Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Haiti: Há um ano… Nós lembramos

Hoje faz um ano que o devastador terremoto atingiu o Haiti [en].  Blogueiros haitianos se lembram…

The Livesay Haiti Weblog [en] escreve:

On 1/12/2010 at 4:53pm the landscape of Haiti was irrevocably changed.

Despite great tribulation and loss the heart and spirit of the people endures.

Today an entire country stops to remember those they lost. Please pray for them and with them.

Em 12/01/2010 às 4:53pm a paisagem do Haiti mudou completamente.

Apesar da grande atribulação e da perda o coração e o espírito do povo perdura.

Hoje um país inteiro faz uma pausa para relembrar aqueles perdidos. Por favor orem por eles e com eles.

O blog também faz uma retrospectiva de posts que foram escritos logo após aquele dia fatídico, adicionando:

There is no week in our lives in 38 years that is as vivid and clear in our memories as a year ago this week. It is so hard to imagine or accept the volume of suffering that occurred in the hours and days that followed the earthquake.

Não houve uma semana em nossas vidas em 38 anos que tenha sido tão vívida e clara em nossas memórias como esta semana há um ano atrás. É tão difícil imaginar ou aceitar o tanto de sofrimento ao qual fomos submetidos nas horas e dias que se seguiram ao terremoto.

Cemitério de Pétion-ville por caribbeanfreephoto, usada sob uma licença Creative Commons.

Karlito's Blog [en] posta uma imagem que “você possivelmente já viu [esta imagem] surgir por quase toda parte nas redes sociais (Facebook, Twitter, BBm) hoje”, explicando:

Late last night as I was thinking about a way to commemorate the one year anniversary of Haiti”s devastating earthquake, It came to mind that I didn’t need to do much, I just needed to be a survivor, so I created this little image symbolically.

We need to be there not only to tell a story, the story, our story as we remember it to our children and our grandchildren but also to help built a better and safer future for them. We need to be survivors everyday so that every step we make forward in this life be the reflection of our gratitude for the blessings that God has bestowed upon us everyday since that day. Nothing is greater then the gift of life.

Ontem à noite, enquanto eu pensava numa maneira de comemorar o aniversário de um ano do terremoto devastador do Haiti, me veio à mente que eu não precisava fazer muito, só precisava ser um sobrevivente. Então eu criei esta pequena imagem simbolicamente.

Nós precisamos estar por aí não apenas para contar para os nossos filhos e netos uma estória, a estória, nossa história como nos lembramos dela, mas também para ajudar a construir um futuro melhor e mais seguro para eles. Nós precisamos ser sobreviventes todos os dias para que cada passo que dermos rumo a esta vida seja o reflexo de nossa gratidão pelas bênçãos que Deus nos dá todos os dias desde aquele dia. Nada é maior do que o presente da vida.

O blog também posta as reflexões de um membro da diáspora haitiana, aqui [en]:

All these statuses were desperate but the one who really told me what happen was J'esus men on tremblement de terre touye tout moun nan peyim la.’ I WAS SHOCKED…..

I remember…
I screamed in the house and my aunt run out to check on me, after i told her the tragedy i don’t remember exactly the order of the things that happened but i remember trying to call my parents in Haiti with no answer and i know we turn on the tv and i am sure that’s where i saw Carel [en] broadcasting about what happened with tears in his eyes, listening to his desperate voice was painful…

I remember…
2 weeks ago , i went home to see what was left of my hometown but also for the holidays that weren’t holy nor happy. With the few Ms earthquake left for Haiti, we Haitians couldn’t celebrate. What i saw in my brothers eyes while i was going through Port-au-Prince was a mixture of despair, fear, suffering , misery, pain, hate, indifference but mostly the waiting of better days to come…. A year after there is still a lot of rubble, people are still living under tents in these refugees/victims camps, people are still steeling,women are still being raped, violence is not stopping and cholera is still making victims…. maybe its because i am an outsider that i didn’t realise any changes were made , but if i am comparing to the pictures i have received a year ago ta what i saw, besides the dead bodies and a few rubbles removed , the rest is the same……THE BIG WORK HASN’T BEEN DONE….

Todos estavam desesperados mas quem realmente me disse o que aconteceu foram os cristãos, um tremor de terra iria matar todos do país. EU FIQUEI CHOCADO…
Eu me lembro…
Eu gritei na casa e a minha tia correu para ver como eu estava, depois eu contei a ela sobre a tragédia. Não me lembro exatamente a ordem dos eventos mas me lembro de tentar ligar para os meus pais no Haiti sem resposta e sei que nós ligávamos a TV e tenho certeza de que foi nela onde eu vi Carel transmitindo sobre o que aconteceu com lágrimas nos olhos. Ouvir a sua voz desesperada foi doloroso…
Eu me lembro…
Duas semanas atrás, eu fui para casa ver o que havia sobrado da minha cidade natal mas as festas lá não foram boas nem felizes. Nós haitianos não conseguíamos comemorar. O que eu vi nos olhos dos meus irmãos enquanto eu andava por Porto Príncipe foi uma mistura de desespero, medo, sofrimento, miséria, dor, ódio, indiferença mas principalmente a expectativa de que melhores dias estão por vir… Um ano após ainda há muito entulho, pessoas ainda vivem em barracas naqueles campos de refugiados/vítimas, as pessoas ainda roubam, mulheres ainda são estupradas, a violência não está cessando e o cólera ainda faz muitas vítimas fatais. Talvez seja porque eu venho de fora e não consegui perceber as mudanças que foram feitas, mas se for comparar com as fotos que vi há um ano, exceto os corpos e algum entulho que foi removido, o resto continua igual. O GRANDE TRABALHO NÃO FOI FEITO…

Palácio Nacional, por caribbeanfreephoto, usado sob uma licença Creative Commons.

