Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Líbia: Número de mortos aumenta para 6.000, EUA estuda intervenção

Este post é parte de nossa cobertura especial dos Protestos na Líbia em 2011.

Grupos de direitos humanos estimam o número de mortos [En – todos os links] da crise na Líbia em mais de 6.000, enquanto as forças pró-Gaddafi continuam a atingir cidades mantidas pela oposição com ataques aéreos.

A maior parte dos conflitos parece estar acontecendo na cidade de Brega, no entanto relatos indicam que os revolucionários anti-Gaddafi foram bem sucedidos em repelir a ofensiva e estão pressionando na direção da capital, Tripoli.

Men at the refugee camp "Shusha" on the Libyan-Tunisian border. Image by Amine LANDOULSI, copyright Demotix (03/03/2011).

Homens no campo de refugiados "Shusha" na fronteira entre Líbia e Tunísia. Imagem por Amine LANDOULSI, copyright Demotix (03/03/2011).

Evidências de que Gaddafi está cometendo atrocidades brutais estão aumentando, com imagens e reportagens de violações dos direitos humanos escoando de maneira constante através das mídias sociais. Essa, por exemplo, é uma foto extremamente forte de manifestantes que foram alvejados por armamento anti-aéreo e que está circulando nas mídias sociais neste momento.

Milhares de refugiados continuam a inundar a fronteira com a Tunísia, onde acampamentos temporários foram montados pela Agência para Refugiados das Nações Unidas para abrigar estrangeiros fugindo da violência, na maior parte egípcios.

Abaixo está uma filmagem sem edição de combates acontecendo nas imediações de Brega. Caças pró-Gaddafi podem ser ouvidos pairando sobre a cidade.

Blogueiros na Líbia continuam a publicar atualizações, em meio a um crescente medo por sua segurança.

De Tripoli, From the Rock [Da pedra] exorta o Ocidente a levantar as sanções que estão cortando fundos urgentes e necessários à vida de líbios comuns:

If you thought that the past two weeks were painful, the future does not look less tragic, because with this mass freezing of  Libyan assets, I'm afraid that the Central Bank will not be able to cover any withdrawing of funds from Libyan citizens, which would result in an economic crisis in the power of purchase. Salaries may not be accessible if there is no liquidity and that would create mass fear.

If there is anyone listening please unfreeze those assets!

Se você acha que as duas semanas passadas foram dolorosas, o futuro não parece menos trágico, pois com os congelamentos em massa de ativos líbios, receio que o Banco Central não será capaz de cobrir qualquer retirada de fundos feita por cidadãos líbios, o que poderia resultar numa crise econômica do poder de compra. Salários podem não estar disponíveis se não há liquidez e isso criaria medo em massa.

Se alguém está ouvindo, por favor, descongelem aqueles ativos!

Khadija Teri descreve a vida em Tripoli enquanto forças pró-Gaddafi se preparam para a batalha iminente:

We drove around the city to see what was happening. Women holding shopping bags hurried about with worried looks on their faces. Men wearing green scarves around their necks were busy putting up green flags. Pick-up trucks with oil-company stickers slapped on the sides but without licence plates were parked at roundabouts, doors and windows open to reveal uniformed men with machine guns inside. A huge crowd of people were at the port waiting to board a ship that would evacuate them to safety. Anti-aircraft guns were  placed at various places along the coast road. The weather was beautiful but no one was enjoying the day. The whole atmosphere was weird, it felt as if you were being watched or followed. It felt as though any second something horrible could happen – it felt unsafe.

I'm getting tired of staying at home. The kids want to go back to school again. Today I said to a friend: ‘I want things to be normal again.’ and she laughed and replied ‘Things have never been normal in Libya!’

Nós dirigimos pela cidade para ver o que estava acontecendo. Mulheres carregando sacolas de compras se apressavam com olhares preocupados em seus rostos. Homens vestindo lenços verdes ao redor do pescoço estavam ocupados pendurando bandeiras verdes. Picapes com adesivos da companhia de petróleo nas laterais, mas sem placas, estavam estacionadas em rotundas, portas e janelas abertas para revelar homens uniformizados com metralhadoras no interior. Uma multidão se encontrava no porto, esperando para embarcar num navio que a transportaria para a segurança. Armas anti-aéreas foram instaladas em vários lugares ao longo da estrada costeira. O clima estava lindo mas ninguém aproveitava o dia. Toda a atmosfesta estava estranha, a sensação era de que você estava sendo observado ou seguido. Era como se a qualquer momento algo horrível fosse acontecer – não era seguro.

