Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Síria: Questionada a verdadeira identidade de blogueira presa

Desde que foi divulgada a notícia de que a blogueira síria Amina Arraf, mais conhecida como uma “Garota Lésbica em Damasco”, teria sido capturada por autoridades na segunda-feira, 6 de junho de 2011, surgiram dúvidas se ela é mesmo a pessoa que afirma ser.

Na quarta-feira, Jelena Lecic, cidadã da Croacia residente em Londres, foi entrevistada por um programa de televisão da BBC alegando que as fotos de “Amina” que apareceram na maior parte da imprensa (inclusive no Global Voices) eram na verdade fotos dela [en] que haviam sido roubadas de sua conta privada no Facebook. Agora, com repórters e blogueiros analisando a presença online de “Amina”, reina ainda mais confusão.

Jelena Lecic fala à BBC (captura de tela da entrevista)

Uma história controversa é a da namorada de Amina, Sandra Bagaria, uma das primeiras fontes com quem a imprensa tentou falar. Logo ficou claro que Sandra, como muitas outras pessoas, só havia se comunicado com Amina online. Quando surgiram suspeitas de que Sandra poderia ser a autora do elaborado blog, ela deu entrevista à National Public Radio (NPR) [en] nos Estados Unidos para desfazer os rumores.

A estudante Elizabeth Tsurkov (@ Elizrael), baseada em Jerusalém, que manteve contato com Amina antes da suposta prisão e desde então falou com Sandra, disse no Twitter:

@Elizrael: Despite what some outlets have suggested, #Amina's online girlfriend had no knowledge of this fraud. She is more devastated than anyone.

@Elizrael: Apesar do sugerido por alguns veículos, a namorada online de #Amina não tinha conhecimento nenhum da fraude. Ela está mais desolada que todo mundo.

Há também questionamentos sobre a motivação por trás da criação de um trote sobre a prisão de uma blogueira síria, considerando que detenções por causa de expressão não são incomuns no país (para obter mais informações, acesse a página da Síria no Threatened Voices). Provas de que a identidade online de Amina existe desde pelo menos 2007 em várias plataformas, incluindo sites de relacionamentos e MySpace, confundiram ainda mais os blogueiros.

Andy Carvin, estratégista em mídia social da NPR, tuitou:

@acarvin: I just don't see anyone creating a sleeper-cell online persona years ago, waiting for unrest to start just to blog it. Some truth somewhere.

@acarvin: Eu não vejo razão nenhuma para alguém criar uma personalidade dormente online anos atrás, na espera de que protestos comecem só para blogar sobre eles. Deve haver algum fundo de verdade aí.

A blogueira americana Liz Henry, que conduz pesquisas sobre “sockpuppetry” e já organizou debates [en] sobre blogueiros fictícios no passado, escreve [en] em seu blog:

In this case, how could I tell from this distance? I hope you can see why my spidey sense went off for Amina. I don’t disbelieve in her becuase she’s a great writer with a sense of drama and rhetoric, or because of her sexual orientation or her activism. For example, I don’t for a second doubt the existence of Riverbend, who blogged so eloquently and for so long from Baghdad and then fled to Syria with her family. But I start to really, really, want some trustable and deep sources for Amina. How can an activist whose life is in danger provide that credibility? It’s a very hard question.

Neste caso, como se pode saber [a verdade] à distância? Espero que dê para ver porque meu senso de desconfiança recaiu sobre de Amina. Eu não desacredito nela por ser uma grande escritora com um sentido de drama e de retórica, ou por causa de sua orientação sexual ou ativismo. Por exemplo, eu nunca duvidei nem por um segundo a existência de Riverbend, que escreveu de forma tão eloquente e por tanto tempo a partir de Bagdá e, em seguida, fugiu para a Síria com a família. Mas começo a querer muito mesmo algumas fontes confiáveis ​​e profundas sobre Amina. Como pode uma militante cuja vida está em perigo proporcionar essa credibilidade? É uma pergunta muito difícil.

Enquanto isso, há uma ampla preocupação em toda a rede de blogueiros e usuários do Twitter de que o grande debate sobre a identidade de Amina pode vir a distrair as pessoas do fato de que milhares de cidadãos estão presos na Síria desde fevereiro por causa da onda de protestos no país.

Marietje Schaake, membro do Parlamento Europeu, disse no Twitter:

@MarietjeD66: And let's not forget the thousands of people who are detained, killed and repressed without being known at all #amina

@MarietjeD66: E não vamos esquecer as milhares de pessoas presas, mortas e reprimidas sem nunca serem conhecidas #amina

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.