Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Equador: Campanha “Quito Limpinha” contra a goma de mascar

Centro Histórico de Quito. Imagem do usuário de Flickr Nelson Piedra, usada sob licença Atribuição-Uso não-comercial-Vedada a criação de obras derivadas 2.0 Genérica de Creative Commons

Já pensaste quanto custa a um município remover um chiclete grudado numa rua? Milhares de dólares em limpeza de ruas são gastos com uma tecnologia especial para combater esse costume cotidiano de soltar uma goma de mascar no chão. Em Quito, o governo municipal e as escolas começaram uma campanha que visa à remoção dos chicletes do chão e devolver a limpeza à Capital.

A campanha “Quito Limpinha” espera remover alguns dos 230.000 chicletes [es] jogados no centro histórico [es] da cidade, como parte do projeto Patrimonio Sano [Patrimônio Sadio, es] que busca a manutenção dos bens patrimoniais da primeira cidade declarada, junto à Cracóvia, na Polônia, como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco.

Um “censo” [es] da goma de mascar foi realizado, e elas foram demarcadas nas ruas com um círculo de giz por centenas de estudantes. Algumas cifras surpreendentes [es] são:

800 estudiantes de 40 planteles educativos identificaron gomas de mascar en varios sitios del centro histórico. Cada chicle es retirado en 10 segundos.Miles de chicles marcados con tiza en el suelo de la plaza de Santo Domingo, en el centro, son removidos con dos hidrolavadoras, que utilizan agua a 150 grados centígrados de temperatura. El conteo determinó que hay un total de 47 042 chicles en la plaza de Santo Domingo y entre 10 y 15 chicles por m2 en la Plaza de la Independencia. El valor de una goma de mascar es de 5¢. En 2009 el retirar este dulce de piedras y calles costó $1,96, por metro cuadrado.

800 estudantes de 40 escolas identificaram gomas de mascar em vários pontos do centro histórico. Cada chiclete é removido em 10 segundos. Milhares de chicletes marcados com giz no solo da praça de Santo Domingo, no centro, são removidos com duas hidrolavadoras, que utilizam água a 150ºC. A contagem estabeleceu que havia um total de 47.042 chicletes na Plaza Santo Domingo e entre 10 e 15 chicletes por m² na Plaza de la Independencia. O valor de uma goma de mascar é 5¢. Em 2009, a retirada da guloseima de pedras e ruas custa $1,96 por metro quadrado.

Centro Histórico [es] conta sobre a campanha, da qual participam adultos, jovens e crianças.

Funcionarios de la Administración Centro pusieron agua y limpiaron los geranios de los balcones de su edificio; limpiaron vidrios y recogieron la basura de las calles circundantes: Chile, Guayaquil. De igual manera funcionarios de la Alcaldía hicieron su parte en la Plaza Grande, Palacio Arzobispal y calles circundantes.

Funcionários da Administração do Centro puseram água e limparam os gerânios das varandas de seu edifício; limparam vidros e recolheram lixo das ruas circundantes: Chile e Guayaquil. Da mesma forma, funcionários da Prefeitura fizeram a sua parte na Plaza Grande, no Palacio Arzobispal e ruas circundantes.

No Twitter [es], Edgaretsa (@edgaretsa10 [es]) exibe imagens:

Niños contando la cantidad de chicles arrojados en la plaza en la campaña Quito Limpie cito http://yfrog.com/2r19usdj

Crianças contando a quantidade de chicletes jogados na praça durante a campanha Quito Limpinha http://yfrog.com/2r19usdj

Angel Sanchez (@AngelSanzC) faz um retweet sobre a campanha [es]:

RT @revistavistazo: #Quito Limpiecito. Campaña para sacar alrededor de 200.000 chicles pegados en el suelo del Centro Histórico || lampara!

RT @revistavistazo: #Quito Limpinha. Campanha para retirar em torno de 200.000 chicletes pregados no chão do Centro Histórico || incrível!

Como mostra o vídeo a seguir, “Quito Limpinha” é uma iniciativa de limpeza da cidade que movimenta ideias, vontades e junta os mais novos e os mais velhos.

1 comentário

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.