Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Rússia: Exposta Rede de Blogueiros Pagos

Recentemente, Roman Dobrokhotov, um blogueiro e ativista político russo (que foi entrevistado pelo GV [En] no ano passado), realizou uma investigação [Ru] sobre como redes de blogueiros pagos funcionam na blogosfera russa. Ele escreveu que vários representantes da rede de blogueiros pagos tinham entrado em contato com ele três vezes, oferecendo de US$ 23 a US$ 50 por post. Todo blogueiro que concorda em fornecer conteúdo por uma taxa supostamente de escolher um único ângulo ao escrever sobre um determinado tópico. A última oferta que Dobrokhotov foi bastante incomum: para escrever comentários positivos sobre a polícia russa:

Менеджер компании Garin-studio предложил мне разместить целую серию постов с «позитивом» про милицию. За первый пост – 2000 р., за остальные – по тыще. Я выяснил под разными предлогами более подробную информацию. Заказчиком выступает не московское ГУВД, а федеральное МВД, причем, по словам моего собеседника, заказ шел из Управления собственной безопасности (так вот чем оно занимается!). Всего в проекте участвует более 50 блогеров, причем с некоторыми, самими популярными (например, с Радуловой) заказчик общается напрямую. Garin-studio, как я понял, далеко не единственный подрядчик МВД.

Um gerente da empresa Garin-studio me ofereceu para postar uma série de posts com algum conteúdo positivo sobre a polícia. Para o primeiro post – 2.000 rublos (63 dólares), todos os outros – 1.000 rublos (31 dólares) cada. Eu consegui desenterrar informações mais detalhadas. Descobriu-se que o cliente da empresa é o Ministério Federal do Interior, e não o Departamento de Polícia de Moscou, o que é ainda mais interessante, a ordem foi do Departamento de Segurança Interna [que  supostamente serve para controlar e monitorar a própria polícia] (aha, então é isso que eles fazem!). Há 50 blogueiros envolvidos neste projecto, embora com alguns deles, com os mais populares (por exemplo, com Radulova), o cliente está em contato direto. Garin-studio, até onde entendi, não é o único contratante usado pelo [Ministério do Interior].

Outros blogueiros descobriram [Ru], alguns posts quase simultâneos com observações positivas sobre a polícia no blog de Natalia Radulova [Ru] e em outro blog popular de Maxim Aleksandrov [Ru].

Dobrokhotov contou pelo menos 38 blogueiros que alegadamente têm contratos com Garin-studio e estão envolvidos na “campanha da polícia”, e alguns blogueiros “top” entre eles. Ele analisou como muitos blogueiros populares escreveram sobre as mesmas coisas ao mesmo tempo: cerca de 75 blogueiros postaram mensagens semelhantes sobre aplicações móveis em uma mesma semana (incluindo os top-25 blogueiros, como ibigdan, katoga, allan999, bydyry e sviridenkov); Cerca de 17 bloggers colocaram sobre medicamentos para perda de peso.

De modo geral, blogueiros pagos são um fenômeno global. Nos Estados Unidos, em 2009, cerca de 8,5 por cento de todos os blogueiros foram pagos por aquilo que escreveram [En]. à medida em que a linha entre blogagem e jornalismo torna-se turva, o primeiro deixa de ser apenas um hobby e se transforma em uma profissão. David Armano explica o processo de colocação de conteúdos pagos no mainstream e na mídia social [En]:

The business of buying media has been around as long as marketing and in the digital space, while it may be measured differently, the principles are similar. You determine where you'll get the most bang for your buck and purchase media placements in digital environments that are deemed appropriate. In many cases, agencies are used to broker the deals. The latest wrinkle to this model is to partner with specialized firms who deal in niche media such as communities, networks, forums and blogs. These firms will take payment and make arrangements for your communications to exist in these alternative areas. While as an advertiser you may not have control over the communications (for example, bloggers in this model still say what they want) but the “placement” remains paid for or purchased.

