a “Terra da Felicidade”, com a sua cultura, que resistiu intacta ao teste do tempo, e sua natureza conservada pela única constituição no mundo que se compromete a preservar e proteger eternamente um mínimo de 60% de área total de floresta.

Nosso princípio budista de vida simples com contentamento faz nosso povo viver de maneira feliz, e nós valorizamos verdadeiramente o desenvolver da filosofia do nosso Quarto Rei, que disse “Felicidade Interna Bruta é mais importante que Produto Interno Bruto”. Para nós, conforto material e físico não é tudo, e nós valorizamos a unidade na vida e a paz na comunidade.