Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Sudão: “Revolução do Facebook” com a ajuda do Twitter

Estudantes sudaneses escolheram 30 de janeiro de 2011 para ser o início de manifestações pacíficas contra o presidente Omar al-Bashir. O principal apelo pedindo às pessoas que tomem as ruas de Cartum foi feito no Facebook [en]. Esta foi a primeira “Revolução do Facebook” no Sudão com um empurrão do Twitter?

Ferramentas de mídia social como blogs, Twitter, Facebook e YouTube desempenharam um papel vital na organização e divulgação das manifestações pacíficas de 30 de janeiro no Sudão. Neste post eu vou tentar destacar algumas das ferramentas de mídia social que foram usadas para organizar, comunicar e comentar sobre os protestos.

O Facebook desempenhou um papel fundamental como centro de informação e um espaço de organização, enquanto os usuários do Twitter estavam relatando as manifestações em tempo real. O site Jan30Sudan [en] usou a plataforma Ushahidi [en] para documentar as manifestações em um mapa.

Parece que tudo começou com um grupo no Facebook [ar] liderando o processo e convidando as pessoas para participar dos protestos. O grupo é chamado de “> شباب لأجل التغير ·.» شرار ة” que se traduz em Juventude para mudar “a Centelha “. O grupo, que tem mais de 8.000 amigos, é reconhecido por ajudar a organizar os protestos. Outro grupo do Facebook é “> رصد الاعتقالات و التجاوزات القانونية في مسيرة 30 يناير بالخرطوم السلمية que se traduz em”Registros e atualizações de prisão e ações ilegais ou violência no dia 30 de janeiro Manifestação Pacífica em Cartum” [ar].

Protesters in Khartoum, Sudan. Photo courtesy of Ehsasi Gdeed.

Por outro lado, há blogs como  hurriyatsudan, que mantém arquivos de notícias e atualizações. O blog publicou os nomes das pessoas que foram presas. O site Jan30Sudan ajudou as pessoas a localizar locais onde os protestos aconteciam e onde ocorriam prisões e contfrontos.

Abaixo alguns incidentes que foram capturados no mapa [en]:

* Police use gas bombs against medical students
* Peaceful gatherings and demonstrations
* Sudanese security harassing foreign journalists
* Picture of police beating protesters on Palace Street
* Videos of protest in Khartoum

*Polícia usa bombas de gás lacrimogêneo contra estudantes de medicina

*Reuniões pacíficas e manifestações

*Segurança sudanesa assedia jornalistas estrangeiros

*Fotos da polícia batendo em manifestantes na Rua do Palácio

*Vídeos de protestos em Cartum

Alguns manifestantes fizeram o upload de vídeos no Youtube.

Atualizações do Twitter usando a hashtag #SudanJan30 começaram a ser feitas desde o princípio do protesto por aqueles que estavam presentes aos protestos, como simsimt e por outros que seguiam online.

Não posso tuitar enquanto ando. Número até agora é de dezenas. Pode chegar a 100. Palavras de ordem da maioria contra aumento de preços

Polícia do Sudão entre em confronto com manifestantes: Manifestantes anti-governo em Cartum encontrou a polícia anti-distúrbio nos protestos

A polícia anti-distúrbio nos atacou. Números começaram a crescer. Manifestantes estão se espalhando em grupos menores em ruas internas.

RT @Bechamilton: Nomes daqueles que foram presos nos protestos de hoje no Sudão: http://nyti.ms/gEM6VO

Mas as pessoas falam nisso como uma centelha e a idéia é manter a chama e as demonstrações vivas http://nyti.ms/dWiO8D

Milhares? RT @ykhogaly: Milhares de manifestantes ainda estão no centro de Cartum reagrupando depois de dezenas de prisões, gás lacrimogêneo e espancamentos

E, finalmente, parece que a centelha permanece viva enquanto os ativistas preparam mais protestos:

Juventude do Sudão agora chamando para um segundo dia de protestos amanhã

O que estamos vendo nunca foi testemunhado antes no Sudão. Jovens cidadãos sudaneses estão crescendo digitais e estão conscientes de como o mundo está mudando ao seu redor. Quanto mais a exclusão digital diminui, especialmente com a introdução de novos cabos de fibra-ótica submarinos, mais a juventude sudanesa irá empoderar-se através das ferramentas de rede social para dar voz a suas opiniões e declarar suas preocupações para o futuro.

2 comentários

  • […] no Sudão, Síria, Argélia, Líbia e Marrocos. As datas são 30 de janeiro (estudantes sudaneses já estão marchando pelas ruas de Cartum), 05 de fevereiro, 12 de fevereiro e 13 de março, […]

  • […] Com o Egito 31 Jan – Irã: “Nosso Amigo, Sr. ElBaradei” no Egito 31 Jan – Sudão: “Revolução do Facebook” com a ajuda do Twitter 31 Jan – EUA: “Nós queremos nossa Al Jazeera!” 31 Jan – Portugal: Pontos de […]

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.