Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Palestina: Twitter acusado de silenciar tributo à Gaza

O Twitter tem sido acusado de tentar silenciar tributos à Gaza um ano depois de um ataque israelense devastar o enclave palestino.

Ativistas de direitos humanos e pró-palestinos utilizaram o influente portal do Twitter para marcar o aniversário de um ano da guerra de Gaza, e expressar o apoio ao território sitiado.

Mensagens usando a hashtag #Gaza em 27 de dezembro inundaram os Trending Topics [Tópicos em Tendência], chegando à terceira posição dentre os 10 tópicos.

No entanto, surgiram queixas de usuários que foram brevemente impedidos de enviar mensagens com a hashtag #Gaza, sendo o tópico forçado para uma posição inferior e então retirado dos Trending Topics.

Em uma extensa análise, o blogueiro libanês Nadine Moawad acusou o Twitter de prevenir que #Gaza continuasse crescendo nos tópicos em tendência:

People were logging in and feeling so energized to see Gaza trending already, so they boosted with great tweets. I was so sure we were going to hit number one any second. And then came Hayley.

Who Hayley is I don’t know and I don’t care to google. It was her birthday today, so suddenly (and very illogically), HappyBdayHayley shot to number 1. It didn’t make any sense!

What made it even weirder is that @zalface discovered many spam bots like this one: @carolmeatsix that were spamming twitter with #HappyBdayHayley for hours at very high rates. How come they didn’t get blocked? This adds to our suspicion that we were being reported by people.

The only sense we could make was that twitter didn’t want #Gaza to trend. And after HappyBdayHayley came HappyBdayHayleyBR – the Brazilian version – also trending! Ridiculous! But still, the tweeters kept signing on, news, links, videos, feelings, thoughts, cartoons, blog posts, stories, all sorts of expressions kept flowing onto twitter, all for Gaza, the Gaza Freedom March, and Viva Palestina. Eventually, we made it to #3.

We tried really hard after that, but couldn’t get it past #3. I believe we were stopped there on purpose.

As pessoas foram acessando e se sentindo tão energizadas por já ver #Gaza em tendência, então impulsionaram com ótimos tweets. Eu tinha tanta certeza de que iríamos alcançar o número um a qualquer momento. E então veio Hayley.

Eu não sei quem é Hayley e não ligo em procurá-la no Google. Era seu aniversário hoje, então de repente (e muito ilogicamente), ‘HappyBdayHayley’ alcançou a primeira posição. Não fazia qualquer sentido!

O que tornou o fato ainda mais estranho é que o @zalface descobriu muitos bots-spam como este “@carolmeatsix” que enviavam mensagens de spam para o Twitter com a hashtag #HappyBdayHayley  há horas e em quantidade muito elevada. Como é que eles não foram bloqueados? Isso adiciona à nossa suspeita que estávamos sendo denunciados por pessoas.

A única sensação que poderíamos ter era que o Twitter não queria que #Gaza fosse uma tendência. E depois de HappyBdayHayley veio HappyBdayHayleyBR – a versão brasileira – também nos Tópicos em Tendência! Ridículo! Mas ainda assim, os usuários do Twitter continuaram chegando; notícias, links, vídeos, sentimentos, pensamentos, desenhos, posts em blogs, histórias, todos os tipos de expressões continuavam fluindo pelo Twitter, tudo por Gaza, a Marcha da Liberdade de Gaza, e o Viva Palestina. Eventualmente, chegamos à terceira posição.

Nós tentamos muito depois disso, mas não conseguimos ultrapassar o terceiro lugar. Acredito que fomos parados lá de propósito.

Será que realmente o Twitter dificultou os tributos à Gaza?

Comentários no post de Nadine Moawad oferecem variadas explicações.

