Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Nigéria: “Enough is Enough” – Jovens protestam na capital

Na terça-feira, 16 de março, milhares de nigerianos protestaram na capital [en], Abuja, para mostrar frustração com as tristezas que continuam a dominar o país. Este tipo de manifestação não tem sido um traço comum na cena política nigeriana – pelo menos não nesta década – embora esta manifestação seja uma entre várias que já ocorreram este ano.

O protesto foi organizado por Enough is Enough [en] [Bastante é o Bastante, em inglês] uma liga diversificada de jovens, a mídia e expoentes dos negócios. O grupo caminhou até o prédio da Assembléia Nacional carregando uma carta que delineava suas exigências, quatro das quais eles disseram se destacam como necessitando “intervenção urgente”. Partes das exigências são as seguintes:

1. The Jos situation makes it clear that the Nigerian state is incapable of securing the lives and limbs of its citizens…. We demand an urgent overhaul of the security and intelligence apparatus in our country…

1. A situação dos Jos deixa claro que o Estado nigeriano é incapaz de garantir segurança para as vidas e os braços e pernas de seus cidadãos… Exigimos uma revisão urgente dos aparelhos de segurança e de serviço de inteligência de nosso país…

2. The promise of 6000 megawatts was flagrantly broken…. [We] demand that within the month, the government gives a realistic, practical plan to solving this perennial power problem.

2. A promessa das 6000 megawatts foi quebrada de maneira flagrante… [Nós] exigimos que antes do final do mês o governo apresente um plano prático e realista capaz de resolver este problema perene de energia.

3. We also demand that President Yar’Adua should resume, resign or be removed so that Nigerians know who their leaders are…

3. Também exigimos que o Presidente Yar'Adua reassuma, afaste-se ou seja removido para que os nigerianos saibam quem são seus líderes…

4. The Uwais report has been lying between the executive and the legislature for months now, and now election timetables have been released… We demand that all its recommendations be passed and implemented before the next elections.

4. O relatório dos Uwais continua abandonado entre o executivo e o legislativo há meses, e agora os calendários para a eleição foram divulgados…Exigimos que todas as recomendações sejam aprovadas e colocadas em prática antes das próximas eleições.

[O relatório dos Uwais é um documento que contém recomendações para fazer as eleições nigerianas mais justas e transparentes.]

A carta da liga deu ênfase ao fato que aqueles com menos de 35 anos perfazem 75% da população da Nigéria; traz um alerta [en] para a eleição que se aproxima:

We will come out to vote massively this time around, we will be watching closely and we will not leave election centres until all votes are counted. Anyone who rigs elections this time around will have themselves to blame. Young people across the country – from the North to the South – will be coming out in their millions…

Iremos votar em grande números mais uma vez, acompanharemos de perto e não nos afastaremos dos centros de votação até que todos os votos tenham sido contados. Qualquer pessoa que tente fraudar as eleições desta vez terá somente a si própria a culpar. Jovens de ponta a ponta do país – do Norte ao Sul – estarão lá aos milhões.

A carta conclui [en]:

We grew up hearing ourselves addressed as the “leaders of tomorrow,” and now we have realised that it is time… to take our destinies into our hands if we want to stand any chance of witnessing that much-touted “tomorrow.”

Crescemos ouvindo as pessoas se referirem a nós como os “líderes do futuro,” e agora percebemos que é chegado o momento … de tomar nossos destinos em nossas mãos se queremos ter qualquer chance de testemunhar aquele “futuro” tão esperado.

O protesto terminou de forma relativamente pacífica e foi considerado, em geral, um sucesso. Olamild relatou um-a-um [en] os eventos do dia:

After hours of waiting and chanting, the crowd switched to Plan B Mode – they sat on the bare floor insisting that bankole and mark come out.

Depois de horas de espera e cantoria, a multidão mudou para o Plano B – sentaram-se no chão e insistiram para que bankole e mark se apresentassem.

[Dimeji Bankole é o presidente da Câmara de Deputados; David Mark é o presidente do Senado]

The crowd insisted on seeing who they came for and gave an ultimatum – ” It is either we march into the house by force or you bring Mark or Bankole to come out and speak to us.”

A multidão insistiu com a ideia de verificar quem eles representavam e lhes deu um ultimato – “De duas, uma: ou entramos no Parlamento à força ou vocês trazem Mark ou Bankole para falar conosco.”

The doors were eventually opened and the youths marched into the house where they encountered 4 layers of hand-locked policemen. Serious pushing was involved but they got in. On getting in, they were told that the House of Assembly officials had escaped through the back door. Protesters were then urged by their leaders to head out and end the rally. Angry Stella Damasus yelled “we can't just go like this.”

