Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Turquia: Refugiados sírios são alvejados após as explosões de Reyhanlı

Em 11 de maio, Reyhanlı [en] uma pequena cidade turca na fronteira da Turquia com a Síria, foi alvo de ataques terroristas. Foi o maior ataque [en] em 90 anos de história da republica. Após as explosões, nove pessoas foram detidas [en] pela segurança. Oficiais disseram que [en] dois veículos foram utilizados nos atentados nos quais mais de 50 pessoas foram mortas e pelo menos 100 pessoas ficaram feridas. Mas, nas redes sociais houve rumores de que o número real de vítimas é superior a 100.

Usuário do Twitter Shiny (@Idauk) escreveu [tr]:

@Idauk Simdi Antakya'dan arkadasimla konustum.Olu sayisi 100'un uzerinde diyor.Reyhanli'da fiili sokaga cikma yasagi varmis.Hastahaneler perisan.

Acabei de falar com um amigo de Antakya. Como meu amigo disse, o número de pessoas mortas é superior a 100. Além disso, há um toque de recolher. Hospitais estão todos deploráveis.

Logo após as explosões, o governo turco proibiu a mídia [en] de noticiar as explosões ocorridas em Reyhanlı. Esta proibição recebeu uma grande reação na mídia social. Outro usuário do Twitter, (@denizatam) escreveu:

@denizatam AKP çareyi buldu, Reyhanlı için yayın yasağı başladı! Ana akım medya yetmedi yerel basını sustur şimdi. http://haber.sol.org.tr/devlet-ve-siyaset/akp-careyi-buldu-reyhanli-icin-yayin-yasagi-basladi-haberi-72848 …

AKP (Partido da Justiça e Desenvolvimento) encontrou a solução. A proibição de mídia teve início com as explosões em Reyhanlı! Mainstream não foi suficiente, agora é a hora de calar a imprensa local.

Os jornalistas protestaram [en] a proibição feita pelo governo. Em Türkmax, o show de comédia “Heberler” protestou de forma sarcástica. No vídeo, o apresentador começou o programa com as explosões em Reyhanlı. Devido à proibição de mídia, ele permanece mudo. Aqui está o vídeo [tr]:

A picture at bobiler.org on the blast media ban

Uma imagem de bobiler.org sobre a proibição da mídia noticiar a explosão em Reyhanli

O site turco para gráficos virais e desenhos, bobiler.org, publicou uma foto sobre essa proibição. O usuário Brewolve preparou um gráfico sobre a reação da mídia turca em explosões de Reyhanlı, já que a mídia estava apenas seguindo sua linha normal do programa e não mencionou as explosões. O gráfico pode ser visto aqui.

Embora a proibição da mídia tenha sido levantada pelos tribunais turcos, em 16 de maio, um vídeo no YouTube alega que a proibição tenha surtido efeito. No vídeo [tr ], um jornalista entrevista várias pessoas na rua, pedindo-lhes “o que você acha sobre Reyhanlı?”. As respostas são chocantes; apenas uma pessoa reconheceu as explosões e alguns se lembravam onde a cidade era, o restante não tinha ideia de onde estava ou o que aconteceu na cidade, ainda que esse vídeo tenha sido gravado apenas cinco dias após as explosões. Aqui está o vídeo:

 

Há também relatos [tr] de ataques racistas aos refugiados sírios. Desde a guerra civil da Síria, refugiados e militantes fugiram para Antakya [en], uma cidade turca na fronteira Síria-Turquia, e para Reyhanlı. Desde a chegada dos refugiados e os militantes [en] em Antakya, a tensão entre os moradores e eles tem sido alta. Segundo o relato:

“Suriyelilerin yaşadığı binalara topluca gidilmiş birçok ev yakılmaya çalışılmış, ele geçirilen kişiler darp edilmişlerdir. Aşırı milliyetçi/ulusalcı eğilimlere sahip partilere mensup fanatiklerinden olduğu söylenen ve her geçen gün sayıları artmakta olan bu gurup, yaşanan gelişmelerden Suriyelileri sorumlu tutmakta, Reyhanlı ilçe merkezinde devriye gezerek sıklıkla yol kesmekte, Suriyeli veya Suriye vatandaşı olduğunu zannettikleri kişileri linç etmeye çalışmaktadırlar”

Um grupo de pessoas foram para os edifícios onde os sírios estão vivendo e bateram nas pessoas que capturaram. Como disse, essas pessoas são os membros de partidos ultra-nacionalistas e o número deles é cada vez maior. Eles culpam os sírios pelas explosões e patrulham o centro da cidade de Reyhanli onde atacam sírios ou pessoas que parecidas com eles.

Em redes sociais, os turcos tiveram reações diferentes sobre os ataques contra os sírios em Reyhanli.

O usuário de Twitter T.C. Zehra Aydogan (@TurkKizi1919) está irritado com a situação em Antakya:

 @TurkKizi1919 Turkiye'ye yerlestirilmeye calistiklari Suriyeli Multeci dedikleri terorsitlerdir.

Os chamados refugiados sírios que querem se estabelecer na Turquia são, na verdade, terroristas.

Outro usuário, TCDevrim # Ataturk (@saadet_karakus) está irritado com o governo, que, no seu modo de ver, ajuda os refugiados em vez dos cidadãos:

@saadet_karakus Suriyeli multeci icin milyar dolar harcayanlar,Reyhanlı esnafının vergi, sigorta borçlarını 1 yıl erteliyor.Silsene o borcu buyuk devlet!

Quem gasta bilhões de dólares com os refugiados sírios está atrasando as dívidas dos proprietários de lojas de Reyhanlı por um ano. Reduza as dívidas, seu grande governo!

O usuário do Twitter Sami Pelitli (@SamiPelitli) afirma:

@SamiPelitli Reyhanli'da patlayan bomba yuzunden multecileri suclamak, onlara saldirmak nasil bir vicdansizliktir? Bir de irkci degiliz dersiniz.

Que crueldade é culpar os refugiados pelas explosões em Reyhanli e atacá-los! E vocês dizem que não são racistas.

O jornalista Hayko Bağdat (@haykobagdat) escreveu:

@haykobagdat ÖSO, cemaat, AKP'li filanlı olmaktan değil, tehcirin ne olduğunu bildiğimden Suriyeli mültecilere toz kondurmuyorum ben.

Eu estou defendendo os refugiados sírios, porque eu sei o que significado de emigração e não porque eu seja fã da FSA (Exército Sírio Livre), AKP (Partido da Justiça e Desenvolvimento) ou congregação.

Após a morte de dezenas de pessoas e uma cidade fronteiriça com dezenas de edifícios em colapso [en], a vida continua em Reyhanlı. O usuário de Twitter Bünyamin Salmanyan (@bunyms) lembra Mustafa Ayaz [tr], que foi morto pelas explosões em Reyhanlı: 

@bunyms Reyhanlı'daki saldırıda hayatını kaybeden 25 yaşındaki Mustafa Ayaz'ın eşi bugün doğum yapmış, adını Mustafa koymuşlar..

Mustafa Ayaz, 25, foi morto pelas explosões, sua esposa deu a luz a seu filho hoje, e ele foi chamado de Mustafa …