Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Síria: Tanques entram em Hama na véspera do Ramadã

Na véspera do Ramadã, tropas sírias entraram na cidade de Hama [en] e, segundo fontes, matando cerca de 45 pessoas [en] às 11 da manhã do domingo, 31 de julho. A investida teve particular repercussão entre os sírios, pois a cidade de Hama foi palco de um dos mais terríveis massacres da história moderna..

A maior parte dos primeiros tuítes após o evento repassavam links para as notícias, enquanto muitos sírios do interior do país e do exterior condenavam as mortes, com alguns expressando raiva frente à falta de resposta ou revolta internacional. Outros, como deekelgen963, expressaram dúvidas sobre as notícias vindas de Hama.

Das notícias sobre Hama vindas através do Twitter, uma se destaca.  Debkafile relata:

“Water, power, phone lines cut for Hama's 400,000 inhabitants”.

“Água, eletricidade, linhas telefônicas cortadas para os 400 mil habitantes de Hama”.

Enquanto isso,  de dentro de Hama, alguns vídeos surgiram.

Um vídeo do Shams News Network [Rede de Notícias Shams] mostra tanques entrando na cidade:

Outro vídeo mostra uma fumaça negra subindo da cidade:

A jornalista da BBC, Shaimaa Khalil, divulgou streamings de vídeos vindos da cidade de Hama. O arquivo destes vídeos podem ser vistos aqui.

Sem a presença de jornalistas profissionais em Hama, o relato dos acontecimentos depende de ativistas e jornalistas-cidadãos, cuja captação de imagens e relatos são um risco sonciderável. Como resultado, as notícias costumam demorar a sair, mas alguns ativistas sírios, como @wissamtarif e @malathaumran estão continuamente tuitando as novidades.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.