Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Venezuela: ‘Rostos e Vozes’ de uma Eleição

O fotógrafo português Eduardo Leal [en] publicou uma galeria de fotos online com o objetivo de “dar voz a ambos os lados, tanto aos apoiadores de [Hugo] Chávez quanto de [Henrique] Capriles.” Em ‘Rostos e Vozes de uma Eleição’ [en], Eduardo captura os pensamentos e sentimentos do povo venezuelano, enquanto eles contam em quem votarão nas eleições de domingo, dia 7 de outubro, 2012.

Ele começa o texto introdutório para sua galeria online com um breve panorama dos últimos 14 anos sob o governo do presidente Hugo Chávez:

With him in power a new socialism government change[d] the face of the country, previously better known for beauty pageants and as the birthplace of Simón Bolivar, the Latin America liberator.

Social reforms were established, help to the poor increased in housing benefits and school programmes. A voice was given to the ones that never had it.

Com ele [Chávez] no poder, um novo governo socialista mudou a face do país, anteriormente mais conhecido por  suas belas misses e como o lugar onde nasceu Simón Bolivar, o libertador da América Latina.

Foram estabelecidas reformas sociais, aumentou o auxílio aos mais pobres através de benefícios habitacionais e programas educacionais. Uma voz foi dada àqueles que nunca a tiveram.

“Dionisio Escalona, 25, cabeleireiro. “Vou votar em Hugo Chávez porque ele entende o seu povo e dá voz ao povo venezuelano.” Copyright Eduardo Leal. Utilizado com permissão.

Eduardo prossegue, explicando que, durante muitos anos, Chávez governou com uma oposição mínima. Essa oposição era “normalmente composta por uma elite que desfrutou durante décadas das vantagens de se viver em um país rico em petróleo,” diz ele. No entanto, Eduardo também ressalta que, com o passar dos anos, a oposição a Chávez cresceu à medida que os problemas se tornavam mais evidentes.

Violence on the streets went to levels never seen, putting Caracas on the top of the list of the most dangerous cities in the world. Electricity and food shortages, raising inflation and inflammable speech’s from the President start to create new winds and opportunities to the opposition.

A violência nas ruas atingiu níveis nunca antes vistos, colocando Caracas no topo da lista das cidades mais perigosas do mundo. Faltas de eletricidade e de comida, inflação crescente e discursos inflamados da parte do presidente começam a criar novas tendências e oportunidades para a oposição.

Josiris Rivas, 39, professora. “Vou votar em Henrique Capriles porque precisamos de uma mudança. A violência nas ruas, a má qualidade dos sistemas de saúde e de educação, o desemprego, a inflação e muitas outras razões. 14 anos é tempo demais, é uma ditadura. Camuflada, mas é uma ditadura!” Copyright Eduardo Leal. Utilizado com permissão.

Eduardo discute, então, a atual divisão na sociedade venezuelana:

The supporters of Chávez, known as Chavistas, in one side and on the other the opposition composed not only by the middle class and the elite as before, but also by common people that feels that the country needs a change.

De um lado, os apoiadores de Chávez, conhecidos como Chavistas, e do outro, a oposição, composta não só pela classe média e pela elite, mas também por pessoas comuns que sentem que o país necessita de uma mudança.

Jorge Amarista, 19, estudante. “Vou votar em Capriles porque acredito em um país que inclui a todos e, no momento, se você não está do lado do governo, eles te vêem como um traidor do seu país.” Copyright Eduardo Leal. Utilizado com permissão.

Ele se refere a Henrique Capriles, o oponente de Chávez, como o rosto da “ascensão da oposição” e “o primeiro a poder desafiar o presidente Hugo Chávez.”

Maria de Lurdes Polido, 49, assistente social. “Votarei no Comandante Chávez, porque o presidente tem dado uma resposta aos problemas da população, como saúde, educação e moradia e, no plano internacional, ele criou uma maior cooperação entre os países latino-americanos.” Copyright Eduardo Leal. Utilizado com permissão.

Com o seu projeto, Eduardo deseja “criar uma melhor compreensão do que o povo venezuelano pensa sobre as mudanças e esperanças para o seu país.”

Visite a galeria online [en] dele, para ver e ler mais desses ‘rostos e vozes’ venezuelanos.

Você também pode acompanhar o trabalho do Eduardo através do Twitter (@Eduardoleal80), Facebook, e Tumblr.

Nota: Encontramos o trabalho do Eduardo através de um artigo [en] de Francisco Toro no blog Caracas Chronicles.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.