Estou me cansando de ficar em casa. As crianças querem voltar para a escola. Hoje eu disse a uma amiga: ‘Quero ser normal de novo’ e ela riu, respondendo ‘As coisas nunca foram normais na Líbia!’

My enchanting Sereeb [Meu encantador Sereeb] escreve com um senso de urgência enquanto Gaddafi continua a cometer atrocidades:

The cities of Misrata and Az-Zawia still under siege and medical supplies are running low; yesterday Gaddafi’s mercenaries dropped bombs on Al-Brega, one of the biggest oil fields in Libya.

I just spoke to my brother in Benghazi and he told me: “there is no going back; all we want is for gaddafi and his sons to leave Libya and stop this bloodshed. No negations, no reconciliation with this criminal regime. We are not purporting violence but we are all willing to die for our freedom. We had enough of this cruel regime; it terrorized us over 42 years, enough is enough. We want to live in peace and build our country. There is no civil war in Libya and there won’t be one; the war is between the Libyan people and gaddafi and his mercenaries. We either live with dignity or die. THERE IS NO GOING BACK.

My life is at a standstill at the moment; I’m sick, I’m traumatized but I’m sure of one thing: I am too willing to die for our freedom.

One crazy person is going to set a whole country ablaze and kill as many people as he can and the world is watching, analysing, worrying about gas prices and the Oscars! No wonder I’ve been sick for days. I need to join my family in Libya.

As cidades de Misrata e Az-Zawia continuam cercadas e suprimentos médicos estão acabando; ontem mercenários de Gaddafi bombardearam Al-Brega, um dos maiores campos de petróleo da Líbia.

Acabei de falar com meu irmão em Benghazi e ele me disse: “não há mais volta; tudo que queremos é que gaddafi e seus filhos saiam da Líbia e parem o derramamento de sangue. Sem negações, sem reconciliações com esse regime criminoso. Nós não pretendemos ser violentos mas estamos dispostos a morrer por nossa liberdade. Nós tivemos o suficiente desse regime cruel; ele nos aterrorizou por mais de 42 anos, é o bastante. Queremos viver em paz e construir nosso país. Não há guerra civil na Líbia e não haverá uma; a guerra é entre o povo líbio e gaddafi e seus mercenários. Ou vivemos com dignidade ou morremos. NÃO HÁ MAIS VOLTA.

Minha vida está num impasse agora; estou doente, estou traumatizada mas tenho certeza de uma coisa: eu também estou disposta a morrer por nossa liberdade.

Um louco vai queimar o país inteiro e matar quantas pessoas ele for capaz e o mundo está observando, analisando, se preocupando com o preço da gasolina e com o Oscar! Não me admira que estou doente há dias. Preciso me juntar à minha família na Líbia.

Usuários líbios do Twitter também estão mantendo o mundo informado enquanto a violência se desdobra:

@FreeLibyan87 #Libyans remember the blood of your martyrs we have to finish what they started. It is our duty now to fulfil their dream of a FREE #LIBYA
@FreeLibyan87 #Líbios, lembrem-se do sangue de seus mártires, temos que terminar o que eles começaram. É nosso dever realizar os sonhos deles de uma #LÍBIA LIVRE
@ShababLibya The liberated parts of #Libya namely Benghazi are cleaner then they have ever been in 42 years as the youth are taking care of everything
@ShababLibya As partes liberadas da #Líbia, especificamente Benghazi, estão mais limpas do que jamais estiveram em 42 anos enquanto a juventude está tomando conta de tudo
@Libya_United Air-crafts on sky of Tripoli Today! http://twitpic.com/45o5zs http://twitpic.com/45o6ho #Tripoli #Feb17
@Libya_United Caças nos céus de Tripoli hoje! http://twitpic.com/45o5zs http://twitpic.com/45o6ho #Tripoli #Feb17
@ShababLibya BREAKING: What sounds like Bombs in Benghazi now, explosions taking place, not clear what is the source but can be heard very close #Libya
@ShababLibya ÚLTIMAS: O que soam como bombas em Benghazi agora, explosões acontecendo, não é clara a fonte mas podem ser ouvidas bem perto #Libya

Enquanto isso, menções de uma intervenção militar dos EUA foram recebidas com pouco entusiasmo por líbios e americanos.

@Tripolitanian Come on #Libya! The US or UN or anyone else won't do it for you, YOU must bring success to this revolution! You can do it.

