Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Timor-Leste: Notas Sobre a Eleição Presidencial

campanha política no Timor-Leste durou 15 dias, e agora os eleitores estão prontos para escolher um novo presidente. O que aconteceu durante o período eleitoral? A ONG La'o Hamutuk enviou questionários [en] aos candidatos, mas não recebeu resposta:

Nearly two weeks ago, La’o Hamutuk circulated a questionnaire to all the Presidential candidates and their campaigns, asking for their views on issues important to the future of Timor-Leste. Although several candidates told us they would respond, in the end, we did not get any answer other than printed campaign brochures.

We had planned to tabulate the candidates’ responses to inform the voters, but the lack of response makes this impossible.

Há aproximadamente duas semanas, La'o Hamutuk transmitiu um questionário a todos os candidatos à Presidência e a suas companhas, solicitando a opinião deles em questões importantes para o futuro do Timor-Leste. Embora muitos tenham-nos prometido resposta, ao final, não conseguimos mais que folhetos impressos das campanhas.

Tínhamos planejado catalogar as respostas para informar aos eleitores, mas essa ausência tornou isso impossível.

Abaixo estão algumas questões sobre as quais a ONG gostaria que os candidatos se pronunciassem:

- Today, Timor-Leste depends on imports. How do you think we can increase local production to reduce import dependency?
– Nearly 80% of Timorese people live by agriculture. What can be done to strengthen the agricultural economy?
– Perpetrators of crimes against humanity during the Indonesian occupation live freely with impunity. What do you think about this?
– How can Timor-Leste find the balance between diplomacy with Indonesia and the legal obligation to achieve accountability for 1975-1999 crimes? What is the President’s responsibility for truth, justice and accountability? How will you use your power to grant pardons and clemency?
– Timor-Leste plans to borrow money from international lenders. What do you think about this?

- Timor-Leste hoje depende de importações. Como o senhor acredita que podemos aumentar a produção local para reduzir essa dependência?
– Aproximadamente 80% do povo timorense vive da agricultura. O que pode ser feito para fortalecer a economia agrícola?
– Autores de crimes contra a humanidade durante a ocupação indonésia vivem livremente sem punição. O que o senhor acha disso?
– Como o Timor-Leste pode encontrar equilíbrio entre a boa relação com a Indonésia e o dever jurídico de encontrar responsáveis pelos crimes de 1975 a 1999? Qual é a responsabilidade do presidente com a verdade, a justiça e o dever? O senhor usará seu poder para garantir anistia e indultos?
– O Timor-Leste planeja pedir dinheiro emprestado de credores internacionais. O que o senhor acha disso?

Comício. Foto da página do Facebook de Nurima Ribeiro Alkatiri

Infrações [en] foram noticiadas com apenas cinco dias de campanha, de acordo com a comissão eleitoral [te]:

- Violation of freedom of propaganda
– Use of State owned vehicles during campaigns
– Involvement of public servants in the campaign
– Racist language, threats, and attacks against other candidate’s private life
– Use of religious symbols during campaign
– Use of sample ballot papers in campaigns
– Mobilisation/involvement of children in the campaign.

Most of these violations were resolved as witnessed by the peaceful atmosphere in which the electoral campaigns took place. In some cases, the candidates themselves intervened directly in order to maintain the peaceful environment

- Violação à liberdade de propaganda
– Uso de veículos do Estado durante as campanhas
– Envolvimento de funcionários públicos na campanha
– Linguagem racista, ameaças e ataque contra a vida privada de outro candidato
– Uso de símbolos religiosos durante a campanha
– Uso do modelo de cédula eleitoral nas campanhas
– Mobilização/envolvimento de crianças na campanha.

Muitas dessas infrações foram resolvidas – como testemunhado pelo clima pacífico em que as campanhas aconteceram. Em alguns casos, os próprios candidatos intervieram diretamente a fim de manter o ambiente em paz.

Desfile eleitoral de barcos. Foto do Facebook de Rui Araújo

Di'ak Ka Lae escreve sobre o comício [en] de Lu Olo, um dos candidatos à presidência:

If the size of these rallies matters, then Dr Lu Olo's closing campaign in Tasi Tolu today provides the clearest indication yet as to who will be moving into the Palacio in Aitarak Laran comes 20th of May 2012, where Timor-Leste will also celebrate the 10th anniversary of the Restoration of the Democratic Republic. Dr Lu Olo's rally today eclipsed that of his closest competitor, former army chief, Taur Matan Ruak, where he also counted on Xanana's somewhat “unplanned” appearance to publicly endorse him.

