- Global Voices em Português - https://pt.globalvoices.org -

Espanha: Os Protestos de 15 de Outubro e a Cobertura da Imprensa

Categorias: Europa Ocidental, Espanha, Mídia Cidadã, Mídia e Jornalismo, Política, Protesto

Este post faz parte de nossa cobertura especial Europa em Crise [1].

Durante os protestos globais que ocorreram em mais de mil cidades [2] e 82 países [3] em 15 de outubro, os manifestantes congregaram-se em torno do lema “Unidos pela mudança global”, para demandar seus direitos e uma democracia real. A Internet recebeu uma enxurrada de vídeos [4] [es] convocando milhares de cidadãos que discordam com as políticas de cortes sociais e com a submissão de governos ao mercado e às corporações financeiras.

@democraciareal [5]: ¿Piensas quedarte en casa y leer lo que ha sucedido en los libros de historia? ¿o quieres ser partícipe y vivirlo? # yosalgo15O [6] #15Oready [7]

@democraciareal [5]: Pensas em ficar em casa e ler sobre o que aconteceu nos livros de história? ou queres ser um participante e viver isso tudo? # yosalgo15O [6] #15Oready [7]

No caso específico da Espanha, a lista de pontos de encontro foi bastante longa, como mostra a imagem abaixo:

[8]

Pontos de encontro do #15O na Espanha

Nas maiores cidades do país, a presença popular foi enorme, alcançando 500,000 pessoas em Madri e 350,000 em Barcelona. As ruas dessas cidades ficaram repletas de cartazes, ideias e pessoas revoltadas com as medidas neoliberais. As duas manifestações ocorreram de forma pacífica, e as praças exalaram o sentimento de união para uma mudança global, uma mudança de mentalidade.

Os veículos de imprensa mais conservadores da Espanha, que têm desinformado seus leitores desde que o movimento #15O começou, foram à venda nas ruas do país com as seguintes matérias de capa:

ABC's front page, 16 Oct. 2011 - The indignant demonstrators “celebrate” their global protest. [9]

A capa do ABC em 16 de outubro de 2011 – Manifestantes indignados “celebram” seu protesto global.

The front page of El Mundo downplays the demonstrations and depicts protesters as violent. [10]

A capa do El Mundo diminui as manifestações e descreve os manifestantes como violentos.

@MikelSB [11]: Acabo de ver la portada de #ABC [12]bit.ly/nAqieS [13] ¡Lamentable manipulación! Sacan la única manifestación con incidentes del #15o [14]

@MikelSB [11]: Acabo de ver a capa do #ABC [12]. Uma lamentável manipulação! Publicam a única manifestação com incidentes do #15o [14]

Pedro J. Ramírez, diretor do jornal El Mundo [15] [es], conduziu uma enquete no Twitter que sugere a posição que a imprensa conservadora quer conferir ao movimento global por mudança: ora localiza o 15M na extrema esquerda, retratando-o como violento, ou minimiza as milhares de pessoas que foram às ruas.

@pedroj_ramirez [16]: Q opináis? a) El 15M generará nuevo partido de izdas. b) El 15M derivará en violencia antiRajoy. c) El 15M seguirá lúdico e irrelevante.

@pedroj_ramirez [16]: Como opinas? a) 15M vai gerar um novo partido de esquerda. b) 15M vai resultar em violência anti-Rajoy. c) 15M vai seguir sendo lúdico e irrelevante.
[17]

A capa do jornal La Razón não deu destaque aos grandes protestos.

Como foi possível ver nas capas do dia seguinte, em 16 de outubro [18] [es], nem todos os jornais compartilharam as mesmas manchetes, nem tampouco engajaram-se em censura de informações, ao contrário de outros jornais citados anteriormente.

Este post faz parte de nossa cobertura especial Europa em Crise [1].