As portas foram abertas num determinado momento e os jovens marcharam para dentro do congresso onde se depararam com 4 fileiras de policiais. Houve muito empurrão, mas conseguiram entrar. Logo que entraram, foram informados que os parlamentares haviam fugido pela porta dos fundos. Os manifestantes foram, então, estimulados por seus líderes a se dirigir para fora e finalizar a passeata. tella Damasus, irritada, gritou “não podemos simplesmente ir embora, assim.”

[Stella Damasus é uma conhecida atriz nigeriana]

The youths were shocked at the act of cowardice displayed by the House of Assembly. “They ran away?? Only one who has done evil will run away at a time like this. We will come back again and the next time we come, we will shut this place down.”

Os jovens ficaram chocados com a atitude covarde da Câmara dos Deputados. “Eles fugiram?? Só mesmo alguém que tenha cometido algo muito terrível fugiria numa hora como esta. Nós voltaremos e na próxima vez que viermos, derrubaremos esse lugar aos pontapés.”

Os usuários de twitter, Gbengasesan e Bubusn, postaram fotos da passeata e filmagem ao vivo do evento podia ser acessada pelo uStream. A passeata contou com presença online jamais vista na história nigeriana de demonstrações: Facebook, Twitter e as amplas redes de blogueiros foram todas mobilizadas em apoio ao evento (digno de nota foi o grupo Save Nigeria [Salve a Nigéria, em inglês] no Facebook e o website dos organizadores da passeata, Where is Yar'Adua? [en]). Nigerian Curiosity [en] até mesmo noticiou que a hashtag #enoughisenough [en] foi o número três dos tópicos mais em voga no Twitter (embora ela tenha apontado para o fato de que nem todos os tweets se referiam especificamente à passeata em Abuja).

Muitas pessoas da comunidade online demonstraram seu apoio aos manifestantes. Jcsgrl [en], uma comentarista no post de Bella Naija sobre [en] a passeata, articulou as opiniões de muitas pessoas quando escreveu:

This is quite new to us Nigerians. We’re not known to protest. We sit back and let things happen to us. Perhaps, the fear of military leadership still rules our life. Give it time…be patient. Keep building momentum and developing a grassroots mentality. We’ll get it together one day. In the mean time, don’t ever give up hope and don’t ever stop fighting for what you believe in. I support this group 100%. Just hope the fight doesn’t end there.

Tudo isto é bem novo para nós, nigerianos. Não somos tidos como pessoas que protestam. Nos acomodamos e deixamos as coisas seguirem seu rumo. Talvez seja o medo da autoridade militar que ainda governe nossa vida. Deixe o tempo passar…seja paciente. Vamos ganhar ímpeto e desenvolver uma mentalidade voltada para movimentos de base. Conquistaremos esse feito algum dia. Enquanto isso, não abdique jamais da esperança e não deixe de lutar jamais por aquilo em que você acredita. Apoio esse grupo 100%. Só espero que a luta não termine aí.

Demiji, comentando sobre o post de Imnakoya [en], expressa um ponto de vista semelhante:

I’m proud my people have found a new zeal to pursue their demands, how I wish I could be part of this historic moment!

Fico orgulhoso de ver que meu povo encontrou um novo fervor em perseguir seus objetivos, como gostaria de fazer parte deste momento histórico!

Tolu Ogunlesi escreveu sobre suas razões para protestar:

This sorry state of our country has left an interesting side effect. It has turned us all into comedians, people for whom no lemon is too unripe to be turned into lemonade, for whom absurdity is an instant ‘open-sesame’ for verbal ingenuity. We have made jokes about everything; composed ballads for President Yardie, turned “Turai” and “Mutallab” into verbs; and wondered why, after having a president who suffered kidney failure, we now have an acting president afflicted by “liver failure.”

Este estado lamentável de nosso país deixou-nos um efeito colateral interessante. Nos transformou a todos em comediantes, pessoas para quem não existem barreiras, para quem o absurdo vem a ser um ‘abre-te sésamo’ instantâneo para destreza verbal. Temos feito piada de tudo; compusemos baladas para o Presidente Yardie, transformamos “Turai” e “Mutallab” em verbos; e nos perguntamos por que, depois de um presidente que sofreu falência dos rins, agora temos um presidente em exercício perseguido por uma “falência do fígado.”

Increasingly, however, we are realising that it is time to move on, to go beyond Concern, and Comedy, and make our way into the uncharted territories of Commitment. It is dawning on us that it is not enough to be Angry Young Men and Women, trapped in the online factories of Twitter and Facebook assembling jokes and status updates from our ever-increasing frustrations.