Um comentário por Jillian C. York argumentou que não foi necessariamente o Twitter que obstruiu os tweets de #Gaza, mas ativistas online pró-Sionismo competindo com usuários do Twitter pró-Palestinos denunciando os tweets de #Gaza como spam:

As for those who got blocked for short periods: It seems that it was not Twitter automatically doing it, rather, if a certain number of people reports someone as spam (which could be done nefariously – as in prodded by the @JIDF or someone else, or because they actually see it as spam (e.g. lots of @s in a tweet), Twitter will auto-block then review the account. It happened to people who were “tweeting for Shalit” too, so I don’t think we can say it was biased, necessarily.

Quanto àqueles que foram bloqueados por curtos períodos de tempo: Parece que não era o Twitter que fazia isso automaticamente, ou melhor, se um certo número de pessoas denuncia alguém como spam (o que poderia ser feito nefastamente – como estimulado pela @JIDF, ou por mais alguém, ou porque eles realmente vêem como spam (por exemplo, vários @s em um tweet), o Twitter bloquearia automaticamente e então revisaria a conta. Foi o que aconteceu também com pessoas que “tweetavam por Shalit”, portanto não acho que podemos dizer que foi algo necessariamente tendencioso.

Outro comentário por Toufoul deu uma explicação mais técnica dos acontecimentos bizarros que se desenrolaram no Twitter:

One thing that might explain the discrepancy between Trendistic and Trending Topics in Twitter is the different algorithms they use. Twitter’s Trending Topics is not only based on the number of tweets, but also the number of tweepers. It is also more difficult for topics that are trendy all the time to climb up the list (Twitter is, after all, about what is hot RIGHT NOW!). If you look at the longer term graph, you will see that Gaza has been consistently trendier than Bailey, Hayley or whatever her name is. It is self-defeating in a way.

Uma coisa que poderia explicar a discrepância entre o Trendistic e o Trending Topics no Twitter são os diferentes algoritmos que eles usam. O Trending Topics do Twitter não é só baseado no número de tweets, mas também no número de usuários enviando as mensagens. É também mais difícil para os assuntos que estão na moda o tempo todo subir na lista (O Twitter é afinal sobre o que está quente AGORA!). Se você observar o gráfico de longo prazo, você verá que Gaza tem sido consistentemente mais presente do que Bailey, Hayley ou qualquer que seja o nome dela. De certa maneira, é autodestrutivo”.

A discussão sobre o incomum rebaixamento de #Gaza também seguiu no próprio Twitter:

srichani @nmoawad @Beirutspring @antissa blocking commercial messages from TT is 1thing,political intervention etc is another.#twitter ought 2clarify

Beirutspring @srichani @antissa I was just saying that the trending topics have always been tempered with by a twitter editor. I'm not surprised at #gaza

srichani @Beirutspring @antissa that doesnt adress NM's observation.#Gaza tweets reminding of vicious war claiming 1300 civilians is not commercial

Beirutspring @srichani @antissa , Twitter is known for moderating trending topics, to avoid featuring commercial messages they say..

srichani ur right, they ought to clarify this, concerned @Twitter‘s attempts 2 obstruct free speech&silence#Gaza tweets http://bit.ly/4YKNBt

srichani @nmoawad @Beirutspring @antissa bloquear mensagens comerciais do TT [Trending Topics] é uma coisa, intervenção política e etc é outra. o #twitter precisa esclarecer isso
Beirutspring @srichani @antissa Eu só estava dizendo que os Trending Topics sempre foram moderados por um editor do twitter. Não estou surpreso com [o caso de] #Gaza

srichani @Beirutspring @antissa isso não atende à observação do @nmoawad. Os tweets de #Gaza tweets recordando da guerra perversa que tirou a vida de 1300 civis não é comercial

Beirutspring @srichani @antissa, o Twitter é conhecido por moderar os Trending Topics; para evitar mensagens comerciais, eles dizem…

srichani você está certo, eles devem esclarecer este ponto; estou preocupado com as tentativas do Twitter de obstruir a liberdade de expressão e silenciar os tweets de #Gaza http://bit.ly/4YKNBt

Se o Twitter estava deliberadamente por trás da manipulação dos tributos à Faixa de Gaza não está claro, mas a posição bizarra de #Gaza nos Trending Topics deixou muitos confusos e pensativos.

Inicie uma conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.