Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Irã: Bazares Fechados para Negócios Enquanto Greve do Comerciantes Continua

A greve dos comerciantes no principal bazar de Teerã entrou na segunda semana. As greves por causa dos impostos continuaram, apesar dos esforços do governo para chegar a um acordo com os comerciantes, diminuindo os aumentos de impostos programados em 30% na semana passada e 15% na segunda-feira. Lojas também começaram a fechar suas portas em outras grandes cidades, como Tabriz e Isfahan.

Vários jornalistas-cidadãos relataram os eventos publicando vídeos, fotos (acima, o bazar de Tabriz) e comentários, enquanto a mídia oficial se mantém em silêncio e tenta ignorar uma das greves mais importantes nos últimos 30 anos no Irã.

Greve no bazar de Teerã, quarta, 14 de julho.

Lição para aprender

Change Iran [Mudar o Irã] escreve [fa] um post e pede aos “verdes” que se juntem à greve. O blogueiro escreve:

Let's join the merchants and not lose the opportunity. If we do not support them, they are not going back us tomorrow. Even informing others about strikes is a sign of solidarity with them.

Vamos nos juntar aos comerciantes e não percamos a oportunidade. Se não os apoiamos, eles não nos apoiarão amanhã. Mesmo informar aos outros sobre as greves é um sinal de solidariedade para com eles.

Stabris escreve [fa] que o bazar em Tabriz entrou em seu terceiro dia de greve e mais lojas fora do bazar também se juntaram [à greve].

Dolat diz [fa] que os comerciantes estão dando o exemplo para outros em greve. O blogueiro reconhece que entrar em greve quando se é um comerciante é muito mais difícil do que quando você é um empregado, porque normalmente os comerciantes  são mais vulneráveis e menos solidários.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.