No Twitter, as hashtags para o aniversário de um ano do terremoto são #remember #Haiti (#lembre #Haiti) [en] – e as pessoas têm usado a plataforma de micro-blogging para fazer o seguinte:

@SophieChavanel: People gathered in front of National Palace #haiti #remember http://yfrog.com/gzzfjmj

@SophieChavanel: People are gathering everywhere in PAP to commemorate this sad anniversary #haiti #remember http://yfrog.com/h5asqevj

@JAMGAL2010: #1yr ago today…. a horrible tragedy shook the lives of the people of #Haiti #remember http://bit.ly/bvYqP8

@chadcat: to all those that lost their lives, to all those that were affected and still are, and to all those that helped #remember #Haiti

Cemitério Pétion-ville, por caribbeanfreephoto, usado sob uma licença Creative Commons.

Blogueiros in loco continuam a pesar. The Apparent Project Blog [en] escreve:

The last few days have been hard. Somehow I wish the calendar wasn't cyclical, because I'm not really ready to remember what happened a year ago. A lady stopped by yesterday. I didn't recognize her until she showed me a mangled scar on her ankle. She thanked me that she still had her foot. I remember now. She was the woman that Jocelyn and I carried up a hill, over a rooftop that had crumbled and had taken care of in my yard for almost a week, cleaning and dressing her wounds until help arrived.

There were so many that I think about, wonder how they are doing, wonder what kind of emotional scars they carry around with them.
I spent yesterday trying to figure out what I was going to do today. I heard that they resurrected the Iron Market and it opened yesterday. I used to go there for all of my beads when our jewelry program had just started. It was a place of significance for me and I cried as I saw the beautiful historical marketplace crumpled on the ground in the wake of the quake. I think for me it will be a moment of joy to see it rebuilt. The one thing that is fixed. The one thing that has been restored and repaired.

Os últimos dias têm sido difíceis. Eu gostaria que o calendário não fosse cíclico, porque na verdade não estou pronto para me lembrar do que aconteceu há um ano. Uma senhora passou por aqui ontem. Eu não a reconheci até que ela me mostrou uma cicatriz desfigurada no seu tornozelo. Ela me agradeceu por ainda ter seu pé. Agora me lembro. Ela foi a mulher que Jocelyn e eu carregamos até o topo de uma colina, sobre um telhado que havia desmoronado e ela foi tratada no meu jardim por quase uma semana, limpando suas feridas e trocando seus curativos até que a ajuda chegou.

Há tantos nos quais eu penso, me pergunto como eles estão, imagino que tipo de cicatrizes emocionais eles carregam com eles. Eu passei o dia de ontem tentando imaginar o que eu ia fazer hoje. Ouvi dizer que eles reviveram o Mercado de Ferro e que abriu ontem. Eu ia lá comprar todas as minhas pérolas quando nosso programa de jóias tinha apenas começado. Era um lugar significativo para mim e chorei quando vi o prédio lindo e histórico do mercado derrubado no solo ao despertar do terremoto. Eu acho que para mim será um momento de alegria vê-lo reconstruído. A única coisa que foi consertada. A única coisa que foi restaurada e reparada.

De fato, @RAMHaiti postou vários tweets sobre a inauguração do reconstruído Mercado de Ferro:

WOW!!! The New Iron Market!! Thank you Denis O'Brien and #Digicel http://twitpic.com/3p5nau


I hear the police sirens. President Clinton is getting closer to the Iron Market inauguration Port au Prince #Haiti

…e alguns sobre o contraste marcante entre a nova instalação e outras áreas da capital:

Driving around downtown Port au Prince. Don't recognize where I am.. #Haiti #EarthQuake

A view behind the new IronMarket.. Lots of work ahead of us.. Port au Prince #Haiti #EarthQuake http://twitpic.com/3p65oy

Cidade de barragas, Juvenat por caribbeanfreephoto, usado sob a licença Creative Commons.

Hoje, tanto através de tweets [en], poesia [ht] or sugestões [en] de maneiras de avançar, não há dúvidas que este triste aniversário foi um dos eventos mais lembrados na blogosfera regional. Talvez Shelley Clay [en] seja quem resume isso melhor – hoje é um dia importante de ser lembrado porque tem a ver com o povo haitiano:

It is January 12th. A baby is coming into the world today. A country is on her knees today. I will spend my day waiting for news of a boy or girl, probably go down to see the beautiful Iron Market, probably cry a little, hug my kids a lot, and remember what happened one year ago. God Bless Haiti this year!

É 12 de janeiro. Um bebê vem ao mundo hoje. Um país está ajoelhado hoje. Vou passar meu dia esperando notícias de um menino ou uma menina, provavelmente irei ver o lindo Mercado de Ferro, provavelmente chorarei um pouco, abraçarei muito meus filhos e me lembrarei do que aconteceu há um ano. Deus abençoe Haiti este ano!

Todas as fotos usadas neste post são de caribbeanfreephoto, usadas sob uma licença Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.0 Generic (CC BY-NC-SA 2.0) Creative Commons. Visite o flickr de caribbeanfreephoto aqui.

1 comentário

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.