Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

COP 16: Jovens blogueiros acompanham negociações

Letreiro do UNFCCC e da COP 16. Imagem do Flickr do usuário linh.m.do, utilizada sob licença Creative Commons com atribuição 2.0 genérica

A primeira semana da COP 16 (Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas) foi inspiradora para alguns e desapontadora para outros. Negociações foram feitas, esboços de propostas foram discutidos e muitas decisões foram questionadas por diversos atores internacionais, como Canadá, Estados Unidos, China e Austrália, entre outros. Jovens blogueiros de várias partes do mundo têm participado ativamente na comunicação de desdobramentos da conferência, a partir da perspectiva de seus países.

Adopt a Negotiator [en] (“Adote um Negociador”), parte da campanha TckTckTck [en] que se dedica às mudanças climáticas, é uma iniciativa na qual jovens de diversas partes do mundo se tornam “trackers” (em português, algo como acompanhantes, rastreadores). Atuam como intérpretes e comunicadores de o que as delegações de seus países dizem e fazem nas conferências sobre mudanças climáticas da UNFCCC [en]. Nas suas próprias palavras [en]:

As young people who will live with the decisions that are being made at the UN for the rest of our lives the fact these negotiations were going on with very little scrutiny or public participation did not seem right. For years negotiations about our future have been happening in a bubble. We thought it was time to burst it!

One of the reasons engagement in the UN process is so hard is because it is complex, dry, and full of language that no one outside the system can understand.

That’s where we come in…

By going to the UN and trying to translate this process into real life situations, we hope to make it open and understandable to many more.

Como jovens que vão viver as decisões sendo tomadas na ONU pelo resto de nossas vidas, o fato de as negociações se darem com muito pouco escrutínio ou participação pública não parecia certo. Por anos, negociações sobre nosso futuro têm acontecido dentro de uma bolha. Decidimos que era hora de estourá-la!

Um dos motivos para ser difícil o engajamento no processo da ONU é por ser complexo, árido e envolto numa linguagem que ninguém de fora do sistema é capaz de entender.

É aí que nós aparecemos…

Ao ir à ONU e tentar traduzir o processo para situações reais da vida, esperamos torná-lo aberto e compreensível a mais pessoas.

A tracker Laura Tyrer, da África do Sul [en] repassou as visões sobre sua delegação nacional:

Internationally, a great deal of pressure is being placed on our country to lead the way towards a legally binding global climate deal. South Africa is considered to be a bridge builder between developing and developed countries and a source of clever ideas in the negotiating process. Add to this the fact that South Africa will be hosting the next COP and you get a large burden of responsibility placed squarely on the shoulders of our negotiating team.

However, they haven’t been particularly visible in the corridors, lunch areas or halls either.

Thus far, I’ve been warmly welcomed into the fold of the Malawian delegates, and chatted extensively with the Zambian delegates. The delegates from our neighbouring countries are extremely enthusiastic about the Adopt a negotiator project, going so far as to ask if could please track them. So where are the South Africans?

Internacionalmente, uma enorme pressão tem sido direcionada ao nosso país para liderar o caminho de um acordo climático global legalmente vinculante. África do Sul é considerada uma ponte entre os países em desenvolvimento e os desenvolvidos, assim como uma fonte de ideias inteligentes para o processo de negociação. Acrescente a isso o fato de a África do Sul ser a sede da próxima COP, e você entenderá o grande peso de responsabilidade que recai sobre os ombros da equipe de negociações.

Entretanto, eles não têm sido vistos, nem nos corredores, na área de alimentação ou nos salões.

Até agora, fui recebida calorosamente entre os delegados malauianos e conversei longamente com delegados zambianos. Os delegados de nossos países vizinhos estão bastante entusiasmados com o projeto Adopt a negotiator, inclusive a me solicitar o acompanhamento deles. A pergunta que não quer calar é: onde estão os sul-africanos?

A posição do Canadá está bem clara no blog da tracker Joanna Dafoe [en]:

In our stakeholder meeting today with our lead negotiator, we discussed the round-about ways in which Canada will abandon the Kyoto Protocol.  Ultimately due to the fact that the KP commitments do not align with Federal priorities, Canada has answered (in every way but obvious) that we do not want a second commitment for the Kyoto Protocol.

But our lead negotiator emphasizes the urgent need for action.  Rising insurance costs related to climate change, developing markets that raise the price of carbon – these are all quoted as reasons for Canada to act.

Na reunião de hoje com nosso negociador-chefe, discutimos os subterfúgios com os quais o Canadá vai abandonar o Protocolo de Quioto. Com o argumento de que os compromissos do Protocolo não são compatíveis com as prioridades federais, o Canadá respondeu (de todas as maneiras, mas nunca diretamente) que não queremos uma segunda fase de compromissos com o Protocolo de Quioto.

Mas nosso negociador-chefe ressalta a urgência em agir. O aumento de custos de seguro por causa de mudança climática, mercados em desenvolvimento que elevam o preço de carvão mineral – esses são motivos para que o Canadá tome uma atitude.

O tracker francês Thomas Matagne deu sua posição [fr] sobre o progresso da França na primeira semana da COP 16:

Les bruits de couloirs sur la situation générale ces derniers jours était plutôt négatifs. Les questions de la structure légale et du niveau de réduction des émissions sont très difficiles ; mais cela était attendu. En revanche, des difficultés plus importantes qu’anticipées se sont révélées sur quelques chapitres, sur le financement et sur le Protocole de Kyoto notamment. Sur ce dernier point, Brice Lalonde, Ambassadeur pour le climat, s’est dit préoccupé, ne voyant pas d’issue de sortie.

O burburinho dos corredores tem sido muito negativo nos últimos dias. As questões da estrutura legal e do nível de redução das emissões são difíceis, mas isso era esperado. Por outro lado, dificuldades mais importantes se revelam principalmente em pontos mais gerais, como o próprio financiamento e o Protocolo de Quioto em si. Sobre este ponto, Brice Lalonde, embaixador em questões climáticas, disse estar preocupado, sem vislumbrar uma saída.

Por fim, a tracker do México e autora do Global Voices Andrea Arzaba deu uma visão geral [es] da primeira semana na COP 16:

La actitud de compromiso se tiene por parte de los diferentes negociadores, los activistas siguen ejerciendo presión y el público en general, todos estamos esperando a las negociaciones que ocurran a partir de la próxima semana … al fin y al cabo es el futuro del planeta con lo que se esta jugando.

A atitude de compromisso é percebida em diversos negociadores, os ativistas continuam a exercer pressão, e o público em geral; todos aguardamos as negociações que vão ocorrer a partir da próxima semana… no final e afinal, é o futuro do planeta que está em jogo.

Leitores podem seguir os trackers de Austrália, Canadá, Índia, EUA, China, Itália, México, Brasil, África do Sul, França e Inglaterra durante a última semana da Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas.

1 comentário

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.