Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

República Dominicana: Ajudando o Haiti após Terremoto

Era 5:53 de terça-feira, 12 de janeiro na ilha de São Domingos, quando de repente as pessoas sentiram tonturas e a terra tremeu violentamente. No momento, um terremoto aconteceu. Na República Dominicana, não foi mais que um grande susto. No entanto, no vizinho Haiti, onde o epicentro foi localizado, a situação era de total desastre, no momento em que houve o terremoto de magnitude 7,0 na escala Richter. Para piorar as coisas, o terremoto foi apenas 6 milhas (10 km), abaixo da superfície tornando os danos muito piores. O blogueiro dominicano Alf Micstar do blog Duarte 101 [es] descreve esse momento com estas palavras:

Remenión, jamaquión, temblor, sismo, juidero, panico, corre corre. Ayer martes 12 de Enero cinco minutos antes de las seis, la isla volvió a recordarnos que se mueve, que no es un pedazo de tierra estático, que sus placas no son como las de los carros y que el suelo no pide permisos para sus sacudidas instantáneas.

Vibrações, um abalo, tremores, terremotos, pânico, chame do que você quiser. Ontem, na terça-feira, 12 de janeiro às 5:55, a ilha mais uma vez nos lembrou que ela se move, que não é um pedaço de terra estático, que as suas placas não são como as dos carros e que o solo não pede permissão para vibrações instantâneas.

A capital do Haiti, Porto Príncipe, localizada a 16 km à leste do epicentro do terremoto, foi deixada devastada e incomunicável. Prédios desabaram, e deixaram milhares feridos ou mortos, já que não há números oficiais. Sem eletricidade, água, ou comunicação, algumas horas se passaram antes do mundo inteiro testemunhar o dano causado pelo terremoto. Muitas destas fotografias e depoimentos foram distribuidos por redes sociais como o Twitter e o Facebook. A cena era cruel, e para torná-la pior, os tremores após o terremoto não cessavam.

Na República Dominicana, como resultado do terremoto, um alerta de tsunami foi ativado, e a Comissão de Operações de Emergência (COE) fechou as praças comerciais na capital Santo Domingo e tomou medidas ao longo das zonas costeiras e na fronteira com o Haiti. Nas primeiras horas da manhã seguinte, o presidente dominicano Leonel Fernández solicitou um encontro de emergência para reunir uma comissão de ajuda ao Haiti, que incluía ajuda para saúde, água, eletricidade, infra-estrutura, e assistência militar.

Joan Guerrero, do blog Duarte 101 [es] resumiu as ações:

Desde tempranas horas de hoy, las autoridades, empresariado y militares dominicanos unen sus fuerzas para movilizar ayuda humanitaria ante el temblor de Haití.

Desde as horas iniciais da manhã de hoje [Quarta-feira, 13 de janeiro] as autoridades, empresas, e os militares dominicanos uniram forças para mobilizar ajuda humanitária para o terremoto do Haiti.
Plane carrying relief supplies to Haiti. Photo by Duarte 101 and used with permission.

Avião carregando suprimentos para o Haiti. Foto por Duarte 101 e usada com permissão.

A equipe de ajuda dominicana enviou alimentos e água, além de maquinaria pesada para ajudar na remoção dos escombros. Os hospitais na província de Barahona foram disponibilizados, assim como o aeroporto, para receber ajuda que será distribuída ao Haiti. O funcionários do COE atenderam mais de 2 mil feridos e o Instituto Dominicano de Telecomunicações (Indotel) ajudou a recuperar os serviços de telefonia. A Cruz Vermelha Dominicana e a Cruz Vermelha Internacional têm coordenado serviços de resgate e saúde. A República Dominicana também tem sido um ponto de desembarque para correspondentes internacionais que vieram cobrir a tragédia.

Além dos esforços do governo, muitos dominicanos se uniram à causa com centros de coleta, enquanto outros ofereceram aviões particulares e outros materiais para o Haiti. Duarte 101 [es] escreve um pequeno resumo da ajuda necessária e pontos de coleta por toda a República Dominicana.

José Rafael Sosa conclui [es]:

El pueblo dominicano se ha volcado para ayudar a Haití. Lo que ha ocurrido en Haití no tiene precedente. Es demasiado dolor. Demasiado sufrimiento. Aquí se paran las diferencias absurdas y se impone la solidaridad pura y simple. Abierta y decidida. Es este el justo momento para ayudar a un pueblo hermano. Démosle la mano y el alma a un pueblo que no merece tanto sufrimiento.

O povo dominicano tem se curvado para ajudar o Haiti. O que aconteceu com o Haiti não tem precedente. Há muita dor. Muito sofrimento. As diferenças absurdas param aqui e a solidariedade é imposta, pura e simples, abertamente e decididamente. Este é o momento certo de ajudar nosso povo-irmão. Vamos dar nossas mãos e nossa alma para as pessoas que não merecem tanto sofrimento.

3 comentários

  • […] Voices: República Dominicana: Ajudando o Haiti após Terremoto. […]

  • vanessa

    me informe o possivel,pois estou muito interessada. por favor

  • Muito bom. Ainda não consegui, mas assim que possível farei minha doação a conta bancária que tanto aparece nos comerciais de televisão. =]

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.