Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Macedônia: Festival Internacional de Poesia em Foco

(Links são para páginas em língua inglesa, a não ser onde outra língua é  indicada)

O cineasta português André Soares lançou um pequeno vídeo-documentário  sobre o Struga Poetry Evenings [Struga: Poesia ao Final das Tardes, em inglês], um festival internacional de poesia que há meio século vem sendo organizado anualmente, desde 1962, na cidade de Struga [pt], Macedônia (página oficial em macedônio e inglês).

O filme exibe declarações dos poetas Vladimir Martinovski da Macedônia, Bei Ling um exilado chinês, Rati Saxena da Índia, Corey Marks dos Estados Unidos, Siim Kera da Estônia, Mimoza Sali [it] da Albânia…que também falam sobre a situação global da poesia e leem seus trabalhos nas diferentes línguas.

Ao explicar as circunstâncias de ter sido forçado a escolher entre a cadeia ou o exílio, como resultado de suas divergências com o regime,  Bei Ling declara que considera como terra natal não mais a China, mas a língua chinesa. Curiosamente, uma das citações mais famosas do renomado poeta e linguista macedônio,  Blaže Koneski (1921-1993), inscrita no monumento [mk] recentemente erigido para homenageá-lo, é exatamente “nossa língua é nossa terra”.

O festival é um dos itens mais importantes da cultura oficial que recebe apoio do Estado, e grandes personagens políticas, tais como o Ministro da Cultura, o Primeiro Ministro e/ou o Presidente, normalmente participam de sua abertura. Sendo assim, o festival não tem sido considerado adequado à promoção de causas de dissidência interna, como atesta o critical post [mk] [post crítico, em inglês] do blogueiro ativista e poeta Vnukot [mk] , em edição de 2009. Em 2011, ele retornou [mk] especificamente  para ler, publicamente,  seu poema  sobre o assassinato de Martin Neshkovski, o episódio que, um ano atrás, incitou os protestos de base contra a brutalidade policial.

Ao longo dos anos, blogueiros macedônios têm feito menção ao festival com dados retirados da Wikipedia e têm iniciado discussões sobre poetas conterrâneos tais como Koneski [mk], Mateja Matevski [mk] ou Jovan Koteski (1932-2001), os quais estavam presentes em 1964 e 1981, ou publicado traduções para o macedônio de poemas de participantes estrangeiros como o japonês Shuntaro Tanikawa [mk], o francês Pierre Béarn [mk], e o russo Vadim Fedorovič Terehin (Ru.wikipedia).

O jornalista Vasko Markovski fez uso de seu blog para publicar uma reportagem [mk] sobre o parque de poesia em Struga, onde as árvores plantadas por muitos poetas renomados crescem lado a lado.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.