Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Colômbia: resgate das tradições e da cultura do povo Senu

Nuevos Decimeros

O logo dos Nuevos Decimeros (Novos Contadores de Histórias)

Com o uso de vídeos curtos, os povos indígenas das tribos Senu na Colômbia têm entrevistado os membros de suas comunidades e registrado histórias sobre alimentos: as tradições, as receitas e os significados por trás do que e de como se alimentam. Em três comunidades diferentes, uma equipe de treinadores de audiovisual tem ensinado os Senu a utilizar câmeras, escrever histórias e contar suas lendas, e o resultado são 3 documentários em vídeo.

Os Nuevos Decimeros (Novos Contadores de História, es) é um projeto operacionalizado por Juliana Paniagua e Otrocuento [es], um grupo de filme independente que treina, pesquisa e desenvolve material audiovisual. O projeto tem o apoio do Plano Nacional de Audiovisual do Governo [es] cuja meta é aproximar os colombianos à cultura e à apreciação do audiovisual por meio da criação.

No canal dos Nuevos Decimeros no Vimeo [es] foram enviados não somente os curtas documentários, mas também cenas dos bastidores das oficinas.

O documentário feito pelas pessoas da comunidade indígena La 18ª em Zaragoza, Antioquia [es] se baseou em seus interesses enquanto comunidade. No blog, os instrutores explicam:

Los de La 18 rastrearon el mito del Yacabó, un pájaro símbolo de creciente y muerte para los indígenas Senú, además narraron la preparación del “Moncholo” uno de los principales alimentos de la comunidad, y de la “Chicha de Masato”, una bebida tradicional.

As pessoas de La 18ª retraçaram a trajetória do mito de Yacabó, um pássaro que simboliza a subida das águas do rio e a morte para os índios Senu, além de terem narrado a preparação do “Moncholo”, um dos alimentos principais da comunidade e da “Chicha de Masato”, uma bebida tradicional.

O povo de Puerto Belgica falou sobre o alimento a partir da terra: desde o terreno da família, onde o alimento é cultivado na forma indígena tradicional até a conservação da terra fértil enquanto meio de sobreviver não só fisicamente, mas também como cultura.

Em Puerto Claver, de El Bagre, Antioquia, o grupo na comunidade centrou o foco do documentário [es] na chegada dos primeiros grupos indígenas à área e investigou as tradições alimentares. Falaram sobre a importância de cultivar seus próprios alimentos, inclusive arroz, feijão de corda e milho, e como os milhos usados por eles são as variedades tradicionais, não o milho “federado” e geneticamente manipulado. Eles fazem menção ao fato de como algumas tradições estão sendo substituídas, incluindo os alimentos, estilos de construção e os médicos tradicionais que usam plantas para a cura e como eles estão tentando convencer seu povo a continuar na maneira Senu de ser, para não perder aquilo que lhes faz um povo indígena.

Neste breve foto-vídeo, um grupo ilustra o processo adotado para o cultivo, colheita e preparação do arroz para a alimentação na comunidade de Puerto Belgica:

Em Puerto Belgica constatou-se, também, muito interesse da comunidade, [es] particularmente entre as crianças e os jovens, de tal forma que muitas equipes diferentes foram constituídas para produzir os conteúdos e o vídeo anterior foi tido como um exemplo. A seguir estão as cenas dos bastidores [es] da produção do curta documentário:

Os documentários foram exibidos para as comunidades [es] as quais aproveitaram a oportunidade para partilhar suas experiências do processo de filmagem com outros participantes. Veja as fotos aqui. Os documentários serão levados à cidade de Medellin, na Colômbia, e serão exibidos nas competições nacionais de filmes.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.