Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

EUA: “Nós queremos nossa Al Jazeera!”

Este post é parte de nossa cobertura especial Protestos no Egito em 2011.

I want Al Jazeera

Imagem de Mike Licht, NotionsCapital.com

Na sequência de revoltas populares na Tunísia e no Egito, a Al Jazeera, baseada no Catar, está recebendo elogios de todo o globo, particularmente pela cobertura recente de seu canal de língua inglesa. Do New York Times, que elogiou (o canal online english.aljazeera.net, ou a página do canal no Facebook), a um contingente de americanos, [todos] estão lutando para o canal para se tornar parte de seus pacotes de TV a cabo.

Jeff Jarvis, professor de jornalismo em Nova York, é um desses americanos. Em um post, ele explica [en]:

Cable companies: Add Al Jazeera English NOW!

It is downright un-American to still refuse to carry it. Vital, world-changing news is occurring in the Middle East and no one–not the xenophobic or celebrity-obsessed or cut-to-the-bone American media–can bring the perspective, insight, and on-the-scene reporting Al Jazeera English can.

Yes, we can watch AJE on the internet. But as much of an internet triumphalist as I am, internet streaming is not going to have the same impact–political and education impact–that putting AJE on the cable dial would have. I can watch AJE in the Zurich hotel room where I am now; I want to be able to watch it on my couch at home.

Empresas [de TV a] cabo: Coloque a Al JAzeera AGORA!

É francamente anti-americano ainda se recusar a transmití-la. Notícias vitais do mundo em mudança estão ocorrendo no Oriente Médio e ninguém, – não a xenófoba ou obcecada por celebridades ou reducionista mídia americana – pode trazer a perspectiva, visão, e reportagens no local como a Al Jazeera em Inglês pode.

Sim, nós podemos assistir a  AJE na internet. Mas mesmo tão triunfalista da internet como eu sou, o streaming via internet não vai ter o mesmo impacto – político e educacional – que colocar a AJE na TV a cabo. Eu posso assistir a AJE no quarto do hotel de Zurique, onde estou agora; eu quero ser capaz de vê-lâ no meu sofá em casa.

Jarvis também tuitou [en]:

What the Gulf War was for CNN, the Egypt revolution is for Al Jazeera English…except we in America can't see it.

O que a Guerra do Golfo foi para a CNN, a revolução no Egito é para a Al Jazeera em inglês… Exceto que nós nos EUA não podemos ver.

O jornalista e professor da NYU [Universidade de Nova Iorque] Jay Rosen tem sentimentos similares, e os expressou [en] em um tuíte:

Al Jazeera hosts who fight back when BS is paraded out by their guests are showing people in America how bankrupt their electronic press is.

Apresentadores da Al Jazeera que respondem quando besteira é dita por seus convidados estão mostrando às pessoas nos EUA o quão falida é sua mídia eletrônica.

Daniel Streicher, linkando para um artigo do Huffington Post sobre o assunto, tuitou [en] logo cedo:

Why can't we get Al Jazeera English on our TVs in America? Not enough Bieber coverage? http://pulsene.ws/Vr5J

Porque não podemos ter a Al JAzeera em inglês nos EUA? Não há cobertura suficiente do [Justin] Bieber? http://pulsene.ws/Vr5J

Rob Hyndman tem uma explicação alternativa [en] para o porquê deste canal não ser oferecido nos EUA:

America's fear of Al Jazeera comes from its independence. Same as Wikileaks.

O medo dos EUA da Al Jazeera vem de sua independência. O mesmo [vale para o] WikiLeaks.

Há também uma campanha [en] iniciada pelo próprio canal que urge aos americanos para pedir às companhias de TV a cabo que o adicionem. A campanha aborda os mitos e os fatos e permite aos usuários inserir seu código postal e enviar uma carta para seu provedor de cabo escolhido.

As Razões para a colocação da Al Jazeera na lista negra nos Estados Unidos é incerta, embora à luz dos acontecimentos recentes, já não pode ser atribuída à demanda. Em 30 de janeiro, o editor chefe da rede em versão online, Mohamed Nanabhay, tuitou [en]:

55% of our Al Jazeera English (http://english.aljazeera.net) web traffic is from the US and Canada tonight. #egypt

55% de nosso tráfego online ao canal em inglês da Al Jazeera (http://english.aljazeera.net) veio dos EUA e Canadá hoje.

Foto de Mike Licht, NotionsCapital.com disponível sob licença Creative Commons Attribution 2.0 Generic (CC BY 2.0) license.

1 comentário

  • […] Egito 31 Jan – Sudão: “Revolução do Facebook” com a ajuda do Twitter 31 Jan – EUA: “Nós queremos nossa Al Jazeera!” 31 Jan – Portugal: Pontos de encontro e reflexão sobre o Egipto 30 Jan – Sudão: Uma […]

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.