Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Kuwait: Protesto contra o Primeiro Ministro

O Primeiro Ministro do Kuwait, Sheikh Nasser Al-Mohammed Al-Sabah, ainda não teve trégua de ataques do parlamento e de contínuos protestos desde fevereiro de 2006. Os mais recentes, iniciados em 8 de março graças à Primavera Árabe, têm prosseguido com a demanda de retirada do Primeiro Ministro, que acabou de formar seu sétimo gabinete. Na sexta-feira, 27 de maio, a oposição do Kuwait fez mais um protesto com o mesmo propósito, chamando-o de A Sexta-Feira da Revolta (ou “The Friday of Anger“, em inglês).

Tem havido muita confusão nos últimos dias: os protestantes insistiram em ir à Praça Safat, apesar dos avisos contrários do Ministro do Interior, o que levou a oposição a ter duas opiniões distintas. Um lado insistia em ir à Praça Safat para deixar uma mensagem clara e o outro pedia para que se mudasse os protestos para a Praça Irada para evitar confrontos com forças de segurança.

Foto de protestantes próximos ao parlamento, postada pelo blog A Voz do Kuwait

No fim, o protesto ocorreu e se moveu de uma praça à outra, terminando na Praça Safat sem nenhum confronto reportado pelas forças de segurança, que não queriam conflito. Os protestantes queimaram fotos de membros do parlamento que apoiam o Primeiro Ministro, enquanto o Ministro do Interior impediu que o canal Mubashar TV continuasse a transmitir os protestos ao vivo.

O tuiteiro kuwaitiano Abdullah Al-Shatti cumprimentou os jovens em seu protesto, dizendo:

بين ساحة الارادة وساحة الصفاة تجمع الشباب بإراده قوية ونفس صافية. هدفهم التغيير للافضل. البعض يسال الى متى ستستمر جمعة الغضب؟
@abdullahahmad81: Entre a Praça Irada e a Praça Safat, os jovens se uniram com muita força de vontade e com as almas puras, almejando mudanças melhores. Alguns se perguntam, até quando devem continuar as Sextas-Feiras da Revolta?

Outro tuiteiro kuwaitiano, Naser AlMutairi, dirigiu-se ao Primeiro Ministro com uma questão:

هل ينتظر ناصر المحمد أن يقوم كل الشعب الكويتي بالتظاهر والإعتصام في ساحة الصفاة أو ساحة الإرادة حتي يقدم إستقالته لمصلحة الكويت
@q87ar: Nasser Al-Mohammed está esperando que todo o povo kuwaitiano proteste e permaneça nas praças Safat ou Irada até que renuncie em nome do Kuwait?

Por outro lado, outro(a) usuário(a), de apelido Aladly criticou os jovens que participaram do protesto:

شباب راقي يريد أن يرسم المستقبل السياسي للبلد فاقد أبسط لغة الحوار ضاع فكره بين الصفاة والإراده
@aladly: A juventude civilizada, que quer desenhar o futuro político do pais, não possui a mais simples linguagem de diálogo e se perdeu entre as praças Irada e Safat.

Aqeel Al-Qallaf, também pelo Twitter, criticou o membro do parlamento Walid Al-Tabtabi, que participou da Sexta-Feira da Revolta, dizendo:

وليد الطبطبائي الذي يصر على التجمهر في ساحة الصفاة هو نفسه يستنكر هذا التصرف عام ٢٠٠٦ بسؤال موجه للحكومة !

!

@aqeelov: Walid Al-Tabtabi, que insistiu em protestar na Praça Safat, havia rejeitado esse comportamento em 2006 numa questão enviada ao governo!

O advogado Mohammed Fahad Al-Ajmi escreveu um tuíte exigindo a saída do Primeiro Ministro:

كثيرة هي الساحات في بلدي.. الصفاة الإرادة التحرير الحرية العلم التغيير المجلس.. سبع ساحات وسبع حكومات.. تعددت الساحات والهدف واحد.. ارحل
@DrAlajmi: Há muitas praças no meu país: Safat, Irada, Tahrir, Horiya, Al-Alam, Taghier, Majles… Sete praças e sete gabinetes… Há muitas praças, mas há um objetivo… Sair.

O jovem tuiteiro Abdulrahman Alshaibani escreveu seu comentário sobre a Sexta-Feira da Revolta:

ساحة الصفاة: هي ساحة الشباب – ساحة التظاهر السلمي – ساحة التعبير عن الرأي – ساحة الأنتصار للدستور وقت لا يكون للدستور هيبه – ساحة الشهداء
@A_Alshaibani: Praça Safat: a praça da juventude – a praça do protesto pacífico – a praça da liberdade de expressão – a praça da constituição – e a praça dos mártires.

O blogueiro kuwaitiano Hamad escreveu um artigo [ar] avaliando a posição do Ministro do Interior quanto aos protestos. Muitos têm congratulado o Ministro pela decisão de não entrar em confronto com os protestantes, apesar de tomarem a Praça Safat. Hamad, entretanto, diz que isso não pode dizer realmente qual a verdadeira posição do Ministro:

أن ما حدث في ساحه الصفاة لا يعد امرا جديا وبالتالي لايمكن ان يقرأ موقف وزير الداخلية كقراءة نهائية لموقفه من التظاهرات!
O que aconteceu na Praça Safat não é um assunto sério, portanto não podemos auferir a posição do Ministro do Interior a respeito dos protestos.

O blogueiro kuwaitiano Mohammed Alhujailan escreveu um post [ar] defendendo os jovens protestantes daqueles que os descreveram como antipatrióticos:

أجدر بكم يا من تهاجمونهم أن تدعموهم بكلمة أو موقف.. فإن لم تستطيعوا ولن تستطيعوا فاسكتوا واتركوهم ينقذون البلد التي لم تستطيعوا أن تنقذوها أنتم… فهم أفضل منكم.
Aqueles que estão atacando os protestantes deveriam ter usado uma palavra ou uma posição de apoio no lugar. Se você não pode, e não vai, então você deveria permanecer em silêncio e deveria deixar os jovens salvarem o país que você não pode salvar, porque eles são melhores que você.

Outro(a) blogueiro(a), 3ajel, escreveu um post [ar] a respeito do problema da localização do protesto:

ساحة الصفاة مصيدة، وساحة الإرادة حجة عليهم لا عليكم، وطالما أن الهدف هو التعبير عن غضبكم فالمكان أي مكان يكفي

A praça Safat é uma cilada, a praça Irada é uma vantagem para vocês, não contra vocês, e, enquanto vocês pretenderem expressar sua raiva, o local não importará.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.