Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Rússia: Blogueiros Recordam Lenda do Rock

Avatar de Ilya Kormiltsev's no LiveJournal.

Avatar de Ilya Kormiltsev's no LiveJournal.

No dia 4 de fevereiro de 2010, blogueiros russos celebraram uma data triste. A morte de Ilya Kormiltsev [en], um dos mais talentosos e polêmicos poetas e compositores russos, vítima de câncer na espinha há 3 anos. Em 2007, a morte de Kormiltsev se tornou a primeira e mais publicada morte na RuNet (Internet Russa).

Blogueiros o relembraram anos após escreverem e reescreverem seus poemas e canções, admirando seu talento, assim como seu inconformismo, respeitando sua sede por liberdade de expressão e seu ativismo civil.

O sucesso da história de Kormiltsev começou nos anos 1980 na cidade de Sverdlovsk (agora Ecaterimburgo). Kormiltsev se tornou famoso por trabalhar como compositor na banda “Nautilus Pompilius” [en], uma das lendárias bandas de rock durante a Perestroika e depois no período pós-soviético.

As canções de Kormiltsev falavam contra o regime comunista, mesmo que seu criticismo fosse maquiado por formas poéticas sofisticadas e passasse despercebido durante a época da censura soviética. Em 1999, a rádio “Nashe” publicou o “Top 10 das melhores canções de rock russas do século” [ru], entre as quais 7 das 100 canções eram de Kormiltsev.

Em 2000, Kormiltsev abandonou sua carreira de compositor e criou uma editora, a “Ultra.Kultura” [ru]. Como intérprete profissional, ele traduziu e publicou trabalhos dos mais polêmicos autores contemporâneos (russos e estrangeiros): William Burroughs, Ernesto Guevara, William Gibson, Huey P. Newton e outros. Os livros da Ultra.Kultura cobriam tópicos radicais como drogas, pornografia, relações raciais, crime, etc.

Em novembro de 2006, durante sua viagem à Londres, Kormiltsev começou a se sentir doente. Em seu último post no blog, escreveu [ru]:

“ЛИЧНАЯ ПРОСЬБА. Никто не едет в Лондон на днях? Надо отвести лекарства. Мне.”

“Um pedido pessoal. Tem alguém indo para Londres por esses dias? São necessários remédios. Para mim.”

Alguns meses depois, em janeiro de 2007, ele foi diagnosticado com câncer na espinha. Era muito tarde para ajudar Kormiltsev. Seu amigo e crítico de música Boris Barabonov escreveu [ru] que Kormiltsev sofreu não só pela sua doença, mas também pela ausência da internet e da perda da habilidade para escrever algo importante aos leitores. O último post de Kormiltsev teve 1720 comentários. Desesperados por encontrar qualquer informação sobre seu ídolo, fãs deixaram mensagens de luto e pesar na seção de comentários. Algumas pessoas perguntavam sobre suas letras e poemas, em busca de terem sua última chance de contato com a interpretação do autor.

A morte de Kormiltsev se transformou num dos eventos mais discutidos na blogosfera segundo reportagem do jornal “Kommersant”.

Neste momento, a conta de Kormiltsev no LiveJournal está com o status de “Diário em Memória”.  Novos comentários não são permitidos, mas o conteúdo do diário está aberto para todos. O último post foi escrito por seus amigos, que repetiram suas últimas palavras:

“Был потрясен тем, что я вам так дорог, и что вы прониклись таким участием к моей судьбе. Огромное спасибо за поддержку. Постараюсь ответить всем лично.”

“Fiquei chocado em saber que sou tão valorizado e com a forma como se engajaram com o meu destino. Vou tentar responder pessoalmente a cada um de vocês.”

Mas ele nunca respondeu. Três anos após a morte de Kormiltsev, blogueiros postaram retratos, trechos de poemas favoritos e sua última entrevista.

O blogueiro A. Monach escreveu:

“для меня всегда было загадкой, как так человек может зацепить сотни мозгов и заставить петь миллионы свои песни, при этом почти вообще не используя рифмоплетения. Одинаково жестко с его уст слетала “социалка”, “политинформационное творчество”, любовь – смерть, которые всегда ходили в его произведениях рядом, разврат и боль, божественное и дьявольское и тд…”

“Sempre foi um enigma para mim como uma pessoa pode mexer tanto com a cabeça das outras e ao mesmo tempo fazer milhares cantarem suas músicas sem usar qualquer rima sofisticada. Ele escreveu arduamente sobre questões sociais, assim como “arte política engajada”, amor e morte, temas sempre todos muito próximos em seu trabalho, luxúria e dor, o divino e diabólico, etc…”

Regul_leia escreveu:

“Говорят, художник чувствует нить времени тоньше, чем все остальные и предугадывает ее. А поэт – как родитель над колыбелью малыша – нашептывает песню, по которой новый человек учится говорить и понимать мир.”

“Eles dizem que um artista sente o filamento do tempo mais delicadamente que qualquer um e é um visionário. Um poeta é como um pai olhando para o bercinho do seu bebê – sussurra as músicas que ensinarão a um novo homem como entender o mundo”.

E All_decoded comentou no post de Regul_leia:

“Но если Вам нравится Кормильцев (а это нормально !) Вы начинаете диссидентствовать по отношению к сегодняшней власти”

“Mas se você gosta de Kormiltsev (que é algo bom!), você se torna um dissidente para com os poderes de hoje.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.