Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

É a Tunísia uma República das Bananas?

Um debate acalorado teve início no dia 19 de julho de 2012 quando Mahmoud Baroudi, um dos membros da Assembléia Nacional Constituinte (NCA, em inglês) descreveu [ar] o Presidente Interino Moncef Marzouki, como “Presidente de uma República das Bananas.” A declaração causou uma desordem completa dentro do NCA. Parlamentares ligados à coalizão governamental de três partidos exigiram que Baroudi retirasse o que havia dito. Ele se recusou. “Somente quando vocês tiverem um Presidente de uma República, que de fato represente a República, podemos voltar a conversar. Não retirarei o que disse Sr.Presidente [referindo-se ao Presidente da Assembléia]. É uma República das Bananas e todos vocês [parlamentares] representam uma República das Bananas,” disse Baroudi em resposta aos parlamentares ofendidos.

Baroudi usou o termo “República das Bananas” ao comentar sobre a controversa decisão presidencial de demitir o Presidente do Banco Central [en]. Basicamente, ele estava menosprezando um documento presidencial que designava um novo Presidente do Banco Central. O documento era datado de 11 de julho 2012 – ou seja, uma semana antes que a decisão de demitir o ex-presidente fosse aprovada pela NCA.

O Dicionário Oxford da língua inglesa define uma “República das Bananas” como sendo “um pequeno Estado que é politicamente instável devido a sua economia ser dominada por um único produto de exportação controlado pelo capital externo.” Este termo depreciativo é usado com frequência em ciência política para designar países politicamente instáveis, particularmente na América Central, que dependem de um único produto de exportação, como, por exemplo, a banana.

Tunísia: “Uma República das Bananas Fascista?”

O autor do Le blog Boukornine acrescentou o adjetivo “Fascista” ao termo “República das Bananas” para descrever a “nova Tunísia.” O autor explica sua escolha [fr]:

“République bananière” parce qu'aucune institution n'est respectée et qu'il n'y a aucune hiérarchisation des décisions et aucun respect de la légalité même des plus hautes sphères du pouvoir.

“Fasciste” envers les TUNISIENS non-musulmans, envers les TUNISIENS athées, les TUNISIENS juifs, chrétiens, agnostiques, déistes, diabétiques, insuffisants rénaux… envers ceux qui ne veulent tout simplement pas jeûner et qui ont tout à fait le droit de se rendre librement dans un café pendant le ramadan ! (…)

“Uma República das Bananas” devido ao fato de que nem mesmo uma única instituição é respeitada, não existe uma hierarquia na tomada de decisão e nenhum respeito ao estado de direito é manifestado, mesmo por parte das esferas mais altas do poder. “Fascista” em sua atitude contra os tunisianos não-muçulmanos, os tunisianos ateus, os tunisianos judeus, cristãos, agnósticos, deístas, diabéticos e aqueles que sofrem de insuficiência renal… “Fascista” contra aqueles que simplesmente não querem fazer jejum e se sentem no direito de, livremente, frequentar uma casa de café durante o Ramadã! (…)

De País das Azeitonas à “República das Bananas”:

A Tunísia, uma grande produtora e exportadora de azeitonas, é agora uma “República das Bananas”, escreveu Ali Gannoun para o jornal Tunis Tribune [fr]:

Le pays de l'olivier est tout simplement devenu une république bananière ou des singes règnent en maitres et des citoyens qui subissent à longueur de journées les turpitudes d'une bande de malfrats et d'imbéciles…Pauvre Tunisie!

O país das azeitonas veio a se tornar, simplesmente, uma república das bananas, onde os macacos reinam como senhores e os cidadãos sofrem o dia todo com a torpeza de uma gangue de bandidos e idiotas… Pobre Tunísia!

Imagem de photoshop do Movimento Ennahdha Versão da Logo
Fonte: .tunistribune

O jornal Tunis Tribune também publicou uma versão photoshop da logomarca do Movimento Ennhdha. Ennahdha preside a atual coalizão tri-partidária do governo na Tunísia e controla mais de 40 porcento dos assentos da NCA.

Na versão photoshop, uma banana substitui o pombo, e quatro outras bananas completam um círculo ao redor da estrela da bandeira da Tunísia. O Movimento Ennhdha (Ennahdha significa Renascimento) é substituído pelo Movimento Nakba (Nakba significa Catástrofe, é é normalmente usado para se referir ao Dia Nakba em 1948, quando milhares de Palestinos foram retirados de suas casas). “Liberdade, justiça, desenvolvimento” é o mote do partido. Foi substituído por “Bananas, bananas, bananas. Nada além de bananas.”

Hino Nacional da “República das Bananas”:

No YouTube, netizens também puderam partilhar o hino nacional da República das Bananas:

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.