Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Céticos das Mudanças Climáticas Insuflados por Vazamento de Emails

Na véspera da Conferência de Mudanças Climáticas das Nações Unidas, em Copenhague, a comunidade científica que estuda o aquecimento global tem recentemente estado sob os holofotes. O motivo: centenas de e-mails e documentos trocados entre funcionários da Climate Research Unit (CRU), da Universidade de East Anglia (UEA), entre 1996 e 2009, foram recentemente hackeados e colocados online, como confirmado pelo New York Times [en].

De acordo com os céticos a respeito das alterações climáticas, os e-mails supostamente oferecem provas de que os cientistas manipularam dados para coincidir com as previsões de mudanças de temperatura feitas por computadores. O escândalo já se tornou conhecido popularmente como “Climategate” [en], embora muitos cientistas e blogueiros insistem que parece ser um caso de tentativa de manipulação política.

Documentos hackeados

Os e-mails e documentos foram publicados em um servidor russo, e continuam a ser compartilhados em muitos sites e nas redes P2P.

Robert Graham, um especialista em segurança informática, emitiu, em seu site Errata Security, algumas suposições sobre o hacker [en]:

The data is oddly specific. Only Phil Jones e-mails were copied, and a lot of the data that was hacked is specific to certain climate controversies. If it was not an insider, it was certainly somebody familiar with the central debate about reproducibility of climate reconstructions. The fact that they posted the data to an anonymous FTP site in Russia also points to somebody who is active in the hacking community. This narrows things down. I suspect that at the end of the data, they'll find some sort of computer administrator working for CRU.

Os dados são estranhamente específicos. Apenas os emails de Phil Jones foram copiados, e vários dos dados que foram hackeados são específicos a certas controvérsias climáticas. Se não fosse alguém de dentro, foi certamente alguém familiarizado com a discussão central sobre a reprodutibilidade das reconstruções climáticas. O fato de terem publicado os dados em um site FTP anônimo na Rússia também aponta para alguém que está ativo na comunidade de hackers. Isso reduz as coisas. Eu suspeito que, no final dos dados, eles podem encontrar algum tipo de administrador do computador que trabalha para o CRU.

O CRU rapidamente reconheceu o furto e a autenticidade dos documentos, pela voz do seu diretor Phil Jones, um dos principais participantes no escândalo.

“O truque da Natureza de Mike”

Os céticos das mudanças climáticas têm se apoderado do Climategate como prova de que há espaço para dúvidas sobre a realidade do aquecimento global. Vários blogs e sites de notícias têm linkado para os “suspeitos” e-mails. Um e-mail de Phil Jones recebeu tratamento completo em vários blogs e sites de notícias por mencionar algo chamado “truque da Natureza de Mike” que se refere a um “truque” usado por Michael Mann para mascarar um “declínio” (em vez de um esperado aumento) de temperatura . “Será que eles inventam os números?”, Pergunta-Sophie Verney Caillat em Rue89.com [fr].

Os céticos têm a sua resposta. Jean S, no site ClimateAudit, mostra gráficos de várias fontes diferentes que ajudam a ilustrar alegações de manipulação de dados.

Uma manipulação coordenada

Lubos Motl Pilsen, que se descreve como um físico “conservador” em seu blog The Reference Frame, diz ter lido [en] os arquivos e e-mails completamente. Ele vê indícios de que o cientista não só inventou dados, mas também manipulou as partes interessadas. Ele encontrou um arquivo “explicando 20 recomendações para um bom propagandista”, sobre como “usar as emoções”, a necessidade de “ligar alarme com ‘casa’  e não com ‘regiões distantes”, e assim por diante “. Além disso, ele escreve, “os cientistas climáticos também sincronizam os seus esforços para impedir que certos documentos sejam publicados, ou mesmo eliminar uma revista (Climate Research) [en] de uma verdadeira lista de revistas e jornais avaliados”.

Esta trama para desacreditar a ciência da mudança climática tem sido habilitada pela mídia, de acordo com blogueiros que repreendem tal postura. Vincent Bénard, em seu blog Objectif Liberté (Destino Liberdade), descreve [fr] como a mídia (francesa) falhou ao continuar reportando:

Par contre, il est tout à fait regrettable que les médias, et notamment les médias hexagonaux, adoptent sur ces questions, de façon quasi pavlovienne, la thèse des chercheurs du GIEC. Ils adoptent de ce fait une posture purement idéologique et oublient toutes les bases du journalisme sérieux: vérification de l'authenticité (faite par le New York Times et ses pairs anglo-américains), analyse, recoupements, et conclusions. Nos journalistes environnementaux écrivent d'abord la conclusion, puis l'habillent d'analyses à l'emporte pièce, en tenant pour acquis un seul point de vue et en dénigrant par avance toute opposition.

É bastante lamentável que os meios de comunicação, incluindo meios de comunicação franceses, saltam sobre estas questões sobre a tese dos cientistas do IPCC, de uma forma quase pavloviana. Sua postura é puramente ideológica e se esquecem de toda a base do jornalismo: a confirmação da autenticidade (pelo New York Times e os seus colegas anglo-americanos), a análise, cruzamento de referências e conclusões. Nossos jornalistas ambientais escrevem primeiro a conclusão, e então enfeitam com análises inteligentes, assumindo um único ponto de vista e menosprezando qualquer oposição em antecedência.
Os dados não fazem nenhum sentido; vamos ter de recorrer à estatísticas. Imagem de vadlo.com

"Os dados não fazem nenhum sentido; vamos ter de recorrer à estatísticas." Imagem de vadlo.com

“Muito Barulho Por Nada”?