Mais e mais, entretanto, estamos nos apercebendo que já é tempo de partir para outra, de ir para além de Preocupação, e de Comédia, e encontrar nosso caminho nos territórios desconhecidos do Compromisso. Está começando a ficar claro para nós que não é suficiente sermos Homens e Mulheres Jovens Indignados, presos nas fábricas online do Twitter e do Facebook reunindo piadas e últimas notícias das nossas frustrações sempre crescentes.

We need all the support we can get. So, if you are young, or young at heart, and think it is time to say ENOUGHISENOUGH, to electoral malpractice, to power failure, to fuel scarcity, to the cabals in high places, and to whatever else you may think of, let’s start in Abuja on Tuesday March 16, 2010.

Precisamos de todo o apoio. Assim sendo, se você é jovem, ou jovem de espírito, e acha que é chegado o momento de dizer ENOUGHISENOUGH para a negligência eleitoral, para a falência do poder, para a falta de combustível, para os grupos espúrios alçados às posições de poder e para o que mais que seja que você possa propor, vamos dar partida em Abuja na terça-feira, 16 de março de 2010.

Nem todos os observadores estavam abertamente otimistas. Imnakoya escreveu [en] que admirava a devoção e a energia dos manifestantes:

They are the ones in the trenches and up against the brutality of the security forces. Putting their bodies at risk and investing their time to make a case for the general well being of Nigerians is a noble task, and I doff my hat!

Eles são os que estão nas trincheras e enfrentam a brutalidade das forças de segurança. Arriscar a própria segurança física e investir tempo na causa do bem estar geral dos nigerianos é uma tarefa nobre, e eu tiro o meu chapéu para eles!

Mas ele estava cético quanto às exigências. Ele delineou seu argumento [en] da seguinte forma:

The removal/resumption/retirement of Mr. Yar’Adua is no longer critical at this stage of event in Nigeria. What is important is having in place constitutional measures that will prevent similar occurrences in the future. Let’s deal with the issue of transparency, the root cause of the problem.

A remoção/retomada/aposentadoria de Mr. Yar'Adua não é algo crítico a estas alturas dos eventos na Nigéria. O importante é colocar no lugar as medidas constitucionais que impedirão ocorrências semelhantes no futuro. Vamos tratar da questão da transparênia, a questão que está na raiz do problema.

We could have asked for the establishment of regional/local/ industrial parks nationwide with 20-24 hrs of electrical power (and other necessary amnesties) where businesses can set up shop and engage in symbiotic existence. Nigeria does not need power 24-7 nationwide at this point, just guarantee power to the industrial and production centers! Ending the five-month scarcity is easy, just get more ships to bring in more fuel! But this is not the solution to the problem…

Poderíamos ter pedido pela implementação de parques industriais/regionais/locais por toda a nação com 20 a 24 horas de energia elétrica (e outras redenções necessárias) onde o comércio pudesse estabelecer suas lojas e se embarcar em existência simbiótica. A Nigéria não precisa de eletricidade 24-7 por todo seu território a essas alturas, basta garantir eletricidade para os centros de indústria e de produção! Acabar com a escassez de cinco meses é fácil, só questão de conseguir mais navios para trazer mais combustível! Mas esta não é a solução para o problema…

Oil refinement must be done locally, and open to the private sector involvement. Three refineries are too few to handle the demands of Nigerians and her nearby neighbors! Rid the sector of politics and see how quick a turn-around will happen. Have each geo-political zone own and operate a refinery.

Refinar petróleo é algo que precisa ser feito localmente, e ser acessível ao setor privado. Três refinarias é um número pequeno demais para lidar com as exigências dos nigerianos e seus vizinhos mais próximos! Livre o setor das políticas e veja como uma reviravolta ocorrerá de imediato. Deixe que cada região geo-política se aproprie e opere uma refinaria.

Solomonsydelle demonstra estar igualmente descrente [en]:

Will any of these demands be fulfilled by the end of March? A reasonable thinking person familiar with Nigeria would be foolish to say yes. There were promises made to my grandparents generation that are yet to be fulfilled by the Nigerian federal government. And for that reason, I personally would be seeking more than a plan when it comes to the second demand concerning electricity. Despite this, I feel that this protest is a step in the right direction for Nigerian democracy, as it is crucial for citizens to express themselves even when the consequences could be dire.

Qualquer dessas exigências terá sido atendida até o final de março? Qualquer pessoa com algum conhecimento sobre a Nigéria seria tola em dizer que sim. Há promessas feitas para a geração de meus avós que ainda estão para ser cumpridas pelo governo federal nigeriano. Por esta razão, eu pessoalmente estaria buscando mais do que um plano quando se trata da segunda exigência, relativa à eletricidade. Apesar disso, sinto que esta manifestação é um passo na direção correta para a democracia nigeriana, na medida em que é fundamental que os cidadãos se expressem mesmo quando as conseqüências possam ser tirânicas.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.