Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Uruguai legaliza casamento entre pessoas do mesmo sexo

O Uruguai se tornou o segundo país latino-americano a legalizar [en] casamento entre pessoas do mesmo sexo.

Legisladores do Congresso aprovaram, no dia 10 de abril de 2013, o projeto de lei que define o casamento como “a união permanente entre duas pessoas do mesmo sexo ou de sexos opostos,” com uma ampla margem de votos, sendo 71 votos favoráveis dos 92 totais. A casa superior do Senado do país aprovou a proposta na semana passada [en].

O presidente Jose Mujica, que impulsionou o projeto de lei, deve sancioná-lo nas duas próximas semanas.

O Uruguai é agora o 12º país do mundo a aprovar o casamento entre pessoas do mesmo sexo e o segundo da região, depois da Argentina, que o legalizou [en] em 2010.

Defensores da causa se reuniram dentro e fora do Congresso para celebrar. O jornalista Fabian Cardozo compartilhou uma foto da multidão comemorando após a votação:

Photo shared by Fabian Cardozo (@facardozo) on Twitter.

Foto compartilhada por Fabian Cardozo (@facardozo) no Twitter.

Movimento de Participação Popular [es], um partido político pertencente ao partido de esquerda que se encontra no poder, Frente Ampla, compartilhou um álbum [es] com mais fotos no Facebook.

Photo shared by Movimiento de Participación Popular on Facebook.

Foto compartilhada pelo Movimento de Participação Popular, no Facebook.

Usuários do Twitter de outros países parabenizaram [en] e agradeceram o Uruguai pelo avanço, tais como Pedro Zerolo (@Pedro_Zerolo), da Espanha:

Thank you, Uruguay. 12th country to approve equal marriage. Photo shared by @Pedro_Zerolo on Twitter

Obrigado, Uruguai. 12º país a aprovar o casamento igualitário. Foto compartilhada por @Pedro_Zerolo no Twitter.

Internautas também compartilharam reações sob a hashtag #matrimonioigualitarioUY (casamento igualitário no Uruguai) [es].

A paraguaia Teodora escreveu [es] no Twitter (@t_odora):

@t_odora: hoy fue de esos días q hay q festejar sin cuestionarse, la lucha da resultados, el trabajo de hormiga vale la pena #matrimonioigualitarioUY

@t_odora: hoje foi um daqueles dias que se festeja sem questionar, a luta dá resultados, o trabalho árduo vale a pena #matrimonioigualitarioUY

O músico German Bernardez (@GodFatter) [es], por sua vez, compartilhou:

@GodFatter: A partir de hoy me siento todavía mas orgulloso de ser uruguayo. Uruguay aprueba el #MatrimonioIgualitarioUY Un país cada día mas justo

@GodFatter: A partir de hoje me sinto ainda mais orgulhoso de ser uruguaio. O Uruguai aprova o #MatrimonioIgualitarioUY Um país cada vez mais justo.

O usuário @colowolman [es] acrescentou:

@colowolman: La verdad es que ya era hora que el Parlamento hiciera algo que pueda mejorar esta sociedad #matrimonioigualitariouy

@colowolman: A verdade é que já estava na hora do Parlamento fazer alguma coisa que pudesse melhorar essa sociedade #matrimonioigualitariouy

Apesar de reações positivas na internet e nas ruas, nem todo mundo está celebrando no país. O jornal El Espectador relatou [es] que a igreja católica do Uruguai argumentou que “a lei é ‘mais um retrocesso’ do sistema jurídico, o qual  ‘encontrou sua existência’ no ‘respeito e proteção’ da instituição familiar, uma ‘base constitucional da nossa sociedade.’