Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Tunísia: Tentativa de suicídio de desempregado causa onda de protestos

Um tunisiano ateou fogo em si mesmo para protestar contra sua condição de desempregado e deflagrou uma onda de manifestações [En] nas ruas e outra de solidariedade e apoio nas plataformas das redes sociais.

Enquanto o destino de Mohamed Bouazizi, 26 anos, da cidade de Sidi Bouzid, no sul da Tunísia, permanece obscuro, internautas tunisianos usam o incidente para reclamar sobre a falta de empregos, a corrupção e a deterioração das condições dos direitos humanos naquele país.

No Facebook, no Twitter e em blogs, os internautas expressam solidariedade a Mohamed, que se formou na Universidade de Mahdia há alguns anos, mas não consegue encontrar trabalho. Como o único provedor da sua família, ele decidiu trabalhar por conta própria e, com a ajuda de parentes, começou a vender frutas e verduras em uma barraca na rua. O empreendimento rendia muito pouco, o suficiente para garantir a dignidade da sua família. Mas funcionários da prefeitura estavam à espreita e confiscaram seus produtos várias vezes. Ele tentava explicar-lhes que não trabalharia ali se tivesse outra escolha, que estava tentando sobreviver. Mas todas as vezes seus produtos eram confiscados, ele era insultado e convidado a deixar as instalações da prefeitura. A última vez em que isso aconteceu, Mohamed perdeu toda a esperança e decidiu partir para sempre. Ele despejou gasolina em seu corpo e ateou fogo.

No Facebook, vários grupos foram criados para denunciar o que aconteceu. Sr. Presidente, os tunisianos estão ateando fogo em si mesmos [Ar] é um deles. Em menos de 24 horas, o grupo atraiu 2.500 membros, e hoje exibe mais de 10 mil fãs. Em menos de 24 horas, o mesmo grupo também foi censurado pelas autoridades, que caíram sobre a Internet com punhos de aço.

Aqui estão duas imagens de tela. A segunda mostra o que os tunisianos vêem quando eles tentam acessar a primeira página:

.

Alguns blogueiros escreveram sobre o que aconteceu e expressaram sua raiva. Escrevendo em um dialeto tunisiano, Boukachen publicou um texto intitulado O Holocausto de Sidi Bouzid:

الحكاية يا جماعة ميش جديدة، عندها سنين حالة المناطق الداخلية ميزيريا تتحد في تسليطها على الناس الظروف المناخية و تهميش هالمناطق بكل لامبالاة و فرح دائم و طحين مستمر. اما الحكاية ما تاقفش هنا، لأنو الاعلام المنحط متاع بلاد العم بوكشان يمارس تعتيم كامل عالحكاية،…

O que aconteceu não é novidade. Esta situação de miséria tem sido a realidade das áreas remotas por muitos anos. É o resultado da combinação de condições climáticas e da marginalização daquelas áreas, aliadas à total indiferença (das autoridades). Mas a história não termina aqui, já que nossa mídia imoral se esforça para ignorar por completo o incidente.

Tunisian Girl [Fr] acrescenta:

Dernièrement , les immolations par le feu se sont multipliées en Tunisie .Les acteurs de ces actions sont généralement des citoyens tunisiens qui ont perdu tout espoir en une vie descente . Chômage et pauvreté sont au rendez-vous et ont envenimé leur existence.

O governo da Tunísia não encontra outra solução além de censurar a disseminação da notícia em websites e impor um embargo à cidade de Sidi Bouzid, onde as pessoas estão expressando sua raiva em protestos pelas ruas.

No Twitter, a excitação também continua, com a hashtag #sidibouzid em destaque entre os usuários tunisianos.

3 comentários

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.