Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Youtube: jovem saudita satiriza a polícia e é preso, acusado de crime moral

De acordo com o site do jornal Arab News, em janeiro, um jovem saudita de 27 anos foi preso por filmar e colocar no Youtube uma performance humorística com conotação sexual. Ele foi julgado por crime moral. No vídeo, o jovem imita um policial e flerta com a pessoa atrás da câmera [legendas em inglês]:

The video depicts a young Saudi man dressed in a police uniform inside a vehicle flirting with the man holding the camera. He asks the cameraman for his driver’s license and offers “comfort.”

At one point, he waves around what appears to be a real handgun. Later in the approximately two-and-a-half-minute video on YouTube, he lifts up his shirt and rubs his chest. The video quickly spread online and through SMS until police detained both men involved in the act. Attempts have been made to block the video from being viewed in Saudi Arabia.

O vídeo mostra o jovem vestido com o uniforme da polícia dentro de um carro, flertando com o homem que segura a câmera. Ele pergunta ao câmera sobre sua licença para dirigir e lhe oferece “consolo”.

Em determinado momento, o jovem manipula o que aparenta ser uma arma de verdade. Em seguida, no vídeo de aproximadamente dois minutos e meio, ele levanta a camisa e acaricia o peito. O vídeo rapidamente se espalhou pela Internet e mensagens de texto (SMS) até que polícia deteve os dois homens envolvidos. Tentativas têm sido feitas para impedir que o vídeo continue a ser visto na Arábia Saudita.

Segundo o tenente Nawaf Bouq, entrevistado pelo Arab News, o jovem está enfrentando três acusações: uma por homossexualidade; a outra por atentado à segurança; e a terceira por imitar um oficial da polícia.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.