Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Brasil: Internautas fazem piada com ‘arapongas’ da Abin

Os internautas brasileiros receberam com gargalhadas a notícia de que a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) teria montado às pressas uma operação para monitorar a internet. Pego de surpresa pelas manifestações que estão pipocando pelo país, o governo destacou oficiais de inteligência para acompanhar a movimentação de manifestantes por meio do Facebook, Twitter, Instagram e WhatsApp.

Enquanto pessoas em todo o Brasil se preparam para novos atos nos próximos dias, os líderes dos movimentos passaram a ser monitorados nas redes sociais. Servidores infiltrados em manifestações populares teriam a tarefa de analisar diariamente o potencial das manifestações usando o Mosaico, um sistema online de acompanhamento que monitora cerca de 700 assuntos pré-definidos pelo Governo.

Enquanto o Facebook, Twitter e Instagram têm conteúdo parcialmente aberto, a depender do nível de privacidade do usuário, no caso do WhatsApp, um aplicativo para envio mensagens instantâneas para smartphones, só usuários inclusos em uma determinada conversa conseguem ler as mensagens que são trocadas. Por causa disso, a notícia foi recebida com chacota nas redes sociais. Nick (‏@NickEllis) começa:

“ABIN monitora Whatsapp” Hahahahaha!!!

Guilherme Jedi (‏@JediBR) responde:

@NickEllis @azaghal é, eles ficam dando F5 pra ver se sai update. :P

Marcos Gomes (@marcogomes) concorda que o Governo assume uma missão impossível:

O Gov. está TÃO perdido que a ABIN acha que consegue monitorar WhatsApp (impossível, WA não está no BR) http://ow.ly/mduMa  #protestosbr

Marcelo N (@neozeitgeist) não deixa passar:

Qdo q se fala em “serviço de inteligência brasileiro”, é tortura ou piada. Agora a Abin diz q vai MONITORAR Whatsapp http://t.co/RbWc5q027x

E t. c. grocho (@elgroucho) também faz piada:

abin monitorando twitter e facebook já prevejo detidos nos próximos protestos por posse de gif

Leonardo Farias (@leofariasrj25) sugere:

Rapaz, eu acho que o que os sistemas da ABIN devem ser apelidados carinhosamente de Gambiarra.

Nobre (@nobreceara) analisa sua lista de seguidores:

Que garantia eu tenho que essa pessoa com avatar de cachorro de peruca, não é na verdade, Seu Tenório, 52 anos, araponga do governo?

Stephano Souza (@stephanoFSouza) reage com ironia:

Ola, ABIN, estão confortáveis ai em suas cadeiras lendo nossas mensagens??? #vemprarua #ogiganteacordou #protestobh

Outros receberam a notícia com revolta, como Roberto Soares:

Certo…
Caros amigos, porque diabo vocês não vão fiscalizar as contas publicas?
Porque não fiscalizam as ligações entre políticos e suas empresas fantasmas? Já que monitorar MILHÕES de brasileiros é fácil… gastando assim nosso dinheiro…
Gastem com responsabilidade…
Fiscalizem nossos políticos e suas empresas… Fiscalizem nossas obras publicas…
Façam o cumprimente de suas obrigações com responsabilidade e “inteligencia”, quem deve ser fiscalizado neste país são os POLÍTICOS e os BANDIDOS… suas contas, seus telefones, emails e whatsapp logico, Porque nenhum deles utiliza um celular de 100 reais que serve só para ligar e receber…

O Big Brother está de olho em você. Imagem do @PartidoPirataBR

O Big Brother está de olho em você. Imagem do @PartidoPirataBR

CIA Made in Brazil

Não faltaram comparações entre o Mosaico, sistema usado pela Abin, e o PRISM, sistema da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos, a CIA. O Partido Pirata do Brasil (PartidoPirataBR) publica a imagem ao lado, comparando os sistemas dos dois países, dizendo o seguinte:

Abin intensifica monitoramento de ativistas na Internet, em função dos protestos contra o aumento das passagens. pic.twitter.com/P4shYQDZOz

Sérgio Pavarini (@pavarini) ironiza ao dizer que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama está fazendo escola:

Abin monta rede para monitorar internet http://t.co/VsBhIq1otK escolinha do prof. obama

Para encerrar, Carlos Cardoso afirma que a Abin “é menos informada que aquela sua tia que acessa a internet via Dial-Up uma vez por semana para checar emails”. Para ele, cada país tem o Prism que merece:

Antes que comecem, não há nada de ilegal nisso. Vão colocar um estagiário no emprego dos sonhos de qualquer jovem da Geração Desocupada: Sentar na frente de um computador o dia inteiro piranhando pelas redes sociais. Só resta saber se vai usar o nick @NaoSouDaABIN, @MarioFofoca, @ABIN_USER_246 ou @JamesBond22331

O mais assustador de tudo é o Governo ter sido pego desprevenido. Não pela incompetência da Abin, mas pela total alienação dos primeiros escalões. É mais que claro que a atual administração não liga pra Redes Sociais…

Infográfico criado por @Cardoso, publicado com permissão

Infográfico criado por @Cardoso, publicado com permissão

  • Cartomante

    Boa! Mas tem um detalhe… Burro é quem se acha menos burro. É óbvio que esse povo sabe q não dá pra monitorar whatsapp.

  • Pingback: AO VIVO: Protestos no Brasil nesta quinta, 20/06/2013 · Global Voices em Português()

  • Pingback: Brazilians Poke Fun at Intelligence Agency Spooks | OccuWorld()

  • Pingback: Brasil: Internautas fazem piada com 'arapongas' da Abin · Global … | Veja, Brasil()

  • Renato Chaves

    A Presidenta Dilma Rousseff, apesar de ser vítima das torturas no regime militar (1964-1985), mantém simpatizantes do período autoritário em cargos comissionados relevantes da Administração Federal, por exemplo no GSI e na ABIN, a Agência de Inteligência (sic) do Governo Federal. Em 9 de junho de 2013, o presidente da Comissão Estadual da Verdade do Rio de Janeiro e da Comissão Nacional de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Wadih Damous, pediu a demissão do Diretor Geral adjunto da ABIN, Ronaldo Martins Belham, devido ao fato deste ser filho do general da reserva Antonio Nogueira Belham, chefe do DOI-Codi do Rio de Janeiro na época em que o então deputado federal Rubens Paiva foi assassinado, em 1971, após ter sido preso no Rio de Janeiro.

  • Renato Chaves

    A Presidenta Dilma Rousseff poderia começar a chacoalhar os órgãos vinculados diretamente à Presidência da República, como por exemplo o GSI e a ABIN, a Agência de Inteligência (sic) do Governo Federal, que é ligada ao GSI, comandado pelo general José Elito Carvalho Siqueira, o desinformado-mór da Nação. A ABIN é um bicho (ou monstro) estranho na atual conjuntura do Estado, pois gasta mais de R$ 500 milhões anualmente e é um órgão cheio de maracutaias. Uma delas é ser o órgão central da venda de certidões falsas do INSS. Uma pesquisa simples no site da Justiça Federal de Belém do Pará, pelo nome do réu condenado à pena de reclusão, RAIMUNDO RIBEIRO DE ARAUJO FILHO, Processo Penal JFPA nº 18404-25.2010.4.01.3900, vai confirmar essa péssima notícia para a Presidenta Dilma.