A UEA e o CRU refutaram as acusações de que qualquer um dos seus dados seja falso. Em um artigo [en] publicado no site da universidade, eles afirmam que 95% dos dados climáticos coletados foi publicado. Segundo eles, “… não há nada no material roubado que indica que as publicações revisadas pelo CRU, e outros, sobre a natureza do aquecimento global e relacionado às mudanças climáticas não são da mais alta qualidade de investigação científica e de interpretação.”

Segundo o ClimateChange [en], um blog coletivo  por cientistas americanos e europeus, a trama que os céticos afirmam terem revelado está longe de ser encontrada:

There is no evidence of any worldwide conspiracy, no mention of George Soros nefariously funding climate research, no grand plan to ‘get rid of the MWP’, no admission that global warming is a hoax, no evidence of the falsifying of data, and no ‘marching orders’ from our socialist / communist / vegetarian overlords. The truly paranoid will put this down to the hackers also being in on the plot though.

Não há nenhuma evidência de qualquer conspiração mundial, nenhuma menção do nefasto financiamento em pesquisa climática de George Soros, nenhum grande plano para ‘livrar-se do ‘MWP’, nenhuma admissão de que o aquecimento global é uma farsa, nenhuma prova da falsificação dos dados, e nem “ordens de marcha” de nossos senhores comunistas/socialistas/vegetarianos. Entretanto, os verdadeiros paranóicos vão considerar isso culpa dos hackers por também estarem na trama.

No que diz respeito ao truque da Natureza de Mike, afirmam que é tudo questão de vocabulário:

Scientists often use the term “trick” to refer to a “a good way to deal with a problem”, rather than something that is “secret”, and so there is nothing problematic in this at all.

Os cientistas costumam usar o termo “truque” para se referir a “uma boa maneira de lidar com um problema”, ao invés de algo que é “secreto”, e assim não há nada de problemático em tudo isso.

O “Newtongate”

O blog Carbon Fixated, dedicado à fotossíntese e às mudanças climáticas, negou a trama com humor. Ele imaginou [en] o que aconteceria se cartas de Newton a outros cientistas tivessem sido publicadas:

If you own any shares in companies that produce reflecting telescopes, use differential and integral calculus, or rely on the laws of motion, [you] should start dumping them NOW. The conspiracy behind the calculus myth has been suddenly, brutally and quite deliciously exposed after volumes of Newton’s private correspondence were compiled and published.

Se você possui quaisquer ações em empresas que produzem telescópios refletores, usa cálculos diferenciais e integrais, ou dependa das leis do movimento, [você] deve começar a jogá-los fora AGORA. A conspiração por trás do mito de cálculo foi repentina, brutal e muito deliciosamente exposta após volumes de correspondências privadas de Newton serem compilados e publicados.

Transparência

Não está claro o impacto que o Climategate terá sobre a Conferência de Copenhague, mas podemos esperar que possa pelo menos ter tido um efeito positivo e estimular um debate transparente, como sugeriu o famoso físico americano Richard Feynman em 1974:

It’s a kind of scientific integrity, a principle of scientific thought that corresponds to a kind of utter honesty – a kind of leaning over backwards. For example, if you’re doing an experiment, you should report everything that you think might make it invalid–not only what you think is right about it: other causes that could possibly explain your results; and things you thought of that you’ve eliminated by some other experiment, and how they worked – to make sure the other fellow can tell they have been eliminated.”

É um tipo de integridade científica, um princípio do pensamento científico que corresponde a um tipo de honestidade absoluta – uma espécie de inclinação para trás. Por exemplo, se você está fazendo uma experiência, você deve relatar tudo o que você acha que poderia torná-la inválida, não apenas o que você acha que está certo sobre tal experiência: outras causas que poderiam explicar os seus resultados, e itens que você pensou sobre a experiência mas que você “já havia eliminado por alguma outra experiência, e como essas coisas funcionaram – para se certificar de que o outro cientista possa dizer que os items foram eliminados.”

1 comentário

  • ONU rebate acusações sobre manipulação de dados sobre clima – http://bit.ly/6XmgaZ

    —————————————————-

    Eles pensam que somos completos doentes mentais. Na verdade, acho sinceramente que eles pensam isso da grande maioria da população, pois é surreal o que está acontecendo.

    O “climategate” é tão surreal que estou chocado. Na verdade, vivemos dias tão absurdos, onde a razão, a lógica e a ciência de nada mais prestam, quando pendem para o lado do que é bom, justo e reto.

    A implantação de uma Nova Ordem Mundial está tão declarada e descarada para quem tiver olhos, mente e estômago para reconhecê-la.

    A mídia igualmente nunca esteve tão descarada em sua manipulação da verdade e alienação das massas. Para onde vamos? O que nos espera?

    Mesmo assim, o assunto do “climategate” é um pequeno ponto neste “iceberg”. As pessoas irão enlouquecer quando, de uma hora para outra, estivermos vivendo como num filme de ficção científica…

    Geralmente dizemos que são “tempos difíceis” que vivemos. Eu pergunto: o que serão “tempos insuportáveis”?

    senzalamundi.com
    marcomaia.org

Junte-se à conversa

Colaboradores, favor realizar Entrar »

Por uma boa conversa...

  • Por favor, trate as outras pessoas com respeito. Trate como deseja ser tratado. Comentários que contenham mensagens de ódio, linguagem inadequada ou ataques pessoais não serão aprovados. Seja razoável.