Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Peru: Multas para pedestres descuidados entram em vigor

Desde 15 de novembro, os pedestres do Peru estão sujeitos a multas se desobedecerem ao Código de Trânsito. A depender da gravidade da infração, o valor da penalidade varia entre 18 e 108 soles (cerca de R$ 11,00 a R$ 66,00). No momento em que este artigo estava sendo escrito, uma semana depois da entrada da determinação em vigor, 3.985 residentes de Lima [es] já haviam sido multados. Quase 75% deles cometeram infrações graves.

Em um país onde pedestres e motoristas são famosos por não respeitarem as regras de trânsito, não faltam opiniões de blogueiros sobre essa medida.

Foto do usuário do Flickr Martin Garcia, martintoy, usada sob uma licença Atribuição-Uso não-comercial 2.0 Generic do Creative Commons

O blog coletivo Perú es Babel [es] aborda a situação a partir da perspectiva de um pedestre, apresentando a lista de infrações e o valor de cada multa:

Es cierto. Los peatones muchas veces son (más bien, somos) los culpables de los accidentes […]. Ahí está el mea culpa de este redactor que no tiene carro y toda su vida ha sido peatón pero, en tal condición, también es fácil darme cuenta de que la ciudad no está ni pensada ni hecha para peatones.

O sea, ahora resulta que no puedo cruzar por mitad de calle, por más que la cuadra sea larguísima y yo vaya exactamente al frente, ni más ni menos, aun cuando el propio municipio se haya tomado la molestia de construir un caminito a mita de la berma central para tal propósito, ya que se sabe que la esquina está muuuuuuchos metros más allá. ¡Claro! esto, si nos ponemos estrictos, ya es ilegal. Pero ¿y qué hago si no tengo un puente peatonal o paso subterráneo? De hecho en Lima hay muy pocos.

É verdade. Os pedestres muitas vezes são (ou melhor, nós pedestres somos) os culpados pelos acidentes […]. Aí está uma mea culpa do editor que vos escreve, que não tem carro e sempre foi pedestre, mas é por isso que é fácil para mim perceber que a cidade não foi concebida ou pensada tendo pedestres em vista.

Ou seja, agora parece que não posso atravessar a rua no meio da quadra, não importa que a quadra seja larguíssima nem mesmo que eu esteja indo bem na frente de onde estou, nem mais nem menos, embora a prefeitura tenha se dado ao trabalho de construir um pequeno caminho no meio do canteiro central com esse propósito, porque todos sabem que a esquina está a muuuuuuuitos metros adiante. Claro! Se formos rigorosos, isso é ilegal. Mas, e se eu não contar com passarelas de pedestres nem passagens subterrâneas? Na verdade, em Lima, essas coisas são raras.

Alguns dias antes do novo regulamento entrar em vigor, o blogueiro Diego Pajares [es] considerava a mudança uma boa notícia:

Una buena noticia. Desde el lunes 15 de noviembre, los policías de tránsito y de carretera tendrán la facultad de intervenir a los transeúntes que, deliberadamente, infrinjan las normas de tránsito. El anuncio ya se había hecho en agosto y hace unos días fue recordado por el ministro de Transportes y Comunicaciones, Enrique Cornejo Ramírez.

Boa notícia. A partir de segunda-feira, 15 de novembro, os policiais rodoviários e guardas de trânsito estarão habilitados a abordar pedestres que, de propósito, descumprirem as regras de trânsito. A notícia já havia sido divulgada em agosto, e há alguns dias foi lembrada pelo ministro dos Transportes e Comunicações, Enrique Cornejo Ramírez.

Escrevendo de Lambayeque, uma cidade ao norte do Peru, o blogueiro José Elías Zeña del Valle, do blog Del Valle para todos [es], traz algumas recomendações:

Si usted es de las personas que cruza la pista por donde lo agarra la urgencia, que evita usar los puentes peatonales porque le da flojera o está apurado, que piensa que la luz roja del semáforo es solo para los carros, que es el dueño de la calle. Si va a cruzar la pista, mire a ambos lados, avance hasta la esquina y espere la luz verde.
Se você é do tipo de pessoa que atravessa a rua sempre que a urgência se faz necessária, que evita utilizar passarelas de pedestres porque não está nem aí ou está com pressa, que acha que o sinal vermelho do semáforo serve apenas para os carros, você é o dono da rua. Se for atravessar uma rua, olhe para os dois lados, vá até a esquina e espere o sinal verde.

Buho, do blog 100pre informado republica algumas notícias e informações importantes:

La estadística señala que la infracción más cometida por los transeúntes es cruzar de forma intempestiva o temeraria la calzada sin respetar las señales de tránsito ni los semáforos, seguida de transitar cerca del sardinel o al borde de la pista.

En tercer lugar figura desobedecer las indicaciones del efectivo policial, y cruzar la calzada por delante de un vehículo detenido, por cualquier causa, cuando a éste no le asiste el derecho de paso.

As estatísticas mostram que a infração mais comum é a do pedestre atravessando a rua intempestivamente ou de maneira imprudente, sem respeitar os sinais de trânsito e os semáforos, seguida de andar à beira da calçada ou à beira da rua.

Em terceiro lugar, desobedecemos às ordens dos guardas, e atravessamos a rua na frente de veículos parados, por qualquer motivo, quando não temos o direito de atravessar.

Por fim, o blog Este blog es tuiio [es], de Juanktuiio, informa os leitores sobre o procedimento:

En todos los casos, los Policías están obligados a detener momentáneamente a los peatones infractores, identificarlos y llenar la papeleta. Los menores de edad también están sujetos a estas sanciones

Em cada caso, os policiais estão obrigados a deter momentaneamente os infratores, identificá-los e multá-los. Menores de idade também estão sujeitos a essas medidas.

1 comentário

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.