O negócio da compra de mídia tem estado tão presente quanto o marketing e no espaço digital, embora possa ser medido de forma diferente, os princípios são semelhantes. Você determina onde você poderá obterá o maio “bang” para seus investimentos e compra as colocações de mídia em ambientes digitais que são consideradas adequadas. Em muitos casos, as agências são usadas para intermediar os negócios. A última moda deste modelo é a parceria com empresas especializadas, que lidam com mídia de nicho, como comunidades, redes, fóruns e blogs. Essas empresas irão receber o pagamento e fazer arranjos para suas comunicações existirem nestas áreas alternativas. Embora como um anunciante você possa não ter controle sobre as comunicações (por exemplo, os blogueiros neste modelo ainda dizem o que quiserem), mas a “colocação” continua a ser pagas ou compradas.

Na Rússia, também, há vastas redes de blogueiros pagos que, até recentemente, não haviam sido expostos. Há “mercados” de blogs (como o blogun.ru), onde os planejadores de mídia podem encomendar um post ou um link sobre um determinado assunto ou produto. Normalmente funciona assim: às vezes os blogueiros produzem e são pagos ploo conteúdo (por exemplo, tutoriais, materiais temáticos sobre um determinado assunto), e às vezes eles são pagos para promover produtos selecionados (ou seja, para a publicidade sutil). Uma versão mais leve da mídia “paga” é “mídia compensada”: um blogueiro escreve sobre algum gadget que ele/ela recebeu como um presente ou um evento que ele/ela foi convidado para. Muitas pessoas confiariam em certos blogueiros mais do que eles confiam em artigos de jornais ou anúncios de televisão – da maneira como eles confiariam em alguém que conhecem em pessoa, um amigo. Isto é parte do que faz dos blogs um local atraente para aqueles que estão dispostos a promover um produto ou um evento.

Money at Hand

Money at Hand, photocollage by Don Hankins

A idéia de um blog pago é que ele usa este canal privado de comunicação e se torna mais eficiente na promoção de certas coisas ou idéias. Naturalmente, há sempre um dilema moral: se um blog é deve supostostamente fornecer informações pessoais e destina-se a oferecer “a verdadeira comunicação”, propaganda escondida “viola” o contrato tácito entre o blogueiro e seus leitores, que se baseia no mútuo respeito e sinceridade.

Existem certas peculiaridades sobre a blogosfera russa. Primeiro de tudo, já que a maioria dos mais populares blogs russos são hospedados no LiveJournal, a publicidade oculta é realmente ilegal. Os Termos de Serviço do LJ claramente restringem publicidade não solicitada ou não autorizada (artigo 7 da Conduta de Membros diz: “Você concorda em NÃO utilizar o serviço para: …Fazer upload, postar ou transmitir qualquer propaganda não solicitada ou não autorizada, materiais promocionais,” junk mail” , “spam”, “cartas em cadeia”, “esquemas de pirâmide”, ou qualquer outra forma de solicitação.”). Essa regra é amplamente ignorada. Somente um blogueiro popular, o usuário do LJ tema, tentou promover [Ru]  anúncios autorizados de LiveJournal, mas suas iniciativas nunca realmente encontraram apoio entre outros blogueiros populares.

O que é ainda mais importante  – e o caso de Dobrokhotov, acima descrito, ilustra vividamente – é que as redes de blogueiros pagos, por vezes, se voltam para defender certos pontos de vista políticos ou para a promoção da agenda oficial de políticos. A investigação dos blogueiros traz mais transparência a essa “zona cinzenta” da RuNet. Blogueiros pagos expostos são menos influentes, já que os leitores compreendem que eles defendem certos pontos de vista porque são pagos para fazer isso. Outra coisa é que Dobrokhotov descobriu uma das práticas que o Ministério do Interior realiza na rede para influenciar a opinião pública russa, e assim levanta uma questão importante: é apropriado para uma instituição do governo usar métodos de marketing controverso?

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.