@Tripolitanian Vamos lá #Líbia! Nem os EUA ou a ONU ou quaisquer outros vão fazer isso por você, VOCÊ precisa trazer o sucesso dessa revolução! Você pode fazer isso.

@Tripolitanian With the US involvement in current #Libyan affairs, I worry that #Libya will turn into the next #Iraq

@Tripolitanian Com o envolvimento dos EUA nos atuais assuntos #líbios, me preocupa que a #Líbia pode se tornar o próximo #Iraque

@Tripolitanian The #Libyans would greatly favour an Arab League's imposition of a No-Fly Zone over #NATO's. #Libya

@Tripolitanian Os #Líbios prefeririam muito mais a imposição de uma zona de exclusão aérea por parte da Liga Árabe do que da #OTAN. #Libya

@libya_Horra Hates how western media has adopted calling us #rebels.. We revolutionaries, people that said enough.. We deserve to be FREE!! #libya #feb17

@libya_Horra Odeia como a mídia ocidental adotou nos chamar de #rebeldes.. Somos revolucionários, pessoas que disseram basta.. Nós merecemos ser LIVRES!! #libya #feb17

@TrablesVoice last plan for Gaddafi is to tell all Libyans the US are coming to invade Libya for OIL, he will do what ever it takes for them to come.

@TrablesVoice O último plano de Gaddafi é dizer a todos os líbios que os EUA estão vindo invadir a Líbia pelo PETRÓLEO, ele fará o que for necessário para que eles venham.

@Tripolitanian Looks like the Chinese have made themselves clear on #Libya situation, they want w/e is economically best for them, ie #Gaddafi

@Tripolitanian Parece que os chineses foram claros sobre a situação na #Líbia, eles querem o que lhes for melhor economicamente, ou seja, #Gaddafi

Usuários ocidentais do Twitter:

@jane4today We in America toss the words”hero” & “freedom” aound a lot. U all have shown us the real meanings #Libya #Tripoli #Feb17 God be with u all

@jane4today Nós na América usamos demais as palavras “herói” & “liberdade”. Vocês nos mostraram seus reais significados #Libya #Tripoli #Feb17 Que Deus esteja com todos vocês

@chlai88 #libya is more #iraq than bosnia. premature western military intervention becomes a western revolution rather libyan's own

@chlai88 #líbia é mais #iraque do que bósnia. uma intervenção militar ocidental prematura se torna uma revolução ocidental ao invés de uma da própria líbia

@wwwwwhatt they (US) had the capabilities to end it (Gaddafi) yesterday, 10 years, 20 years ago, wouldn't agree then or now…to put it another way, i would not want a serial killer to rescue me from a crazed mugger

@wwwwwhatt eles (EUA) tinham a capacidade de acabar com isso (Gaddafi) ontem, ou há 10 anos, ou há 20 anos atrás, eu não concordaria com isso antes ou agora… colocando de outra forma, eu não desejaria que um assassino serial me resgatasse de um assaltante maluco

@nirrosen No fly zone over Libya is a great idea, but maybe put one over Afghanistan too so the US stops killing Afghan children?

@nirrosen Área de exclusão aérea sobre a Líbia é uma ótima idéia, mas talvez devessem colocar uma sobre o Afeganistão também para que as tropas dos EUA parassem de matar crianças afegãs?

@nist Gates is wrong: No-fly (if limited to East Libya) does not require strikes against air defenses in Tripoli. US should act now. #eastlibya

@nist Gates está errado: Exclusão aérea (se limitada ao leste da Líbia) não necessita alvejar defesas anti-aéreas em Tripoli. Os EUA deveriam agir agora. #eastlibya

@robertastrupp Libya: Have to do what is BEST 4 US & Israel-It is a fool's errand to imagine the Muslims of Libya will even thank us. Remember Lockerbee !

@robertastrupp Líbia: Devemos fazer o que é MELHOR PARA NÓS & Israel – É uma bobagem imaginar que os muçulmanos da Líbia vão sequer nos agradecer. Lembrem-se de Lockerbee!

As experiências passadas na Bósnia e Ruanda voltaram para assombrar a comunidade internacional, que enfrenta um importante teste em evitar uma catástrofe humanitária na Líbia.

Enquanto muitos estão céticos sobre uma intervenção americana ou britânica em um Estado Árabe estratégico, dado o antagonismo histórico, o mundo deve decidir se permitir que milhares morram é um sacrifício necessário para libertar a Líbia de um ditador impiedoso.

Este post é parte de nossa cobertura especial dos Protestos na Líbia em 2011.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.