Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Wikileaks, Thaileaks, Indoleaks, Pinoyleaks

Há clones do Wikileaks [en] no Sudeste Asiático: Thaileaks [en] da Tailândia, Indoleaks [id] da Indonésia e Pinoyleaks [en] das Filipinas. Esses websites foram implementados/revividos este mês para apoiar o trabalho começado pelo Wikileaks e expor documentos secretos dos governos em seus respectivos países.

Thaileaks ‘ressuscitou’ o Wikileaks na Tailândia depois deste último ter sido bloqueado pelo governo.

For unknown reasons the Thai Government has closed access to the Wikileaks website. This means that Thai internauts and webizens are not allowed to take part in the current netbased movement of freedom. This is not acceptable, anywhere in the world. Therefore we make all Thai-related content from the Wikileaks website available for direct download.

Please note – This is not about disrespecting the Thai State or the Royal family. It is about making a statement for the freedom of information.

Por razões desconhecidas, o governo tailandês bloqueou o acesso ao site Wikileaks. Isso significa que internautas tailandeses não têm permissão para tomar parte no movimento pela liberdade que acontece na rede atualmente. Isso não é aceitável em nenhuma parte do mundo.  Por essa razão, nós colocamos todo conteúdo do Wikileaks relacionado à Tailândia disponível para download direto.

Por favor, note: – Não se trata de desrespeito ao Estado tailandês ou à família real. Trata-se de reafirmar a liberdade de informação.


thaicables [en] publicou documentos do Wikileaks relacionados à Tailândia.

With the release of approximately 3000 cables originating from the US Embassy in Bangkok which have been sent mostly from 2005 until February 2010 it is just a question of time before MICT will block the access to Wikileaks published cables

We do not believe in censorship and think that everyone in Thailand should get access to any information available on the internet, which also includes Wikileaks. This is the reason for this blog.

Com a publicação de aproximadamente 3000 documentos gerados na Embaixada dos Estados Unidos em Bangkok, que em sua maioria foram enviados entre 2005 e fevereiro de 2010, é apenas uma questão de tempo até que o MICT bloqueie o acesso aos documentos do Wikileaks publicados.

Nós realmente não acreditamos em censura e pensamos que todas as pessoas na Tailândia deveriam ter acesso à qualquer informação disponível na internet, o que também inclui o Wikileaks. Esta é a razão de existir deste blog.

Indoleaks foi lançado no dia 10 de dezembro, durante a comemoração do Dia dos Direitos Humanos. Seu lema “Sebab informasi adalah hak asasi” pode ser traduzido como “Porque a informação é um direito humano.”

Após dois dias na rede, o Indoleaks informou que mais de 100 mil documentos já haviam sido copiados [en] por visitantes do website. Foram um milhão de acessos em uma semana.

Até o momento, foram publicados documentos do governo sobre o assassinado do ativista Munir, o vulcão de lama de Sidoarjo e a transcrição de uma conversa entre lideranças políticas da Indonésia e dos Estados Unidos sobre a política daquele país em relação ao Timor Leste, antes da invasão em dezembro de 1975.

Uppercaise [en] escreve sobre o caráter confidencial do Indoleaks:

It calls on the Indonesian public to submit original documents without the opinions of the sender, to be published anonymously. It promised not to publish bank account details, media histories and other personal details.

A iniciativa convoca a população da Indonésia a apresentar documentos sem a opinião do emissor para a publicação anônima. Promete-se não publicar detalhes bancários, reportagens na mídia e outros detalhes pessoais.

Ele também escreveu sobre os defeitos do website:

Unfortunately, Indoleaks has a slightly amateurish feel to it, with documents being published at public sites such as Google Docs, and the site owners using a Gmail address, thus raising concerns about the security of the documents published, and the protection afforded to anonymous communications.

For the moment, the site does not seem to use encrypted communications nor does it provide visitors with any advice on Internet anonymity or secure means of protecting their identities when browsing or when submitting documents.

Infelizmente, Indoleaks é levemente amador, pois publica documentos em sites abertos como o  Google Docs e usa endereços do Gmail  como contatos dos responsáveis, o que faz crescer a preocupação sobre a segurança dos documentos publicados e a proteção garantida aos contatos anônimos.

Neste momento, o site não parece usar comunicação criptografada nem oferece aos seus visitantes conselhos sobre anonimato na Internet ou meios para proteger suas identidades enquanto estiverem navegando nele ou enviando documentos.

PinoyLeaks vai começar a publicar ‘vazamentos’ sobre casos de corrupção nas Filipinas em 1 de fevereiro de 2011.1.

PinoyLeaks is a non-profit organization dedicated to exposing corruption in the Philippine national and local governments, by means of channelling evidence to the blogosphere. We have a secure and safe system for whistleblowers to submit information anonymously.

PinoyLeaks is similar to Wikileaks, except the mission is specifically focused on exposing corruption only, the scope is limited to the Philippines, and PinoyLeaks works with bloggers instead of traditional media. It is up to the bloggers whether to spread news about a leak.

PinoyLeaks é uma organização sem fins lucrativos, dedicada a expor a corrupção do governo das Filipinas, em níveis nacional e local, ao canalizar as evidências para a blogosfera. Nós dispomos de um sistema seguro para que os denunciantes possam enviar informações anonimamente.

PinoyLeaks é semelhante ao Wikileaks, exceto pelo fato de que sua missão está focada na exposição da corrupção apenas, seu escopo limita-se às Filipinas e o trabalho acontece junto a blogueiros e não com a mídia tradicional. A divulgação de notícias sobre as denúncias dependerá dos blogueiros.

E eles esclarecem que não possuem vínculos com o Wikileaks.

We would like to emphasize that while we are riding in Wikileaks’ slipstream, we have no ties, official or unofficial, with Wikileaks.

Please help PinoyLeaks play in a role in transforming the Philippines from a corrupt and impoverished third-world country into a modern nation-state.

Nós gostaríamos de enfatizar que, ainda que aproveitemos o momento do Wikileaks, nós não temos vínculos, oficiais ou extra-oficiais, com o Wikileaks.

Por favor, ajude o Pinoyleaks a cumprir seu papel na transformação das Filipinas de um país do Terceiro Mundo, corrupto e empobrecido, em um Estado-Nação moderno.

1 comentário

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.