Se importa o tamanho desses comícios, então o encerramento da campanha do dr. Lu Olo hoje, em Tasi Tolu, dá a mais clara indicação de quem vai se mudar para o Palácio, em Aitarak Laran, no dia 20 de maio de 2012, quando Timor-Leste também vai celebrar o décimo aniversário da Restauração da República Democrática. O comício de hoje do dr. Lu Olo eclipsou o de seu adversário mais próximo, o ex-chefe do Exército, Taur Matan Ruak, que contou com a aparição “imprevista” de Xanana [Gusmão, ativista da resistência timorense e primeiro-ministro desde 2007] para apoiá-lo publicamente.

Alguns não ficaram satisfeitos com o simbolismo militar [en] utilizado pelo candidato Taur Matan Ruak:

Taur Matan Ruak's choice of military camouflage as his trademark appears to be drawing a lot of controversy, even suspicion from some quarters. The military camouflage is definitely a good campaign strategy, which serves to remind people of Taur's past contribution as commander of the guerrilla force and chief of F-FDTL.

However, although the use of military symbolism appear innocent, I fear that this is not the best way to do things. Glorifying militarism in a society with a long history of violence, committed by the (Indonesian) military cannot be good. Look around Timor-Leste and you see the military everywhere, guns, uniforms, and facilities.

A escolha de Taur Matan Ruak pela camuflagem militar como marca-registrada parece estar atraindo muita controvérsia – e mesmo suspeita de alguns quartéis. A camuflagem militar é certamente uma boa estratégia de campanha, servindo para lembrar ao povo a antiga contribuição de Taur como comandante das forças de guerrilha e chefe das F-FDTL [Forças de Defesa de Timor-Leste, criadas em 2001 para defesa do país].

Embora o uso do simbolismo militar pareça inofensivo, eu temo que esse não seja o melhor jeito de fazer as coisas. Glorificar o militarismo numa sociedade com um longo histórico de violência cometida pelos militares (indonésios) não pode ser bom. Olhe à sua volta no Timor-Leste e você vai ver o exército em todo canto, armas, uniformes e instalações.

O primeiro-ministro apareceu no comício do candidato Taur Matan Ruak. Foto da página do Facebook de José Antonio Belo

O que os candidatos prometeram [en] aos eleitores? Tradução de Di'ak Ka Lae:

Manuel Tilman (number 1 on the ballot) has promised the people of Same that if elected, he would build a seaport and an airport in Same. He also promised to establish Timor-Leste's first air force as F-FDTL's commander in chief.

Incumbent Dr Jose Ramos-Horta cancelled his door-to-door campaign in Dili to pay his respect to the late Xavier do Amaral.

Francisco Gomes of Partidu Liberta Povu Aileba carried out his door-to-door campaign in Ailok Laran, distributing his campaign paraphernalia in the process.

José Luis Guterres “Lugu” campaigned in Gleno, Ermera where he talked about development in science and technology. He appealed to the people not to elect a head of state who is a flip-flopper, and who would rather defend the interests of other countries.

Fernando Araujo ‘Lasama’ was in Manufahi where he promised to strengthen relationship with other countries, specially the near neighbours.

Manuel Tilman (número 1 na cédula) prometeu ao povo de Same que, se eleito, construiria lá porto e aeroporto. Prometeu também instituir a primeira força aérea de Timor-Leste enquanto comandante das F-FDTL.

O titular dr. Jose Ramos-Horta cancelou a campanha de porta em porta em Dili para prestar homenagens a Xavier do Amaral.

Francisco Gomes, do Partido Liberta Povu Aileba, continuou sua campanha de porta em porta em Ailok Laran, espalhando a parafernália da campanha no trajeto.

José Luis Guterres “Lugu” realizou campanha em Gleno, [no distrito de] Ermera, onde falou sobre desenvolvimento em ciência e tecnologia. Pediu que as pessoas não elegessem um chefe de estado vira-casaca que defenderia, na verdade, interesses de outros países.

Fernando Araujo “Lasama” estava em Manufahi, onde prometeu fortalecer relações com outros países, especialmente os vizinhos próximos.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.