Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Egito: Redação da Al Jazeera no Cairo é fechada

Este artigo é parte de nossa cobertura especial dos Protestos no Egito em 2011.

A redação da Al Jazeera no Cairo foi fechada na noite de 30 de janeiro, causando uma revolta online.

A notícia veio depois do bloqueio da Internet, em uma tentativa de evitar que o mundo acompanhe a revolução do povo do Egito, onde protestos contra os 30 anos do regime do presidente Hosni Mubarak continuam pelo sexto dia seguido.

As pessoas têm mantido os olhos grudados na tela da televisão e nos canais online da Al Jazeera para acompanhar os acontecimentos no Egito, especialmente depois do apagão da Internet. A rede, com sede em Doha, estava na vanguarda da cobertura, com muitos cidadãos dedicando-se à transcrição e divulgação da cobertura do canal no Twitter, 24 horas.

Em uma série de mensagens no Twitter, Dan Nolan, correspondente da Al Jazeera no Cairo, conta o que acontecia. Sua primeira mensagem anuncia [en]:

Aljazeera Cairo bureau has been shut down. Just visited by plain clothes govt security, TV uplink is now closed #Egypt #Jan 25

A redação da Aljazeera no Cairo foi fechada. Acabou de ser visitada por oficiais de segurança do governo a paisana, o sinal da TV agora está fechado #Egypt #Jan 25

E depois [en]:

AlJazeera official statement being released soon. Jazeera Arabic service now scrambled in Cairo #Jan 25 #Egypt

Uma declaração oficial da AlJazeera será lançada em breve. O serviço em árabe da Jazeera agora está disperso no Cairo #Jan 25 #Egypt

A ação desencadeou uma onda de raiva e desobediência.

Da Arábia Saudita, Essam Al Zamil fala ironicamente [ar]:

الحل الوحيد لعدم سقوط مبارك: إن أمريكا تقفل الانترنت (طبعا ما تقدر تقنيا) – ويتم إيقاف جميع أقمار البث الفضائي #Jan25
A única forma de garantir que o regime de Mubarak não cai é se a América fechar a Internet (claro, tecnicamente, não é possível). E então eles deveriam acabar com todas as transmissões via satélite

E a transmissão continua, pelo menos por enquanto. @evanchill nota [en]:

@evanchill: Yes, Al Jazeera is still broadcasting live despite apparent shutdown order. No one knows who would enforce it. #jan25

@evanchill: Sim, a Al Jazeera ainda está transmitindo ao vivo, apesar do mandado de fechamento. Ninguém sabe quem vai zelar pela aplicação dele. #jan25

E o marroquino Hisham tuíta [en]:

Aljazeera announces new satellite frequencies (Nilesat, Arabsat, Hotbird) as its original signal is being scrambled #Jan25

Aljazeera anuncia novas frequências de satélite (Nilesat, Arabsat, Hotbird), já que o sinal original está sendo dispersado #Jan25

O jornalista Mark Lynch enfatiza [en]:

Al-Jazeera condemns Egypt closure of its office, as should everyone else

A Al-Jazeera condena o fechamento do escritório no Egito; todos deveriam fazer o mesmo

E Dan Nolan rebela-se [en]:

Don’t worry we’ll still report what’s happening in #Egypt no matter what new restrictions they put on us. #Jan25

Não se preocupe, continuaremos cobrindo o que acontece no #Egito, não importa quais restrições sejam impostas. #Jan25

Veja aqui algumas reações no Facebook:

Parlo BigBlack Francois
Network's licences cancelled and accreditation of staff in Cairo withdrawn by order of information minister.
Egypt shuts down Al Jazeera bureau

Parlo BigBlack Francois
A licença da Rede foi cancelada, e os funcionários credenciados no Cairo foram removidos de acordo com ordem do ministro da informação.
Egito fecha redação da Al Jazeera [en]

Hansda Sowvendra Shekhar
In many ways, it is Al Jazeera's moment — not only because of the role it has played, but also because the channel has helped to shape a narrative of popular rage against oppressive American-backed Arab governments (and against Israel) ever since its founding 15 years ago. That narrative has long been implicit in the channel's heavy emphasis on Arab suffering and political crisis, its screaming-match talk shows, even

Hansda Sowvendra Shekhar
Sob vários aspectos, é o momento da Al Jazeera — não apenas pelo papel que tem desempenhado, mas também pelo fato do canal ajudar a modelar a narrativa da ira popular contra governos árabes opressivos apoiados pelos Estados Unidos (e contra Israel) desde sua fundação, há 15 anos. Há tempos essa narrativa estava implícita na pesada ênfase do canal ao sofrimento árabe e em crises políticas, e até mesmo nos bate-bocas acalorados de seus talk-shows.

Darold Higa
Hmm, this is an interesting turn of events…instead of covering the news, now Al Jazeera IS the news…oh the brave new world we live in.

Darold Higa
Humm, uma interessante reviravolta… em vez de cobrir as notícias, agora a Al Jazeera É notícia… oh admirável mundo novo em que vivemos.

Tarek Elmadany

10.56am: Al Jazeera has just been taken off the air in Egypt, license revoked and offices clamped down on

Tarek Elmadany
10h56am: A Al Jazeera acabou de sair do ar no Egito, a licença foi revogada e os escritórios lacrados


Abdallah Nada

the revolution will no longer be televised al jazeera shut down in cairo :((


Abdallah Nada

A revolução não mais será televisionada. al jazeera fechou no cairo :((

Este artigo é parte de nossa cobertura especial dos Protestos no Egito em 2011.

1 comentário

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.