Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Palestina obtém ascensão “simbólica” na ONU

A ascensão da Palestina de “entidade” para “estado não membro” nas Nações Unidas recebeu uma morna reação dos netizens [cidadãos que usam a internet como meio de participação política e social mais ativa] – que se perguntam no que tal gesto ‘simbólico’ em reconhecer a Palestina na ONU beneficiaria os palestinos, em particular aqueles refugiados e os que vivem sob ocupação israelense.

De Gaza, Lina Al-Sharif gritou:

@livefromgaza: Ramallah is not my capital, Jerusalem is. And ALL of Palestine is my homeland. NO to #Palestine194

@livefromgaza: Ramallah não é minha capital, mas sim Jerusalém. E minha terra natal é TODA a Palestina. NÃO à #Palestine194

Adam Al Aqqad perguntou:

@Abou_Charlie: Who does #Palestine194 serve? ‘48 Palestinians? [West Bank] Palestinians? Gazan Palestinians? Palestinian refugees?

@Abou_Charlie: A quem serve a #Palestine194? Aos palestinos de 48? Aos palestinos da Cisjordânia? Aos palestinos de Gaza? Aos refugiados palestinos?

E ele acrescentou:

@Abou_Charlie: Remember, at it's core, the Palestinian struggle is one of refugees. Our struggle ends with the rights of refugees. #Palestine194

@Abou_Charlie: Lembrem-se que, no cerne da questão, a luta palestina é aquela dos refugiados. Nossa luta termina com os direitos dos refugiados. #Palestine194

O palestino Doc Jazz tweetou:

@docjazzmusic: Symbolic? We are already drowning in symbolism. Give us back our land, our rights, our freedom, not a ‘symbolic’ gesture u call a ‘state’.

@docjazzmusic: Simbólico? Já estamos chafurdados em simbolismo. Devolvam-nos nossa terra, nossos direitos, nossa liberdade, e não um gesto ‘simbólico’ que vocês chamam de ‘estado’.

Ele acrescentou:

@docjazzmusic: While they support ‘Israel’ politically, economically & militarily, they support Palestine symbolically. And we're supposed to cheer.

@docjazzmusic: Enquanto apoiam ‘Israel’ politicamente, economicamente e militarmente, eles apoiam a Palestina simbolicamente. E querem que a gente aplauda.

Ahmed Shihab-Eldin observou:

@ASE: So, the UN now recognizes Palestine as a state while recognizing also that Israel Occupies the West Bank & Gaza. Hmm.

@ASE: Então, a ONU agora reconhece a Palestina como um estado, enquanto também reconhece que Israel ocupe a Cisjordânia e Gaza. Aham.

Na reunião da Assembleia Geral da ONU na noite passada, 138 países votaram tecnicamente a favor de nomear a Palestina o 194º estado global, aceitando seu status de não membro na organização mundial.

O Presidente da Assembleia Geral da ONU Vuk Jeremić tweetou:

@UN_PGA: The #Palestine bid is approved by @UN #UNbid Yes – 138 No – 9 Abstain – 41 pic.twitter.com/6wD4EbgT

@UN_PGA: A proposta #Palestine foi aprovada pela @UN #UNbid Sim – 138 Não – 9 Abstenções – 41 pic.twitter.com/6wD4EbgT

Ele compartilhou uma lista com os países que votaram a favor, contra e os que se abstiveram de votar [ver imagem abaixo].

Who voted in favour of granting Palestine a non-member state status at the UN?

Quem votou a favor da concessão à Palestina do status de estado não membro da ONU? O Presidente da Assembleia Geral da ONU Vuk Jeremic tweetou uma fotografia da lista de países que votaram a favor, contra e abstenções

Os países que votaram contra a moção foram Israel, Canadá, Nauru, Palau, Ilhas Marshall, Micronésia, Panamá, a República Tcheca e os Estados Unidos – dando aos netizens a chance de aprender mais sobre alguns países dos quais nunca ouviram falar antes.

A israelense Maya Norton brincou:

@mayanorton: This is the most press I've ever read on Nauru, Palau, the Marshall Islands & Micronesia. It's almost like it was a PR decision.

@mayanorton: Foi a maior notícia que já li sobre Nauru, Palau, as Ilhas Marshall e a Micronésia. É  como se fosse quase decisivo na nota de imprensa.

