Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Mongólia: Nomad Green Alerta para Desastre Iminente

O severo inverno e a falta de alimentos para os animais estão levando o gado na Mongólia a perecer. Imagem courtesia do Cambridge Mongolia Development Appeal.

O severo inverno e a falta de alimentos para os animais estão levando rebanhos na Mongólia à morte. Imagem courtesia do Cambridge Mongolia Development Appeal.

Notícias recentes informam que a Mongólia está testemunhando o mais severo inverno jamais visto, e adicionando a esse tormento, a diminuição de alimentos pode levar à morte por congelamento de 20 milhões de animais de pecuária antes da primavera. A Organização das Nações Unidas alerta que milhares de famílias mongóis nômades enfrentam escassez de alimentos e pobreza severa pois aproximadamente 1.7 milhões de seus animais, incluindo ovelhas, camelos e gado, já morreram devido o rigoroso inverno. A UNICEF apela por fundos, na medida em que dormitórios infantis precisam de ajuda urgente, devido à insuficiência de alimentos e combustível para alimentação e aquecimento. Aqui está um vídeo chocante de uma reportagem sobre o desastre.

Bitterroot de Montana, Estados Unidos, escreve:

Seems the Mongolians have a word, dzud, which means, roughly, “a winter that’s atrocious even by Mongolian standards.” But it’s even more than that. I emailed the monk for an explanation, and here’s what he said:

“Dzud is a disaster that stretches well beyond the obvious. As you may know, a large percent of Mongolia’s population make their living herding animals for wool and meat: cattle, yak, sheep, cashmere goats, and Bactrian camels. Their land is uniquely suited for this. This life, of course, is highly dependent on the weather and availability of forage. Dzud actually begins in a dry summer when the grasses don’t grow much, what there is, is grazed short, and it’s not possible to put away much hay for the winter.

“Not this year. Dzud means the elements reverse in winter: it’s brutally cold, often -40F/C or less before factoring in wind, with blizzards that cover the grasses with impenetrable snow drifts. So there’s the immediate, terrible loss as livestock die. Mongol and international aid authorities are saying this is the worst dzud in at least 30 years; already well more than a million animals have perished.

“But then the nomads themselves get stranded and suffer with the diminishing ability to feed themselves and their families. This year it’s estimated that as many as 200,000 people are at risk of hunger, disease, frostbite and the like.”

Parece que os mongóis têm uma palavra, dzud, que significa, em tradução grosseira, “um inverno atroz até mesmo para os padrões mongóis.” Mas é muito mais do que isso. Eu enviei um email para o monge pedindo uma explicação, e aqui está o que ele disse:

“Dzud é um desastre que se expande além do óbvio. Como você deve saber, uma grande porcentagem da população da Mongólia vive de acordo com o pastoreio de animais para obter lã e carne: gado, iaques, ovelhas, cabras da caxemira, e camelos do Turquistão. Sua terra é unicamente voltada para isso. Esta vida, é claro, é altamente dependente do clima e da disponibilidade de forragem. Na verdade, o Dzud começa em um verão seco, quando a grama não cresce muito; o que há é uma pastagem curta, e não é possível guardar muito feno para o inverno.

“Não este ano. Dzud significa que os elementos se invertem no inverno: é brutalmente frio, frequentemente -40 °C ou menos diante do fator vento, com tempestades que cobrem a grama com camadas impenetráveis de neve. Então acontece a imediata e terrível perda com a morte dos animais. Autoridades de ajuda internacionais e mongóis estão dizendo que esta é a pior dzud em pelo menos 30 anos; mais de um milhão de animais já pereceram.

Mas então os próprios nômades ficam encalhados e sofrem com a diminuição da capacidade de alimentar a si mesmos e suas famílias. Este ano, estima-se que um total de 200.000 pessoas estão em risco de fome, doenças, ulcerações produzidas pelo frio, e similares.”

Rebanhos animais mongóis estão sendo reduzidos em 10% a cada semana. Imagem courtesia do Cambridge Mongolia Development Appeal.

Os rebanhos estão sendo reduzidos em 10% a cada semana. Imagem courtesia do Cambridge Mongolia Development Appeal.

O Cambridge Mongolia Development Appeal do Reino Unido emitiu este apelo por doações.

