Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

92 países assinam a Convenção Minamata para a prevenção de envenenamento por mercúrio

Mais de 50 anos  após os residentes de Minamata, no Japão, terem sofrido um surto de envenenamento causado pela contaminação dos frutos do mar em águas altamente tóxicas, 92 países assinaram um tratado, junto às  Nações Unidas, designado a prevenir que tal tragédia se repita. 

 A Convenção Minamata sobre o mercúrio[en], um instrumento global juridicamente vinculativo, foi adotado em Minamata, Japão, durante a convenção realizada entre os  dias 7 e 11 de outubro. 

 O tratado leva o nome da cidade de Minamata, onde os residentes sofreram envenenamento pelo mercúrio na década de 1950. Em uma versão online do jornal Environmental Health Perspectives, a jornalista ambientalista e científica, Rebecca Kessler, explica[en] a história das vítimas da “Doença de Minamata:”

In July 1956, in a fishing village near the city of Minamata on Japan’s Shiranui Sea, a baby girl named Shinobu Sakamoto was born. Her parents soon realized something was wrong. At 3 months old, when healthy babies can hold up their heads, Sakamoto could not. She grew slowly and began crawling unusually late. At age 3 years, she drooled excessively and still couldn't walk. Her parents sent her to live at a local hospital, where she spent four years in therapy to learn to walk, use her hands, and perform other basic functions. Early on, several physicians agreed on a diagnosis of cerebral palsy.

Yet there were signs that Sakamoto’s condition was part of something much bigger. A few years before her birth, dead fish and other sea creatures had begun appearing in Minamata Bay. Seabirds were losing their ability to fly. And cats were dying off, many from convulsions that locals called “dancing disease.” Then, two months before Sakamoto’s birth, an outbreak of an unknown neurological illness was first reported among the area’s fishing families. Sakamoto’s older sister, Mayumi, and several of the family’s neighbors were diagnosed with the mysterious ailment, which was attributed to contaminated seafood. In 1957 scientists gave the ailment a name: Minamata disease.

Em Julho de 1956, em uma vila de pescadores perto da cidade de Minamata, no mar de Shiranui, Japão, nasceu uma bebê chamada Shinobu Sakamoto. Seus pais logo perceberam que algo estava errado. Aos 3 anos, ela salivava muito e ainda não andava. Os pais da menina a mandaram para viver em um hospital local, onde ela passou quatro anos fazendo terapia para aprender a andar, usar as mãos, e desempenhar outras funções básicas. Logo no princípio, vários médicos concordaram no diagnóstico de paralisia celebral.

Entretanto, havia sinais que a condição de Sakamoto era parte de algo muito maior. Alguns anos antes do seu nascimento, peixes e outras criaturas marinhas tinham começado a aparecer mortos na Bahia de Minamata. As aves marinhas haviam perdido a habilidade de voar, e os gatos estavam morrendo – muitos deles por ataques de convulsão, o que a população local chamava de “doença da dança”. Nessa ocasião, dois meses antes do nascimento de Sakamoto, um surto de uma doença neurológica desconhecida foi pela primeira vez relatada entre os moradores desta ilha de pescadores. A irmã mais velha de Sakamoto, Mayumi, e vários membros das famílias vizinhas foram diagnosticados com uma doença misteriosa, que foi atribuída aos frutos do mar contaminados. Em 1957 os cientistas deram um nome para esta doença:  “Doença de Minamata”.

92 países assinam a Convenção Minamata para a prevenção do envenenamento por mercúrio

International Minamata Symposium

 A líder do Grupo de Vítimas da Doença Minamata, Shinobu Sakamoto, exibe a declaração apresentada pela International POPs Elimination Network (IPEN). Foto cedida por Minori OKUDA

 

 O conselheiro superior de assuntos científicos e técnicos do IPEN disse:

The Mercury Treaty is particularly connected to Minamata because it specifically calls on governments around the world to learn and apply the lessons from the Minamata tragedy to prevent mercury poisoning in the future. Unfortunately, the original tragedy is still not resolved.

With the Minamata name comes a special responsibility – and an opportunity to take actions so that the name Minamata is not only associated with a tragedy, but becomes a positive model in the resolution of the world’s worst case of mass mercury poisoning.

O Tratado do Mercúrio é particularmente ligado à Minamata, porque ele especificamente pede aos governos do mundo todo que ponham em prática as lições aprendidas com a tragédia, para prevenir que outros casos de envenenamento por mercúrio ocorram no futuro. Infelizmente, a tragédia original ainda não está resolvida. A menção do nome  Minamata traz uma responsabilidade especial – e uma oportunidade de tomar ações para que o nome Minamata não seja somente associado com a tragédia, mas que se torne um modelo positivo na resolução do pior caso de envenenamento em massa causado pelo mercúrio.