Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Indonésia: Ministério ordena a remoção de estátua budista

O compromisso da Indonésia de promoção da tolerância religiosa foi questionado mais uma vez depois que o Ministro das Relações Religiosas ordenou [En] a retirada de uma grande estátua da fachada do monastério budista de “Tri Ratna” em Tanjungbalai [En], em Sumatra do Norte, devido às reclamações de alguns religiosos “linha-dura”.

Há alguns meses, líderes e membros de outras igrejas foram atacados por “fanáticos” muçulmanos, o que levou muitas pessoas a notar que as minorias religiosas estão sendo alvo de intimidação no país. A Indonésia é o país com maior população islâmica no mundo.

A polêmica estátua de Buda que deve ser derrubada em Tanjungbalai. Fonte: Website of Buddhism Discussion Forum

O problema em Sumatra do Norte começou depois que um grupo auto-intitulado GIB / Gerakan Islam Bersatu (Movimento Muçulmanos Unidos) considerou a estátua de Buda em Tri Ratna uma ameaça à fé islâmica na cidade. O grupo também argumentou que a estátua poderia ofuscar o símbolo histórico da cidade, o “Balai di Ujung Tanduk”, localizado em frente. A carta em que o GIB pede a remoção da estátua foi publicada em um fórum virtual de discussão sobre Budismo [Bh – para os links não sinalizados a partir deste ponto].

Foi criada também uma corrente virtual para apoiar o apelo feito por monges budistas ao governo local:

Mohon berikan tekanan kpd Walikota Tanjung Balai SUMUT agar mencabut Surat Keputusan ttg Penurunan Patung Budha di Vihara Tri Ratna Tanjung Balai, Sumut.

Por favor, pressionem o prefeito de Tanjung Balai, em Sumatra do Norte, a revogar o decreto sobre a derrubada da estátua de Buda no monastério Tri Ratna.

Vários esforços tem sido feitos pelo monastério e seus simpatizantes para evitar a remoção da estátua, mas o Ministério, no fim, escolheu declarar uma ordem contra o apelo dos monges.

O blog EKSPRESI HATI publicou a cronologia dos esforços de defesa feitos por Veryanto Sitohang, diretor executivo da organização The Alliance of North Sumatra United. Primeiro, eles reclamaram ao prefeito; então eles foram ao parlamento local; e depois disso contataram o Ministério das Relações Religiosas; até que, finalmente, eles apelaram à Câmara de Representantes. Mas o grupo falhou em obter uma resposta satisfatória. Por esse motivo, muitos ficaram surpresos ao descobrir que o Ministério havia finalmente decidido pela remoção da estátua.

A seguir, estão algumas reações na rede. THE INDONESIAN ANTI DISCRIMINATION MOVEMENT publicou a declaração abaixo:

“Negara tidak berhak untuk mengatur apalagi menurunkan perlengkapan apapun yang ada di tempat ibadah. Penurunan patung Buddha di Vihara sudah dapat dikategorikan kekerasan agama yang dilakukan oleh negara. Ini akan menjadi catatan pelanggaran konstitusi dan hak asasi manusia”, demikian ditegaskan oleh Wahyu Effendy, Ketua Umum Gerakan Perjuangan Anti Diskriminasi (GANDI) dalam pernyataan persnya.

“O Estado não tem o direito de regular nem de remover a existência de estruturas fixas em lugares de culto.  A remoção da estátua de Buda no monastério pode ser considerada uma forma de violência religiosa cometida pelo Estado. Isto é uma infração contra a Constituição e os direitos humanos”,  afirmou Wahyu Effendy, presidente do Movimento de Luta contra a Discriminação.

O blog JOEBIGJOE disse:

Walaupun agama Buddha dianggap sebagai agama minoritas, tetapi apakah agama yang mayoritas harus menindas yang minoritas? Apakah hanya sebuah patung Buddha saja harus mendapatkan restu dari yang beragama mayoritas? Dan dimana rasa saling menghormati antar beragama di Negara ini?

Embora o Budismo seja considerada uma minoria religiosa, deveria a religião majoritária oprimi-la? Isso tudo é apenas para que monges budistas recebam uma aprovação da maioria religiosa? Onde está o respeito mútuo entre religiões neste país?

Colson [En], um blogueiro de Pelopor escreveu::

Bem, estamos em Aceh em 2011 e não no Afeganistão em 2001, é Shariah “ao estilo Varanda de Mecca” não Talibã, a estátua é apenas mais um Buda e não um patrimônio cultural mundial de 1700 anos e sua altura é de apenas seis e não 53 metros. Mas, em ambos os casos, o cenário de intolerância religiosa e mesmo de agressividade, pretensão, estreiteza mental e barbarismo cultural, tudo respaldado pelo sistema político, está presente.

LAPAK INFO observa que o pluralismo religioso está morto na Indonésia:

INI ADALAH PERUSAKAN TERHADAP KEBEBASAN BERAGAMA, PLURALISME DAN RUNTUHNYA BHINEKA TUNGGAL IKA

Esta é a destruição da liberdade religiosa, do pluralismo e o colapso da Unidade na Diversidade.

“Unidade na Diversidade” é o lema nacional da Indonésia.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.