Não faltaram crítica em todas as direções e ninguém foi poupado. Alguns não se convenceram do gesto da própria ONU – e do papel que desempenha. Muiz compartilhou seus pensamentos sobre como se sente em relação à ONU:

@muiz: UN is a shining beacon of why words are so hollow & actions substantive. So much verbal support for #Palestine – so little tangible action

@muiz: A ONU é um grande exemplo do porquê as palavras são vazias e as ações tão substanciais. Tanto apoio verbal à #Palestine – tão pouca ação efetiva

Os Estados Unidos também não foram poupados de sua parcela de crítica. Samar Dahmash Jarrah tweetou:

@ArabVoicesSpeak: As often, the USA will stand on the wrong side of history #UNBID

@ArabVoicesSpeak: Mais uma vez, os EUA se colocarão do lado errado da história #UNBID

E a iraquiana Mina Al-Oraibi achou inaceitável o discurso dado pelo presidente egípcio Mohamed Morsi durante o momento da votação. Ela tweetou:

@AlOraibi: Cannot believe Egyptian President chose to air his interview at same time of vote on Palestine! Talk about unacceptable

@AlOraibi: Não acredito que o presidente egípcio escolheu dar sua entrevista ao mesmo tempo em que votam sobre a Palestina! Exemplo do inaceitável

E ela continuou:

@AlOraibi: From decades, Arab Presidents and politicians abuse the Palestinian cause – sad to see Morsy is no less inconsiderate.

@AlOraibi: Por décadas os presidentes árabes e os políticos abusam da causa palestina – é triste ver que Morsi não deixa nada a desejar.

Abbas' UN speech screened on a separation wall with Israel in Bethlehem

O discurso de Abbas na ONU transmitido num muro de separação com Israel em Belém. Fotografia compartilhada por @georgehale no Twitter

Em Belém, George Hale compartilhou essa foto [acima], que mostra o discurso do líder palestino Mahmood Abbas na Onu trasmitido num muro de separação com Israel:

@georgehale: Photo – Scene in Bethlehem where Abbas’ UN speech was screened on Israel's wall pic.twitter.com/sUTT6KjQ

@georgehale: Foto – Imagem de Belém onde o discurso de Abbas na ONU foi transmitido num muro em Israel pic.twitter.com/sUTT6KjQ

Celebrations in Ramallah

Celebrações em Ramallah. Foto compartilhada por @RZabaneh no Twitter

De Ramallah, Rania Zabaneh tweetou as cenas de celebração:

@RZabaneh: And the #UNBid party goes on in Ramallah: Everyone is cheering to the tunes of “i3linha ya sh3bi” [Translation: Announce it, My People]. Picture: pic.twitter.com/CN5XYZgo

@RZabaneh: E a festa da #UNBid continua em Ramallah: Todos comemoram ao som de “i3linha ya sh3bi” [Tradução: Anunciem, Meu Povo]. Picture: pic.twitter.com/CN5XYZgo

No geral, as vibrações online foram positivas. Um pouco antes da votação, Dima Khatib observou:

@Dima_Khatib: Regardless of effectiveness of #UNBid: beautiful support for Palestine by majority of nations in the world, against the will of Israel/US

@Dima_Khatib: Independente da efetividade da #UNBid: lindo o apoio dado à Palestina pela maioria das nações do mundo, mesmo contra a vontade de Israel/EUA

Enquanto isso, em Israel, Joseph Dana tweetou:

@ibnezra: In a country of roughly 7 million people, around 500 Israelis are protesting, in Tel Aviv, in favour of Palestine Statehood at the UN now.

@ibnezra: Em um país de quase sete milhões de pessoas, cerca de 500 israelenses estão protestando em Tel Aviv nesse momento em favor do Estado Palestino na ONU.

e ele zombou depois:

@ibnezra: Breaking: Vatican angry that Palestine will soon encroach on its unique and ultimately feckless status at the United Nations

@ibnezra: Últimas notícias: Vaticano em fúria que a Palestina venha em breve a violar seu ineficaz status único e absoluto nas Nações Unidas

Para mais notícias, confira as hashtags #Palestine194#UNBid.

Leitura adicional:

Reuters: Q+A-What's all the fuss about a Palestinian U.N. upgrade?