Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Indonésia: Minorias religiosas sofrem ataques

Os seguidores da religião Ahmadiyya na Indonésia têm enfrentando uma série de perseguições. Em 2008, o governo baixou um decreto reconhecendo a existência deles, mas impediu o grupo de disseminar sua doutrina. Desde então, membros da comunidade têm sido atacados em público por gangues e fanáticos religiosos, sendo que até agora os agressores dos últimos ataques não foram presos pela polícia.

O último incidente aconteceu há cerca de oito dias, quando uma multidão de mais de 1.500 pessoas atacaram uma congregação Ahmadi no sub-distrito de Cikeusik. Enquanto mulheres, crianças e idosos conseguiram escapar do local, os homens foram atacados por uma multidão portando pedras e facões que gritava “Deus é grande”. Três pessoas morreram, enquanto outras ficaram gravemente feridas. Segundo relatos, os corpos das vítimas foram subsequentemente enforcados em árvores.

Um grupo de ONGs de Direitos Humanos, incluindo Kontras, conseguiu obter uma longa gravação do incidente em vídeo, que teve algumas partes enviadas ao Youtube. A ONG afirmou ainda que a polícia não cumpriu seu dever, apesar da presença na área, por permitir que o ataque continuasse. O Superintendente de Polícia de Banten foi demitido do cargo [en] na sequência do incidente.

Veja também esse vídeo no EngageMedia.

Marjuki Alie, do blog Politikana, disse que a culpa [in] não deveria recair sobre os assassinos da Comunidade Ahmadi:

[…]hukum di Indonesia payah, mudah dibeli, mudah juga ditekan-tekan oleh kelompok-kelompok kepentingan.
[…]Kok pembunuh tidak bersalah, dimana logikanya? Mereka yang mengeroyok dan membunuh rame-rame itu pikirannya sudah sesat. Sesat gimana? Ya sesat karena mereka itu telah diajarkan bahwa yang mereka lalukan itu adalah benar. Mereka itu telah diajarkan bahwa yang mereka lakukan itu mulia, atas nama agama untuk membela agama.

As leis da Indonésias são fracas, fáceis de serem compradas, facilmente manipuláveis por parte daqueles que estão protegendo seus próprios interesses. […] Não pode os assassinos serem inocentes? Onde está a lógica? Aqueles que conspiraram contra as vítimas e os que cometeram assassinato enlouqueceram. Como é que eles enlouqueceram? Foram ensinados que o que estão fazendo é correto. Eles aprenderam que o que estão fazendo é pela causa religiosa, e que defender sua religião é nobre.

Revoltados, usuários no Twitter compartilham o que pensam:

harimauterbang: My goodness. So the KKK moved to Banten! Hanging people from trees! Ugh! !#ahmadiyah murders

harimauterbang: Meu deus. Então o KKK mudou-se para Banten! Enforcando pessoas em árvores! Ugh! assassinos #ahmadiyah

TiaraMarieta : walaupun #ahmadiyah adalah ajaran yang menyimpang.namun tak selayaknya diperlakukan semena-mena.

Mesmo que Ahmadiyyah seja uma doutrina desviada, eles não devem ser tratados com injustiça.

syukronamin: Org2 yg membunuh warga #Ahmadiyah itu tdk sadar, bhw dasar negara kita bukan Islam, tapi Pancasila.
[…]Knp Ormas2 se-aliran #FPI hanya ‘protes’ ketika Teroris dihukum mati? Ketika ada warga #Ahmadiyah dibunuh mrk diam?

Os assassinos da comunidade ahmadi não perceberam que o nosso país não é um país muçulmano, mas com base em Pancasila [Nota da tradução: panca sila, em indonésio; cinco princípios do nacionalismo de Sukarno: monoteísmo, humanitarismo, unidade, democracia e justiça]. Por que organizações como a FPI [Frente de Defensores Islâmicos, uma organização radical muçulmana, secretamente apelidada de “bandidos camufladados”, conhecida por promover pancadarias em bares e casas de massagem] só protestam quando os terroristas recebem pena de morte? Mas ficam em silêncio, quando há um ahmadi assassinado?

gitaputrid: Negara ini #Bohong menjamin kerukunan umat beragama,sebagaimana bohong melakukan pembrantasan korupsi

O estado mente quando diz que garante a harmonia ecumênica, do mesmo jeito que mente sobre a erradicação da corrupção.

Conflito em Temanggung
Alguns dias depois do incidente de Cikeusik, um conflito aconteceu em Temanggung, centro de Java. De acordo com a Lei Anti-Blasfêmia, Antonius Richmond Bawengan foi condenado a 5 anos por profanar o Islamismo e o Cristianismo. Mais tarde, no mesmo dia, uma multidão de cerca de mil homens chegou de outras cidades e começou a destruir igrejas e uma escola cristã em Temanggung.

Colson escreveu um post [en] no site Pelopor dizendo:

It looks like the President and the government lack the courage to confront them head-on. On the contrary they are making concessions to appease the hard-liners. The Indonesian bishops rightly said: the state fails to protect minorities.

Parece que falta coragem ao presidente e ao governo para enfrentá-los de frente. Ao contrário, estão abrindo concessões para apaziguar os mais intolerantes. Os bispos indonésios bem disseram: o Estado não consegue proteger as minorias.

1 comentário

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.