Bitterroot tem mais sugestões, mas o que me atingiu com mais força foram estas palavras :

This unraveling disaster in Mongolia has no celebrity spokespeople, no telethons, no convenient cell phone donation numbers, no TV cameras on the ground (would they even work when it’s 40 below) to show the heartbreaking pictures, none of that.

Este desastre acontecendo na Mongólia não possui celebridades como porta-vozes, nem telethons, nem convenientes números de doações via celulares, ou câmeras de TV no local (será que eles trabalhariam a -40°C[?]) para mostrar imagens que partem o coração; nada disto.

Os jornalistas cidadãos da Nomad Green [en], um beneficiário do Rising Voices na Mongólia, têm tentado sensibilizar as pessoas sobre o agravamento da crise ambiental no país com sua cobertura de notícias de meio-ambiente.

O que os pastores podem fazer? Dorjgotovariungerel relatou (traduzido por D. Ariungerel) no mês de novembro, que muitos pastores tiveram problemas para encontrar pastagens para seus animais se prepararem para o inverno:

Because our range-land is degraded, most of the herders have moved at least 100 km, or even further than 200-300 km from their original winter places. On the way, no grass is observed on the ground, only shrubs stayed without leaves and branches. I think that winter would be hard.

Porque a nossa terra está degradada, a maioria dos pastores se mudaram pelo menos 100 km, ou até mesmo mais do que 200-300 km de suas moradias originais de inverno. No caminho, a grama não é observada no chão, somente arbustos ficaram, sem folhas e galhos. Penso que este inverno poderá ser difícil.

Muitos pastores estavam indecisos para onde se mudar e estavam esperando, na pastagem escassa com seus animais, pelo dinheiro prometido por dois grandes partidos políticos. Dorjgotovariungerel incitou:

Sir/ madam Pralaiment Member(s), the people are waiting for your promise, cash and other donations. Particularly, the herders are still waiting for your promise to let their livestock killed by disaster.

Senhores e senhoras membros do parlamento, as pessoas estão esperando por sua promessa, dinheiro, e outras doações. Particularmente, eles ainda estão esperando a fim de abandonar os animais mortos pelo desastre.

Aparentemente ninguém ouviu:

Pralaiment Members seem like that they don’t know that the herders plan their activities accounting based on promised money, which would be a block to arrange their livelihood. Otherwise, they know this situation but they are really too busy for planning next plan for coming election.

Parece que os Membros do Parlamento não sabem que os pastores planejam suas atividades com base no dinheiro prometido, que seria um apoio para organizar sua subsistência. De qualquer modo, eles conhecem a situação, mas estão realmente muito ocupados criando um plano para as próximas eleições.

Não é à toa que muitos pastores e seus animais foram apanhados naquele desastre sem preparo.

Não somente o inverno severo, a desertificação também está diminuindo o tamanho dos animais, relata Dorjgotovariungerel:

Right now people known about desertification and land degradation which both influence changes of range-land quality, but they don’t know how the disappearing range-land influences their livestock quality. The desertification can influence livestocks’ body development.

Até o momento, as pessoas tinham conhecimento sobre desertificação e a degradação do solo e que ambos influenciam mudanças na qualidade da terra, mas não sabiam como o desaparecimento dos pastos influencia na qualidade de seus animais. A desertificação pode influenciar o desenvolvimento do corpo do gado.

Nomad-green-screenshot1-640x480

Sergelentsogt escreve [zh] que animais selvagens estão em risco de extinção não somente por causa da degradação ambiental, mas também pela ganância da humanidade. O desenvolvimento social da humanidade também contribui amplamante para desequilibrar o fluxo natural de vida dos animais selvagens e os leva à extinção. O blogueiro induz:

In order to preserve the balance of the ecological environment, we need to conserve our wildlife.

Para preservar o equilíbrio do meio ecológico, precisamos conservar a vida selvagem.

Hishigee da cidade de Ulaanbaatar, Mongólia, pergunta [en]: “Será que a nossa geração está feliz em ver animais empalhados em um museu?”

Boldkhuyag relata [en] que têm aumentado os gastos do governo para a diminuição do nível de poluição do ar na capital mongol Ulaanbaatar. Entretanto, não há progresso evidente, e isto aponta para a corrupção dos oficiais do governo.

Estamos ansiosos para ver mais relatos  e sugestões, por parte dos jornalistas cidadãos do Nomad Green, sobre como  as pessoas podem ajudar a superar este desastre e salvar mais animais na Mongólia.

1 comentário

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.