Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Mundo Árabe: Um Ano em Imagens – Seleção dos Autores

Este post faz parte de nossas coberturas especiais:

Desde que Mohamed Bouazizi, um jovem tunisiano vendedor de frutas, tocou fogo em si mesmo na pequena cidade de Sidi Bouzid em dezembro de 201, uma onda de protestos populares sem precedentes tem varrido o mundo árabe. A região tem visto eventos inéditos que ninguém imaginaria testemunhar em suas vidas.

Três ditadores árabes foram destituídos, alguns outros foram forçados a empreender reformas, enquanto em outros lugares o confronto tem sido doloroso e sangrento.

De todo modo, 2011 deverá se manter inscrito na história do mundo árabe como o ano em que as pessoas começaram a se levantar contra regimes opressivos.

Enquanto ainda nos despedimos de 2011 e olhamos adiante para 2012, pedimos aos nossos autores que compartilhassem imagens que, na opinião deles, marcaram o ano passado nos seus respectivos países. A seguinte seleção representa suas escolhas.

Tunísia

Foto por Talel Nacer, usada com permissão

On January, 14, 2011 thousands of protesters gathered near the Interior Ministry building in Tunis calling for the fall of the regime of dictator Zeine El Abidine Ben Ali. Later on the same day, Ben Ali fled to Saudi Arabia.

Afef Abroughi

Em 14 de janeiro de 2011, milhares de manifestantes se juntaram próximo ao prédio do Ministério do Interior em Túnis, clamando pela queda do regime do ditador Zeine El Abidine Ben Ali. Mais tarde, no mesmo dia, Ben Ali partiu rumo à Arábia Saudita.

Afef Abroughi

Síria

Autor desconhecido

A powerful message from “the occupied city of Kafar Nabel”, Syria.

Leila Nachawati

Uma poderosa mensagem da “cidade ocupada de Kafar Nabel”, na Síria.

Leila Nachawati

Líbano

Foto por Krikorian, usada com permissão

Even though Lebanon has not witnessed a revolution in 2011, the Land of the Cedars was highly affected by the developpements and turmoil in the area. But for Lebanese it's the high cost of living that is haunting them the most. Following each wage increase by the government and even before the plan is approved by parliament, prices soar tremendously.

Thalia Rahme

Embora o Líbano não tenha testemunhado uma revolução em 2011, a Terra dos Cedros foi enormemente afetada pelos desdobramentos e pela agitação da região. Mas, para os libaneses, era o alto custo de vida que mais os perseguia. A cada aumento salarial pelo governo e mesmo antes de o plano ter sido aprovado pelo parlamento, preços subiram tremendamente.

Thalia Rahme

Palestina

Foto por Jillian C. York, usada sob licença CC (CC BY-NC-SA 2.0)

Palestine: “Marching United Towards Freedom”

Jillian C. York

Palestina: “Marchando Unidos para a Liberdade”

Jillian C. York

Iêmen

Copyright de Shohdi Al-Sofi, usada com permissão

The peaceful massive marches of Yemen which never stopped throughout the year are a testimony of Yemenis’ steadfast and resilience and prove ultimately, like the billboard reads, that “victory is to the people”.

Noon Arabia

As marchas pacíficas de massa do Iêmen, que nunca cessaram ao longo do ano, são um testemunho da firmeza e da resiliência dos iemenitas e provam, enfim, como diz o cartaz, que a “vitória é do povo”.

Noon Arabia

Bahrein

Fotografia publicada no Twitter por @almakna

The above photograph, shared by @almakna on Twitter, shows the number of areas reportedly tear gassed by the Bahrain authorities in one night. On that particular day, I myself choked on the tear gas, spending the night and the following day sick and closely followed tweets and complaints by Twitter users from across the country.

Amira Al Hussaini

A fotografia acima, compartilhada por @almakna no Twitter, exibe o número de áreas com relatos de uso gás lacrimogêneo por autoridades bareinitas em uma noite. Nesse dia em particular, eu mesma engasguei com gás lacrimogêneo, e passei a noite e o dia seguinte doente, acompanhando de perto os tweets e as denúncias de tuiteiros por todo o país.

Amira Al Hussaini

Fotografia publicada no Twitter por @SanabisVoice

This photograph, from the Sanabis Voice, shows empty teargas canisters, collected from a small area, in one day. Such photographs are found in abundance online, shared by netizens on social networking sites, and tell a story that has been recurring for 11 months – a story not much of the world cares about.

Amira Al Hussaini

Esta fotografia, do usuário Sanabis Voice, mostra cápsulas de gás lacrimogêneo vazias, coletadas de uma pequena área, durante um dia. Fotografias semelhantes foram encontradas com abundância na internet, compartilhada por internautas nas redes sociais, e contam uma história que é recorrente há 11 meses – uma história que não preocupa grande parte do mundo.

Amira Al Hussaini

Egito

Imagem por rouelshimi, usada sob licença CC (CC BY-NC-SA 2.0)

January 25, the first wave of protesters go to Tahrir square. It's the dawn of the revolution.

Tarek Amr

25 de janeiro, a primeira onda de manifestantes na Praça Tahrir. É a alvorada da revolução.

Tarek Amr

Marrocos

Copyright de Amine Hachimoto, usada com permissão.

The little girl looking up at this Moroccan Superman pausing in front of the parliament seems to be wondering if he can fly. Maybe he's an ultra-nationalist trying to make a point? Or maybe he's a supporter of the pro-reforms group February 20? It doesn't really matter. Because behind this amazing photo by Amine Hachimoto lies a new reality in Morocco: 2011 is the year when the street has become the theater of nonviolent political expression. Something that is likely to continue in the years to come.

Hisham Almiraat

A menininha olhando para esse Super-Homem marroquino em frente ao parlamento parece se perguntar se ele seria capaz de voar. Seria ele um ultranacionalista tentando transmitir suas ideias? Ou talvez um ativista pró-reformas de 20 de fevereiro? Não importa tanto, porque por trás desta incrível foto de Amine Hachimoto reside uma nova realidade no Marrocos: 2011 é o ano em que as ruas se tornaram palco de expressão não-violenta da política. Algo que é provável que perdure nos anos vindouros.

Hisham Almiraat

Este post faz parte de nossas coberturas especiais:

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.